Fale com Acélio

Francisco Santos Leonardo

O Assessor do Departamento de Endemias do Município de Codó, Francisco Leonardo, juntamente com outros profissionais ligados a área da saúde, realizou minucioso trabalho sobre a Leishmaniose Visceral. O relatório intitulado “Descrição Epidemiológica dos Casos de Leishmaniose Visceral Humana no Município de Codó –MA, foi apresentado em diversos  congressos e seminários em diferentes estados da federação.

A equipe de estudo, formada por Larissa Barros da Silva, do Departamento de Pós-Graduação Saúde Materno Infantil da UFMA, Antônia Suely Guimarães e Silva, do Centro de Controle de Zoonoses de Caxias, Francisco Santos  Leonardo, do Departamento de Endemias do Município de Codó e pela professora, Dra. Valéria Cristina Pinheiro, do Laboratório de Entomologia Médica do CESC-UEMA, realizou um detalhado estudo descritivo sobre 18 casos de Leishmaniose Visceral no município de Codó em 2011.

As variáveis estudadas foram sexo, raça, idade e zona geográfica. De acordo com o resultado das análises notificadas, dos 18 casos que apresentaram o diagnóstico de Leishmaniose Visceral, verificou-se que 12 (67%) eram do sexo masculino e 13 (72%) dos casos eram de raça parda; 9 (50%) tinham entre 0 a 10 anos de idade e 15 (83%) eram procedentes da zona urbana de Codó.

Os resultados foram relacionados às condições climáticas (temperatura e umidade elevadas) do município, sua cobertura vegetal, a presença de animais infectados e a derrubada de árvores para a construção civil nos bairros do município.

A Descrição Epidemiológica dos Casos de Leishmaniose Visceral Humana no Município de Codó-MA foi apresentada em congressos e seminários pelo Brasil, como na 64ª Reunião Anual da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC), realizada entre os dias 22 a 27 de Julho de 2012, em São Luís-MA e no XVIII Congresso Internacional para Medicina Tropical e Malária, realizada no Rio de Janeiro, entre os dias 23 e 27 de setembro.

PARA ENTENDER MAIS

A Leishmaniose Visceral Humana é considerada pela Organização Mundial de Saúde como uma das seis doenças endêmicas de maior relevância no mundo. A transmissão é causada por um mosquito infectado pelo protozoário Leishmania Chagasi.

Os sintomas são: febre, palidez, emagrecimento e aumento do baço e do fígado, dispnéia, tosse, diarréia, sudorese, dor abdominal, cefaléia e edema.

Raphael Fernandes

Assessoria de comunicação – Governo Municipal de Codó

6 comentários sobre “Realizado estudo sobre Calazar em humanos no município de Codó”

  1. Esse trabalho é muito fácil,pois em Teresina,no Hospital de Doença Tropicais,tem um DOUTOR e Diretor do departamento deste hospital Neris que já publicou seus estudos em paciente que moram no maranhão,mas dão o endereço da capital para tratamento como se doente fosse do Piauí. Muitos desse doençe são de Codó. É só pegar o trabalho dele e adaptar a cidade e procurar esses “doente ´piauiense do maranhão”. Esse Doutor é reconhecido internacionalmente pelos seus estudos em Calazar,descobriu tudo sobre o protozoário Leishmania chagasi. Adivinha como se pega essa doença. Cãos no meio das ruas,fome,sujeira na cidade,esgotos a céu aberto,ruas sem saneamento básico. Códó tem tudo para ser Campeã,pois os meios de transmissão se encontra até no centro da cidade “passeando” livremente. Quanto chega no HGM ou UPA com tais caracteristicas,são medicados como verminoses. Veja os dados: 83% da cidade e 72% de cor Parda(negros).Isso é uma epidermia. Imagina os casos tratados em Teresina(PI),como se de lá fosse.Codó tá “lotados” de cães doente e não se ver um plano para acabar com tal doença. É triste a cidade ser conhecida internacionalmente como portadora de doenças. Já imaginou o tanto de TURISTAS QUE VIRÃO A CODó(em agosto festa do Bita,nos maiores carnavais fora de época,nas férias escolares)sabendo que somos portadores de doenças,sem falar na AIDS que está empestada nas pessoas que não querem fazer um simples exame(doar sangue,descobre tudo)no hemomar. Se Codó não se cuidar da nossa gente,seremos igual a uma cidade de BR próxima daqui.

  2. Muito importante esse trabalho, mas infelizmente falta muito apoio por partes das autoridades, municipal, estadual, os guardas de endemias responsáveis pela coleta de sangue não tem material para a coleta e quando o sangue é coletado, todo sangue animal é queimado, por não ter material para analizar, por que Codó não tem um centro de zoonozes, prefeito tem que ter interesse, por isso esse trabalho, sinto muito ter que dizer isso não condiz com a realidade.

  3. Esse leonardo ai não sabe é de nada, fica se metendo aonde não deve, quem realmente sabe da real situação de codó em relação ao calazar é o josivaldo, mais como o leonardo se mete em tudo fica falando isso ai, aqui em codo tem pra mais de 20 casos só esse ano e o ano passado teve muito mais depois fica falando que a gente não trabalha também não compra material pra gente trabalhar e eu já ouvir dizer que ele vai tirar o josivaldo no ano que vem. ai é que vai lascar tudo, secretario cuidado caso contrario a situação em codo vai ficar horrivel.

  4. Parabéns amigo Leonardo,voce é um excelente profissional e muito preocupado com a saúde da população do seu município.E sendo reconhecido pelo seu trabalho.

Deixe um comentário

PUBLICIDADES

A CONVERSA É COM ACÉLIO TRINDADE

EDITAL

APP RAD MAIS

Dra. Nábia, PEDIATRA

FACULDADE IPEDE

REGIONAL TELECOM

Marque Consulta

FC MOTOS

LOJA PARAISO

PREPARATÓRIO PARA CONCURSO

FARMÁCIA DO TRABALHADOR

PANIFICADORA ALFA

OPTICA AGAPE

SUPERLAR

PHARMAJOY

BRILHO DO SOL

 

CAWEB FIBRA

MUNDO DOS PARAFUSOS

Av. SANTOS DUMONT
CONTATO: (99)98161-3612

PARAÍBA A MODA DA SUA VIDA

Venda de Imóveis Codó-MA

HOSPITAL SÃO PEDRO (HSP)

Óticas HP

CARTÃO NOROESTE

 

 

SEMANA RAD+

 

 

GABRIELA CONSTRUÇÕES

Imprima

Lojas Tropical

Mundo do Real

Cacau Show – Codó-MA

 

Reginaldo

Baronesa Janaína

SÔNIA VARIEDADES

RÁDIOS NET

EAD – Grátis

Categorias