Paralisação – Governo diz que vai gastar 67,5% e sobra do Fundeb está descartada

Salão Nobre PMC

A Secretaria Municipal de Finanças fez os cálculos e definiu que a Prefeitura de Codó gastará até o final de 2011, das verbas do Fundeb, incluindo neste cálculo os R$ 3.354.685,57 (razão da paralisação), nada menos que 67,50%.

Isso mesmo, 67,50% de toda a receita prevista para este ano que é de R$ 35.330.552,47 destinados ao pagamento de salários e encargos para 1.664 educadores, entre servidores do quadro permanente e contratados temporariamente.

MAIS DO QUE PEDEM

Na nota de esclarecimento, entregue ao blog e à imprensa presente no Salão Nobre no final da manhã desta terça-feira, 5, o Secretário Municipal de Governo, Ricardo Araújo Torres, diz que os professores vão receber, distribuídos ao longo do ano (nada de repasse agora em julho) quase o dobro do que reivindicam como sobra.

“ Em outras palavras, enquanto a direção do Sindicato insiste em acusar o Governo Municipal de desviar R$ 2.012.811,34 (correspondente à 60% do ajuste repassado pelo Governo Federal em abril), a verdade é que os profissionais do magistério de Codó receberão, aproximadamente R$ 4.000.000,00 ( quatro milhões de reais) a mais do que o prefeito estaria obrigado a pagar. Quase o dobro do que os sindicalistas de carreira reivindicam”, escreveu Torres

O documento pede uma reflexão por parte dos professores, dizendo:

“Caro professor, cara professora, reflita um pouco: será correto estimular em você falsa e prematura expectativa de ganhos financeiros, apenas para promover a discórdia entre o Prefeito e os servidores da educação?”, indaga

E fecha afirmando:

“Somente isso pode explicar a sistemática recusa de alguns sindicalistas em esperar que a verdade dos números aparecesse, como aparece agora, no tempo e na hora prometidos pelo Governo. As reuniões que, por insistência nossa, mantivemos com representantes do Sindicato, ora na Secretaria de Finanças, ora em reunião do próprio Conselho do Fundeb”, descreve a nota

REUNIÃO NO MP

Ninguém sabe como o Sindsserm irá reagir à notícia, mas uma reunião, com a intermediação do Ministério Público Estadual, já está marcada para esta quarta-feira, segundo Ricardo Torres.

Os professores foram atados pela aprovação do projeto ontem, 4, na Câmara. Um de seus artigos diz que a sobra poderia ser paga em julho, mas só se a contabilidade da Prefeitura provasse que ela existia. Os cálculos da Secretaria de Finanças provaram que tal sobra não existirá em 2011.

5 comentários sobre “Paralisação – Governo diz que vai gastar 67,5% e sobra do Fundeb está descartada”

  1. Dê de César o que é de César, mais o Zito é besta, pague só o que eles reivindicam, porque além de receber o que estão cobrando o prefeito ainda vai pagar mais, pra esses professores que só pessam no bolso, e ficam jogando o governo contra o povo.
    Ah se fosse outro prefeito, quero ver o q eles ainda têm a reclamar.

    Agora professores por favor vão trabalhar e dar um ensino digno dos dinheiros q estão recebendo e dos direitos que os alunos merecem. Porque de alguma forma vocês tem que recompensar os alunos pelos danos, porque sem alunos não tem dinheiro no bolso não.

  2. E quanto aos professores que ministraram pra gente o curso de meio ambiente? Trabalharam de graça foi…??
    Diz algo a respeito autoridade competente..
    Obrigado.

    1. MOSTRE A CARA COLEGA M………..ESTAMOS DISCUTINDO REPASSE FEDERAL,NÃO É MIXARIA NÃO…….E VOCESERÁ CONVIDA NOVAMENTE? TERÁ CORAGEM DE MINISTRAR?TEM UMA IDEIA MELHOR POR AI?QUE TIPO DE TRABALHO OS PROFESSOES REALIZAM AI POR ESSE TEMO? QUEM SÃO VOCES MESMO? DIZ AI OS NOMES MESMO.

  3. INTERRESANTE QUE OS PROFESSORES NÃO ESTÃO PEDINDO ESTÃO COBRANDO QUE SEUS DIREITOS SEJAM EFETIVADOS ROLIM JA GASTOU ESSE DINHEIRO E PENSOU ERRADAMENTE QUE NINGUEM SABIA DESSE DINHEIRO.ROLIM REPASSE O DINHEIRO QUE NÃO É SEU É PARA OS PROFESSORES.

Deixe um comentário