VÍDEOS: Se dependesse da CEMAR escola São Francisco tinha incendiado toda hoje em Codó

O fogo no medidor de energia da escola São Francisco, localizada no início da rua Pernambuco, no bairro do mesmo nome,  começou repentinamente por volta das 10h30 da manhã, antes os alunos sentiram algo estranho nas salas.

 “A gente ta na sala, de boa, a gen te entramos, aí desligou duas vezes a tomada ládepois a segunda pipocou tudo aí a gente saiu correndo de dentro da sala…CORRENDO? a hã”, disse Kauã Silva

Com a ajuda das professoras  uma saída emergencial dos alunos foi providenciada.

Antonia Silva – Professora “Eu falei pras crianças, crianças mantenham a calma e se acontecer algo mais grave a gente vai sair na fileira, deixem as mochilas, não se preocupe com as mochilas, nisso eu vim aqui fora dá uma olhada e já tava, já tinha fogo no medidor de energia (…) foi um momento de pânico, crianças passaram mal’, explicou uma professora que carinhosamente consolava uma aluna de 9 anos que chorava.

Era Sâmile Emanuelle.

 “Medo de morrer”, expressou-se ao prantos em meio ao afago da educadora que lhe acolhia.

CEMAR NÃO APARECEU

Logo a prefeitura mobilizou seu aparato de segurança isolando o perímetro da escola e chamou o Corpo de Bombeiros que chegou rápido mas como ainda havia chamas   e a fiação elétrica da região estava em curto-circuito, soltando faíscas até, eles resolveram esperar a CEMAR desligar a área.

Jeofran Neves – bombeiro civil “Porque se a gente foir jogar água no circuito de incêndio vai provocar mais, ela pode reacender muito mais e correndo o risco da água bater e retornar na gente juntamente com a descarga elétrica, tem que esperar a CEMAR pra que ela possa fazer o desligamento da área e logo após ela fazer o desligamento a gente pode fazer o combate com água”, explicou o bombeiro civil Jeofran Neves que acompanhava os militares no momento.

Acabou que ninguém da CEMAR chegou em mais de 30 minutos de espera. Os bombeiros apagaram o fogo depois que a energia desligou sozinha, algo que ocorre quando o sistema elétrico  detecta  curto-circuito na rede de alta ou baixa tensão, por exemplo.

Os danos a fiação interna e aos eletrônicos da escola ainda serão avaliados, ninguém se feriu mas as aulas de sexta-feira foram encerradas devendo voltar na próxima segunda-feira, como explicou o secretário Ricardo Torres que esteve no ocorrido do início ao fim, inclusive ligando pra CEMAR.

“Nitidamente não foi um problema da escola, foi um problema do contador, do quadro pra fora…SEGUNDA-FEIRA AULA NORMAL? Já acionamos a empresa que fez a reforma a pouco tempo pra que ela viesse até o local, verificar pra gente definir junto com a secretaria de obras se ainda é uma responsabilidade da empresa que fez, da garantia para que ela faça os reparos ou se é a prefeitura que tem que fazer”, concluiu

Deixe um comentário