Serviços da Polícia Civil de Coroatá já estão funcionando em prédio improvisado

Na visita que fizemos à Coroatá esta semana, encontramos a delegacia incediada isolada. Está assim desde a visita da perícia técnica que busca, entre outras coisas, obter provas das causas do incêndio que destruiu quase todo o prédio.

Para não deixar a cidade sem os serviços da polícia a Secretaria de Segurança Pública já alugou um prédio, mas o momento ainda era de adaptação à nova realidade, o que tinha forçado à  mudar alguns procedimentos.

Funcionários estavam  cuidando de instalar  computadores, ajeitar o material de trabalho ainda misturado  sobre as mesas. No prédio residencial que virou delegacia, a cozinha vai ser local de registro de ocorrência e a lavanderia a cela para presos provisórios, onde homens instalam cerca elétrica  para evitar fugas.

Vai ser assim até que a delegacia incendiada seja reconstruída, segundo informou o delegado Reno Cavalcante.

“Nós estamos fazendo algumas adaptações, inclusive esta cela de contenção onde presos de natureza grave  vao ficar durante 24h, ou 48h enquanto é feito o procedimento e posteriormente encaminhado à delegacia de Codó onde lá vai ser feito a investigação, tudo isso comunicado ao Ministério Público e ao Poder Judiciário”, disse

A PM tem colaborado com a nova situação. Há uma certa seleção de caso a serem levados à delegacia improvisada segundo informou o comandante do pelotão, tenente Marlon Maiko Martins

“Nós estamos selecionando melhor os caos e tentando resolver algumas questões no próprio local, nos casos de acidentes de trânsito, conflitos entre pessoas a gente tenta resolver no local e em caso não conseguindo fazemos a apresentação para que seja resolvido junto à delegacia”, explicou

Só no  breve tempo em que nossa equipe esteve na delegacia adaptada dois detidos foram liberados, um tinha sido flagrado com pequena porção de maconha e outro era suspeito do furto de uma  bicicleta

Deixe um comentário