TIMBIRAS: E se Robson largasse o Nonato para apoiar Dr. Bel?

Ex-gestor regiona de saúde, Nonato e Robson

Dr. Bel (PRP) nunca esteve tão bem avaliado entre os timbirenses quanto aparece agora. Já foi vereador, vice-prefeito do governo de Dirce Maria, sempre esteve envolvido na política, mas nunca criou coragem de meter o peito e a cara no mundo para dizer – agora vou concorrer.

Notícias lá das bandas do São Sebastião (do outro lado da ponte) dão conta de que agora sim, ele não deve abrir mão da majoritária em Timbiras, muito embora nunca tenha declarado isso publicamente, usando a imprensa.

Passou a integrar o famoso G10 (grupo que reúne 10 possíveis candidatos a prefeito, todos filhos de Timbiras), que combinou realizar três pesquisas de opinião para decidir à quem indicar como candidato a prefeito, nome em torno do qual os 10 se uniriam em apoio.

Duas delas já foram realizadas e um só nome lidera, no grupo.

E SE O ROBSON APOIASSE?

Fechando o grupo em torno de Bel, é possível que ele precise ainda de uma força dos velhos caciques da política local para tornar-se do tamanho que ele deve ser se quiser encarar o atual prefeito Nonato Pessoa e o filho do ex-prefeito Chico, o jovem Fabrício do Foto, seus dois mais fortes oponentes.

Como Chico e Nonato não abrem mão, nem se mostram tendenciosos até agora, poderia haver uma aproximação com outro tão poderoso quanto estes – que seria Robson Antonio (PMDB).

Este, faz parte da base de apoio de Nonato (até agora), mas já há rumores de que haverá um rompimento, tanto isso pode vir a se confirmar este mês que o ex-prefeito anda anunciando que lançará o sobrinho Daniel Alvim, mas na atual conjuntura seria só mais um a dá forças para a reeleição de Nonato, uma vez que o número alto de concorrentes favorece ao atual prefeito.

EXPERIMENTO COM TIME FORMADO

Força interessante se formaria com a união de PMDB (de Robson) e PRP (de Dr. Bel) na cidade, ‘aí o bicho ia pegar’, como diz o adágio popular.

Seria alguém com a força do ‘vamos experimentar’ com o apoio de alguém que já tem um time de eleitores formado. Neste contexto, Nonato teria bastante dor de cabeça para voltar a governar a cidade ano que vem e Chico do Foto, que está sem aliados, também poderia começar a pensar alguma coisa para daqui a 4 anos.

Se isso é possível? Claro, estamos falando de política. Se vai acontecer, é outra história que ta pertinho da gente descobrir o final (até 30 de junho).

Deixe uma resposta