Representante do FUNDEB emite Nota de Repúdio contra governo Zito

Antonio Celso Moreira

Datada de 29 de dezembro de 2011, a nota de repúdio foi deixada nos meios de comunicação da cidade e está assinada por Antonio Celso Moreira, que identifica-se como representante dos professores no Conselho do Fundeb Codó.

O professor inicia a nota esclarecendo o que significa a palavra repúdio.

“Repúdio é o termo que utilizamos a princípio pra expressar a revolta de centenas e centenas de professores da rede municipal de ensino de Codó, em relação ao atual governo Cuidando de Nossa Gente (da gente dele), uma vez que a população, cujo deveria ser prioridade, não está inserida nos planos desta gestão”, escreveu.

A parte seguinte fala sobre a transparência no governo de Zito Rolim e sobre os 3 milhões de reais que refere-se à sobra do Fundeb de 2010.

“A falta de transparência na administração do prefeito José Rolim Filho (Zito Rolim) com aplicação do dinheiro público, já se tornou a marca registrada. Para ratificar esta afirmação, temos como mais uma prova os três milhões e meio de reais que a Prefeitura de Codó recebeu no mês de abril do corrente ano, como diferença referente ao ano de 2010 e aproximadamente dois milhões deste valor recebido seria destinado no pagamento dos profissionais do magistério deste município”, disse

DINHEIRO DESAPARECEU

Com a ajuda do que o professor chamou de “vereadores do prefeito” Zito, diz a nota, teria feito desaparecer esta verba.

“O prefeito Zito conseguiu fazer com que esse dinheiro desaparecesse da noite para o dia, juntamente com os outros 40% (quarenta por cento) do montante e os sonhos de milhares de crianças codoenses que almejam escolas com melhores estruturas, bem equipadas para proporcionar-lhe maiores condições de aprendizagem. Este episódio vai entrar para história do município”, escreveu

CONTRADIÇÃO DO PREFEITO

O parágrafo seguinte trata de contradição do prefeito. Segundo Antonio Celso, enquanto Zito afirma estar investindo na educação, a realidade de muitos é outra.

“Com argumentos contraditórios, o prefeito afirma está investindo e valorizando a educação. Porém no outro extremo, ainda presenciamos uma triste realidade educacional em Codó, dezenas de escolas de taipa, caindo sobre educadores e alunos, crianças tendo que ficar de joelhos para conseguir escrever no caderno sobre os bancos, por falta de carteiras, professores tendo que pagar ou mesmo preparar a merenda escolar nos raros dias que chega até as escolas, caso exclusivo da zona rural de Codó”, diz Celso

CONTRA RADIALISTAS DE ZITO

A nota também traz repúdio contra o posicionamento dos radialistas que trabalham para o governo cuidando de nossa gente, na opinião do professor, pagos para denegrir a imagem dos professores.

Ao final, garante que a luta em 2012 serão ainda mais intensa do que foi em 2011.

“E para aumentar mais ainda nossa indignação o atual gestor resolveu contratar locutores e radialistas, se é que podemos denomina-los assim, para tentar atingir a moral, a integridade e até mesmo tentar expor levianamente a vida pessoal dos docentes que exercem sua cidadania, reivindicando seus direitos. Mas não iremos recuar, pois combater governos nefastos como este é uma questão de honra para nós. Em 2012, a luta será mais intensa, porque esta batalha só está no seu início. Nos aguardem

Antonio Celso Moreira, representante dos professores no Conselho do Fundeb-Codó 29/12/2011

Deixe um comentário