Timbirenses sofrem com falta de água potável no Horta

Raimundo mostra reservatório

O Horta está entre os mais populosos bairros de Timbiras e todas as famílias que moram nele enfrentam o mesmo problema – falta de água. Durante o dia não adianta tentar conseguir, da torneira não sai sequer um pingo, o que sujeita os moradores à uma vida cheia de limites.

Banhar a vontade, impossível – idosos, crianças, ninguém pode. Afazeres domésticos como lavar roupa, as mulheres só o fazem na madrugada. Há quem viva no bairro há 8, dez anos, sempre com a mesma dificuldade.

A CONTA CHEGA

Maria Edilva dos Santos Oliveira, dona de casa, sabe bem o que é viver no horta. Para sua maior indignação diz que a conta de água vem com uma regularidade invejável. A dela custa R$ 13,00.

“tem dia que passa aqui de 5, dez dias, uma semana sem água. A gente tem que correr atrás de água nos poços…NEM DE MADRUGADA? De jeito nenhum (…) Tá caro, pra quem não vem água o dia todo, ta muito caro, tinha que vir pelo menos umas 4 horas da tarde porque tem a luta da casa, lavar roupa, banhar menino”, apelou

POÇO NO QUINTAL

Quando nem de madrugada a torneira jorra, o jeito é apelar para o vizinho que possui um poço no quintal. Dona Anora da Cunha é uma dessas pessoas que ajudam a vizinhança fornecendo o que a companhia responsável não consegue com a regularidade necessária. Ela gastou dinheiro para escapar do problema e não se arrependeu.

“todo foi R$ 750,00…VIVE TRANQUILA? Graças à Deus…E AINDA AJUDA AS PESSOAS? Ajudo…Não é todo tempo, mas tem ano, isso é desde que eu cheguei, passa o mês, mais um mês e 15 dias, o povo todo na agonia carregando água de longe”, explicou ao blog

NINGUÉM APARECE

O lavrador, Raimundo Nonato dos Santos Cunha, revelou que os moradores já se reuniram e convocaram a direção da Caema no município para ao menos ouvirem qualquer esclarecimento a respeito da falta de água. Ninguém apareceu.

“A gente chamou o gerente da Caema, que é nosso amigo César, a gente fez a reunião bem aqui na escola José Maria Alvim, a gente reuniu toda a população do bairro Horta e ele não apareceu pra nos falar o que tava faltando lá na bomba, falar porque a água não vinha. Então a gente ficou muito revoltado com isso”, reclamou

CAEMA FALA

Caema Timbiras

Estivemos no escritório da CAEMA em Timbiras. O responsável, interino, encarregado de sistema, José Airton Tavares de Carvalho Junior , explicou que o problema no Horta tem a ver com a insuficiência no abastecimento, algo que piora quando todas as 4.400 ligações usam o sistema. (Outros bairros também enfrentam a falta, a exemplo do Mutirão e Vila 70).

Airton disse que falta recursos para investimentos na melhoria, mas a Companhia já tem planos para acabar com o problema. Não deu prazo para isso ocorrer.

Deixe uma resposta