Mulher envenena marido no São Benedito

Maria de Fátima

A residência onde o casal morava, na II Trav. José Anselmo, bairro São Benedito, Codó, está fechada. No lar a lavradora, Maria de Fátima Gomes, de 44 anos, convivia há 27 anos com sua vítima.

CHUMBINHO NO FEIJÃO

Antonio Carlos de Sousa Monteiro, de 52 anos, foi envenenado. A mulher confessou ao delegado que sobre uma mistura de arroz, feijão e ovos espalhou certa quantidade de chumbinho, um veneno utilizado para matar ratos. Meia hora depois o marido estava morto.

O filho mais velho do casal (24 anos), segundo o delegado, teria percebido o cheiro diferente na comida, por volta das 9h da noite de domingo, 3, e por muito pouco também não a ingeriu em quantidade suficiente para morrer. Foi ele quem ainda levou o pai ao hospital após vê-lo passando mal.

Um dos filhos da vítima ao adentrar a casa para fazer sua refeição percebeu gosto distinto na comida e o pai também havia percebido isso mas já havia feito a ingestão do alimento, essas circunstâncias foram comunicadas à polícia e o corpo já chegou ao hospital em óbito”, explicou o delegado, Zilmar Santana de Oliveira.

ELA SE EXPLICA

Maria de Fátima Gomes disse que tinha uma vida atormentada pelo comportamento violento da vítima, mas revelou que desde 2006 não sofria agressões, apenas xingamentos. Por causa deste rancor teve a ideia de colocar chumbinho na comida dele.

Ela assume a responsabilidade pelo que fez e alega que vinha sendo constantemente ameaçada pela vítima, temendo por sua vida tomou esta atitude”, afirmou o delegado

Ela foi autuada em flagrante por homicídio doloso, aquele praticado com intenção de matar, e será transferida para a delegacia de Coroatá onde há celas para mulheres.

MAIS MORTES

Os vizinhos informaram ao blog do acelio que o resto da comida que matou o lavrador, Antonio Carlos de Soura Monteiro, após ser jogado fora matou também, na mesma noite, três gatos e um cachorro que a comeram.

3 comentários sobre “Mulher envenena marido no São Benedito”

  1. morre aos 76 anos em SP

    Publicidade

    DE SÃO PAULO

    O ex-governador do Maranhão Jackson Lago, 76, morreu na tarde desta segunda-feira no Hospital do Coração, em São Paulo.

    Lago fazia um tratamento com quimioterapia para o câncer de próstata.

    Médico de formação, ele foi governador de 2007 a 2009 quando foi cassado pelo TSE (Tribunal Superior Eleitoral). Também foi prefeito de São Luís por três mandatos (1989-1992, 1997-2000 e 2001-2002).

Deixe uma resposta