OAB Codó apoia campanha DIGA NÃO AO CRACK

Dr. Mendes participar de reunião

Entrevistado pelo blogdoacelio, o presidente do Ordem dos Advogados do Brasil, OAB subseção Codó, advogado Francisco Mendes, elogiou a iniciativa da campanha DIGA NÃO AO CRACK que será lançada, oficialmente, hoje, 24, no auditório da Associação Comercial, às 19h30.

‘É uma ideia muito boa, por sinal, porque ela busca conscientizar a sociedade e no entendimento da entidade essas campanhas elas vão de encontro à sociedade no sentido de conscientizar, busca também levar à sociedade o malefício da droga, principalmente do crack, e nesse sentido o Sistema FC Oliveira de Comunicação está de parabéns no sentido em busca levar esse trabalho à sociedade”, disse

SEQUÊNCIA DE ATOS

Na opinião do advogado, deve haver uma sequência de atos, coordenados, para que a Diga Não ao Crack atinja sua finalidade maior. O trabalho deve atingir escolas, associações de bairros e até realizar passeatas que mobilizem toda a sociedade.

“No entendimento da OAB tem que haver esse comitê gestor dessas reuniões e ao mesmo tempo trabalhar nos bairros para depois se buscar um movimento geral, uma passeata geral com a sociedade, mas é importante a iniciativa porque tem que se partir de algum ponto”, argumentou

COMO A OAB PARTICIPA

O blog quis saber como a OAB vai participar da campanha de iniciativa do empresário Francisco Nagib e do Sistema FC de Comunicação. Francisco Mendes explicou que a Ordem tem várias formas de colaborar, uma delas será com palestrantes.

“A OAB vai participar no sentido da panfletagem, vai participar também no sentido de dar palestras, a entidade vai estar inclusive no dia 24 (hoje), nos comprometemos inclusive a falar da questão jurídica das drogas, colaborando de forma que a entidade possa fazer seu papel na sociedade, ou seja, levar conhecimento e a importância desse tema que é o combate às drogas no município de Codó”, explicou

A campanha será lançada às 19h30 na Associação Comercial com AM presença de todos os demais colaboradores (Conselho Tutelar, Igreja Católica, Igrejas Evangélicas, OAB, Polícias Militar e Civil).

Deixe um comentário