Narcizo Ferreira garante que não usa trabalho com ‘quadrilhas’ para se promover politicamente

Narcizo Ferreira

O presidente da Associação que reúne o maior número de quadrilhas juninas de Codó, Narciso Ferreira, também ex-conselheiro tutelar, esteve no programa Confidencial, do último sábado, 7, com o jornalista, Marcelo Rocha.

A conversa foi de uma hora e meia. Entre outras coisas, Narciso declarou sua paixão pelo trabalho que desenvolve no universo junino.

“Quadrilha é uma coisa muito gostosa de se fazer, você fazendo com carinho, com amor, eu tenho paixão, gosto mesmo da Arrastão do Codó Novo”, disse

POLÍTICA

Marcelo Rocha não deixou de provocá-lo, politicamente. Questionou o entrevistado sobre se o que ele faz não tem por interesse maior uma eleição para o cargo de vereador, almejada pelo presidente. De forma inteligente e muito serena, Narciso respondeu que não, pois já faz isso há décadas e não apenas em ano eleitoral.

“E nem a gente faz movimento pra eles votarem na gente, a gene faz movimento para incentivar as quadrilhas, porque a política, a eleição é esse ano, se o objetivo fosse só a eleição. Ano que vem eu não fazia quadrilha, não tava na associação”, argumentou

TRABALHO SOCIAL

Noutro trecho da conversa, ele soltou algo mais para reforçar seu argumento. Afirmou que se o trabalho social é usado como trampolim político, perde a razão de ser, deixa de ser um trabalho social.

“Eu acho injusto, você usar um trabalho social que você faz, usar diretamente para uma campanha política, porque senão o trabalho social deixa de fazer sentido”, disse

Deixe uma resposta