PRESSÃO – Professores podem entrar em greve por reajuste de 21,70%

Antonio Celso

Os professores de Codó vão se reunir em Assembléia Geral dia 11, na escola Ananias Murad, às 16h, para decidirem se entram ou não em greve por tempo indeterminado. O presidente do SINDSSERM, professor Antonio Celso Moreira, informou ao blog do Acélio que são três os motivos que podem levar à uma paralisação das atividades em todas as escolas.

1. Não realização, até agora, de seletivo para diretores das cinco maiores escolas do município.

“o gestor atual deveria ter realizado esta eleição até o final de 2010, porém até agora ela não aconteceu”, reclamou Antonio Celso

2. Diretores da zona rural exercendo ilegalmente o cargo.

“90% são pessoas contratadas para trabalhar na direção de escolas e a lei do plano de carreiras impede, todos o diretores devem ser do quadro efetivo”, garantiu

3. Reajuste salarial de 21,70% não realizado desde 2010.

“Nós já estamos indo para o segundo ano. O reajuste salarial que foi colocado pelo FUNDEB de 21,70% ainda não foi repassado para os professores, portanto a administração está se negando a repassar este reajuste salarial e por conta disso nós iremos deliberar este indicativo de greve no dia 11”, disse o presidente

PARAR GERAL

Antonio Celso Moreira deixou claro que, caso a categoria decida dia 11 pela greve, os educadores só voltarão para sala de aula quando o governo regularizar as três situações acima citadas.

“A sugestão é pra parar, mas quem vai decidir é a categoria. Enquanto a administração não organizar esta situação, só volta pra sala de aula, se assim deliberarem, só volta pra sala de aula quando a administração regularizar essas situações já citadas”, destacou o professor

Deixe um comentário