Novo presidente do SINDSSERM diz que professores de Codó ganham em média 1 salário mínimo

O blogdoacelio entrevistou o novo presidente do SINDSSERM, Marcos Antonio da Silva. Ele está substituindo Antonio Celso Moreira que afastou-se para disputar as eleições de 2016.

Professor Marcos - presidente do SINDSSERM
Professor Marcos – presidente do SINDSSERM

O assunto foi o salário pago aos professores contratados em Codó. Enquanto o piso nacional está na casa dos R$ 2.135,00, o presidente sustentou que o contratado codoense ganha em média apenas 1 salário mínimo.

-Existe sim, principalmente os professores contratados que não chegam a receber, sequer, R$ 1.000,00 por mês…QUAL É A MÉDIA SALARIAL DESTES CONTRATADOS? gira em torno de um 1 salário mínimo…ISSO NÃO SERIA IRREGULAR NA VISÃO DO SINDICATO? É irregular e nós questionamos isso várias vezes, tanto a secretaria de Administração do município, como a secretaria de Educação inclusive já pedimos encontros, reuniões para que possamos questionar e não fomos recebidos até o momento – respondeu

DESCULPAS

Apesar da falta de diálogo da prefeitura com o sindicato sobre esta temática, professor Marcos disse que o governo municipal apresenta sempre a mesma desculpa.

-Alega-se que eles já pagam o piso para os efetivos e não conseguem pagar valor maior para os contratados -lembrou

AS DENÚNCIAS

O Sindicato tem encaminhado denúncias ao Ministério Público Estadual e Federal a respeito, mas nada foi feito até agora segundo o presidente da entidade de defesa dos professores.

-Nós encaminhamos denúncias tanto a promotoria de Justiça local como também ao Ministério Público Federal em Caxias sobre este e diversos outros problemas da educação do município de Codó…RESPOSTAS? Até o momento nada – garantiu

Nós ouvimos a secretária de Educação, Rosina Benvindo, a respeito. Não quis gravar entrevista, mas informou que se o município fosse pagar salário equivalente ao que recebem os 1.563 professores efetivos de Codó o dinheiro que vem do FUNDEB não suportaria a folha de pagamento.

Múcio Oliveira, secretário de Administração, ficou de emitir uma NOTA OFICIAL sobre este assunto, mas, sem entrar no mérito da questão, confirmou a justificativa de Rosina Benvinvo acrescentando que já nas atuais circunstâncias o município  tem investido até 67% dos recursos do Fundo de Desenvolvimento da Educação Básica só em pagamento de professores (o legal é 54% da verba, podendo chegar a 60%).

Nenhuma secretaria informou quantos professores contratados existem na prefeitura de Codó (Educação diz que não sabe/Administração disse que precisaria ‘levantar’).

O Sindsserm alegou que também não sabe porque nunca é respondido quando solicita esta informação.

5 comentários sobre “Novo presidente do SINDSSERM diz que professores de Codó ganham em média 1 salário mínimo”

  1. Mesmo com o afastamento temporário do companheiro Celso, nós estamos aqui juntos pra continuarmos nossa luta em defesa da garantia do direito dos servidores públicos municipais de Codó!

  2. É bom ressaltar também que os professores contratados não recebem 13º salário e muitos deles só começam a trabalhar em março ou abril, gerando assim uma economia para o município já que os mesmos não recebem durante este período que não estão em sala de aula. E isto também já foi denunciado ao ministério público pelo sindicato.

Deixe uma resposta