Moradores da Trizidela estão em conflito com construtora para não perder o Murazão

A comunidade do bairro Trizidela está em pé de guerra para não perder de vez o famoso Murazão, um campo de futebol com mais de 45 anos de existência.

O problema é que a área pertencia à família do médico já falecido, José Marcolino Junior, que militou na política local, sobretudo nos governos de Ricardo Archer e Biné Figueiredo como secretário de saúde.

Os herdeiros, segundo moradores, venderam para uma construtora de casas que agora quer acabar com o campo para desenvolver duas atividades.

“Esse campo é um patrimônio da Trizidela, os grandes nomes do nosso futebol já passaram por ali. França que nasceu ali no pé da ponte, teve li criança o Jackson, Célio Codó esse pessoal todinho. Tem uns meninos aí em São Luís que estão no IAPE que são lá de dentro da comunidade nossa”, reclamou o vice-presidente da Associação Desportiva da Trizidela, Gildázio Freitas, entrevistado pelo blog do Acélio.

CONFLITO – “NÃO VAMOS SAIR”

Gildázio informou que a empresa pediu a desocupação da área, inclusive com a retirada de uma escolinha de futebol com 150 alunos que funciona no Murazão, mas eles não farão isso. A construtora já teria ido esta semana para retirar as traves e a comunidade não deixou.

“Só que a população não está aceitando Acélio porque a trizidela não tem nada, não tem cultura, não tem nada pra tirar os jovens da rua e a gente leva para esta área para este campo para pratica esporte. É uma luta você sabe que a gente não pertence ao poder público e o poder público não dá dando apoio pra gente e tamo com esta dificuldade”, sustentou

DOCUMENTO DA ESPERANÇA

A esperança pode estar num documento encontrado nos arquivos da Prefeitura, segundo ele, pelo vereador Antonio Saruê, que os está assessorando. O documento mostraria que parte do Murazão pertence ao município.

“O vereador Saruê achou uma documentação muito antiga, dos anos 70 Acélio dizendo que a Prefeitura tem um pedaço dessa área. Os advogados também já olharam essa documentação, pra tu ver muito tempo ela tava aí no patrimônio da documentação da prefeitura e vamos correr atrás disso aí pra gente ver se, realmente, pertence algum pedaço à Prefeitura. Não pertencendo nós não vamos sair de dentro, não temos pra onde ir”, garantiu o vice-presidente

10 comentários sobre “Moradores da Trizidela estão em conflito com construtora para não perder o Murazão”

  1. TANTO O SARUÊ COMO O CARRIM CONSTRUÇÕES ESTÃO QUERENDO SE PROMOVER, POIS ANO QUE VEM TEM ELEIÇÃO, ELES SABEM QUE ESSA BRIGA É ATOA, NO ENTANTO ESTÃO QUERENDO SE PASSAREM POR DEFENSORES DOS SEM CAMPO.

  2. A família dos Marcolinos tem o mesmo respeito com os moradores da Trizidela que a família dos Araujos tem. Os Araujos venderam o terreno do tradicional arraial da Trizidela achando que iam ficar ricos. Agora nem arraial nem dinheiro. Bem feito prá vocês famílias egoistas!

  3. Desenvolvimento em 1º lugar!!!
    Só agora querem cuidar do Murazão!!!

    A população quer trabalho, renda, não motinhos de fumar maconha , que é o que virou o Murazão!!!

    Carrim que se dane!!!! faz política com patrimônios dos outros!!
    Nunca será eleito!!!!!! !!!!

Deixe um comentário