Rombo na previdência já se arrasta a mais de 11 anos na Câmara de Codó

O preocupante relato foi feito pela presidência da Casa na sessão de ontem, 11, que encerrou o primeiro semestre legislativo.

“Essa administração está praticando um crime de apropriação indébita. Nós temos hoje 57 pessoas que recebem dinheiro da Câmara, 57 pessoas incluindo aí 11 vereadores. Desses 11 vereadores apenas 1 contribui para a Previdência”, asseverou o presidente João

ASSESSORES PREJUDICADOS

Desde o tempo de Araújo Neto os edis não contribuem por força de uma liminar que está sendo procurada pelo presidente atual, para, obviamente, rever o ato administrativo instituído outrora. Entre os assessores dos parlamentares o problema é, da mesma forma, grandioso. Só Domiguinhos e Belo são assessorados por 3 pessoas que estão contribuindo para com a Previdência.

“Vereador Domingos Reis, que saiu, é o único vereador que tem o chefe de gabinete e assessora legislativa recebendo a contribuição da previdência. O vereador Pedro Belo é o único vereador que tem assessora legislativa recebendo contribuição da previdência. Tá certo!? Vocês estão certos, errados estão os outros”, disse João

NEM PASEP ABERTO

Os demais, equivalente à 57 menos 3 funcionários do legislativo, não possuem sequer o cadastro do PASEP para que a Câmara possa fazer o depósito mensal.

A presidência pediu para que os parlamentares mandem seus chefes de gabinete e assessores procurarem o setor pessoal (Junior), a partir desta terça, para fazerem o cadastro do PASEP porque o INSS não será pago pela Câmara. A prefeitura enviará o repasse já com o desconto equivalente realizado.

“O acordo que a Prefeitura fez é descontado direto do FPM, então a Câmara vai receber o dinheiro menos o INSS, portanto não tem como nós fazermos o pagamento porque o dinheiro não vem mais, vai vir só a guia”, explicou João

PIOR SITUAÇÃO

A pior situação é de uma servidora da Casa, que está prestes a se aposentar e há 11 anos, trabalhando na Câmara, não possui um centavo sequer depositado junto ao INSS. Já falamos isso aqui. Trabalhador que não contribui, perde a qualidade de segurado e enfrenta gigantesca dificuldade para conseguir se aposentar.

Além disso, se precisar de outros benefícios da previdência ( como auxílio-doença, auxílio-acidente, salário-maternidade) não o conseguirá por falta de contribuição previdenciária.

“Está acontecendo com a assessora do vereador Hildemberg que tem 11 anos de Câmara foi na Previdência e não tem lá 1 centavo de arrecadação em nome dela”, confirmou João

Deixe um comentário