VEJA O VÍDEO: Empresa ferroviária leva a polícia, fecha o acesso à ponte e prejudica centenas de lavradores de Codó

Nesta manhã de terça-feira, 22, a empresa ferroviária que passa por dentro de Codó resolveu impedir  o acesso de mais de 300 famílias de lavradores daquela região à ponte sobre o Codozinho na área do bairro São Francisco.

Uma única voz até agora levantou-se para defender estes codoenses. Tá faltando a Ordem dos Advogados do Brasil, Ministério Público, Defensoria Pública, o prefeito que também foi eleito por estes lavradores, os 19 vereadores e tantos outros que podem ajudar estes sofredores.

7 comentários sobre “VEJA O VÍDEO: Empresa ferroviária leva a polícia, fecha o acesso à ponte e prejudica centenas de lavradores de Codó”

  1. E agora como vai ficar as pessoas que precisa passar por essa Ponte cadê o poder público. Quem liga não é tempo de eleição. Se fosse dúvido que isso aconteceria nós estamos ferrados. Que Deus nos proteja

    1. Está correto. Muitos acidentes no local e os aproveitadores querem cobrar indenização da prefeitura.
      O cara usa um local inseguro para atravessar e depois de um acidente quer tirar proveito.

      É ponte ferroviária e não rodoviária. Os novas ideias vão botar moral e construir uma ponte de concreto graças a Pedro Neres.

  2. Parabéns pela matéria. No início desse governo do Grupão, o Jr Bocão, anunciou uma ponte pra Codo, alguém lembra?. Coloquem aí. Uma ideia. Essa comunidade merece.

    1. Engraçado é que essa empresa quando está fazendo as suas manobras com os trens, faz do trânsito um.caos, agora os moradores nao podem passsrnpor essa ferrovia. Poderia a população chamar a polícia também pra ter o seu direito respeitado de ir e vim sem transtorno principalmente no centro da cidade

  3. É fazerem uma manifestação e impedir a passagem do trem, façam isso só por 2 dias que o prejuízo para a empresa ferroviária será incalculável

Deixe uma resposta