Motocada alerta contra abuso e exploração sexual de menores

Motocada

Dezenas de mototaxistas de Codó e Presidente Dutra, a convite da Ong Plan, saíram pelas ruas da cidade na manhã desta quinta-feira, 3, para protestar contra o abuso e a exploração sexual de crianças e adolescentes.

De Presidente veio o exemplo de responsabilidade praticado por Gilson César Barbosa da Rocha. Na madrugada, ele encontrou uma criança de 4 anos violentada na rua, a entregou para a polícia e posteriormente descobriu-se que o criminoso era um tio dela.

“Viu qualquer coisa errada, um adulto com uma criança não importa quem quer que seja, não importa a cor, a raça, a condição financeira, denuncie”, disse

PEDIDO GERAL

É o pedido que todos receberam também da presidência dos dois sindicatos participantes, principalmente, agora no período de carnaval.

“Ele está todos os dias circulando dentro da cidade, vai ser colocado um disk 100 e as pessoas podem fazer uma denúncia eles também são orientados a não carregar menores, adolescentes e crianças para locais como motéis”, alertou Francisco Araújo, presidente do Sindtac

ESTUPROS EM CODÓ

Codó enfrenta o problema. Ano passado a conselheira tutelar, Iracy de Sousa revelou que pelo menos 8 casos de estupro foram confirmados. Este ano duas garotas de 12 anos foram violentadas por padrastos.

“A iniciativa da Plan vem bater certinho com o nosso trabalho, ou seja, alertar a sociedade”, disse a conselheira

Crianças atendidas por programa desenvolvidos pela Ong que atua na região também deixaram um apelo. Foi o que fez Jéssica da Silva de 13 anos.

“espero assim que eles sejam mais educados com a pessoa, não maltratar a gente porque eles têm que ver a gente como um filho, não como se fosse filho de outra pessoa”, disse

AMPLIANDO PARCERIA

Mano Xinxim

A facilitadora da Plan, Mayse Lima, informou que a Organização Não Governamental está ampliando o número de parceiros na luta contra o abuso e a exploração sexual de pessoas indefesas na região. A partir de agora esta categoria será uma amiga a mais consciente dos direitos da criança e do adolescente

“em locais uma criança, um adolescente está sendo transportado para um local, um motel ou outro local que não é próprio para sua idade, o mototaxista não vai levar essa criança, ele pode até perder esta corrida, mas ele vai ter sua consciência tranqüila que está ajudando, indiretamente, aquela família”, frisou a organizadora da motocada

Deixe um comentário