“DESUMANO E NEGLIGENTE” – Mulher denuncia que irmão está todo quebrado no HGM e espera transferência há mais de 15 dias

Uma mulher nos procurou, via aplicativo de mensagem, na tarde de ontem pra denunciar que o irmão Antônio Marcos Costa Guimarães, de 39 anos, está internado no Hospital Geral Municipal com fraturas graves, porém sem atendimento adequado.

O homem está precisando ser transferido para Presidente Dutra, ela acabou descobrindo que nem solicitação havia sido feita até ontem. VEJA O QUE NOS CONTOU:


“Boa tarde! Eu gostaria de fazer uma denuncia no seu blog contra o HGM

A mais de quinze dias meu irmão se encontra internado no HGM recorrente de um acidente de moto com várias fraturas no crânio e na face à espera de uma transferência para Presidente Dutra

Durante todo esse tempo o serviço social informava que ja tinha realizado o pedido de transferência quando na verdade isso é era pura mentira. Por que uma das atendentes do NIR informou que não havia nenhum pedido para por que nenhum médico de leito do HGM ainda não tinha feito essa solicitação

Meu irmão está a cada dia piorando perdendo os movimentos do corpo e dando febres de 40 graus com certeza recorrente de alguma infecção

Considero o serviço social desse hospital desumano e negligente

Acélio Trindade: Seu nome e o do seu irmão podem ser divulgados?

RESPOSTA – Por enquanto só o dele, Antônio Marcos Costa Guimarães. Eu tenho tomografias,  laudos e respostas dos médicos de Presidente Dutra. 39 anos a idade dele”

97 casos de Hanseníase motivam Janeiro Roxo em Codó

A partir desta segunda-feira, 14, o município de Codó dará início à campanha (Nacional) intitulada JANEIRO ROXO que combate a Hanseníase.

Codó fechou o ano passado (2018) com 97 casos diagnosticados, mas a coordenadora Delcina Filgueira entende que são muito mais por isso o reforço no combate.

“Então a gente tem essa preocupação porque se nós tivemos 97 casos ano passado nós temos mais, se procurar a gente encontra, então a gente faz um alerta a população que procure as unidades de saúde qualquer sinal e sintoma da doença que são manchas esbranquiçadas, avermelhadas, que ela procure a unidade de saúde para que o médico possa dá o diagnóstico”, disse à repórter Tânia Sousa, da FCTV, em reportagem exibida na última sexta-feira, no Fala Codó.

DIA ‘D’

Nesta segunda o trabalho acontece nas 18 unidades de saúde, mas já está programado um dia ‘D’ para 22 de janeiro quando o evento principal ocorrerá no povoado Bacabainha, lugar de grande incidência de Hanseníase segundo Delcina.

“Por ter vários casos lá na Bacabinha, já teve, então a gente procurar fazer mais ainda, então nós vamos fazer um dia ‘D’ lá na Bacabinha, na unidade de saúde, no dia 22 onde vai ter equipe de saúde e, de já, a gente convida a população da Bacabinha e dos povoados próximos a comparecer com palestras, vai ter avaliação de pacientes”, afirmou

OUÇA TUDO: Dr. Cláudio Paz declara guerra e detona saúde no governo de Francisco Nagib

O médico ginecologista Cláudio Paz esteve ontem, 27, no programa A VOZ DO POVO, apresentado por Daniel Sousa. Disse que foi demitido da direção-clínica do HGM por questões meramente políticas, especificamente porque sua esposa Maria Paz, saiu da base aliada de Francisco Nagib como vereadora.

Cláudio Paz e Daniel Sousa 27 11 2018

“Eu fico triste porque não se separou a questão política da questão profissional. Nós, Daniel, realizando esse trabalho há mais de 20 anos, então nós estamos aqui as mulheres têm nos procurado (…) tem mulher indo atrás de mim em Coroatá pra fazer procedimentos”, disse

Disse que em 10 meses realizou, como obstetra que é também, 345 partos no HGM. Quase 3.100 consultas.

“Nós gerávamos recursos porque se o médico, com toda a sua equipe, com técnico de enfermagem, com enfermeiros, o recurso também não vem”, garantiu

HGM – JOGADO POR FALTA DE GESTÃO

Citando frases do prefeito Francisco Nagib no facebook sobre a morte de um paciente por falta de um ventilador pulmonar Cláudio criticou o fato do gestor insinuar que estava demitindo quem não queria colaborar com o bom andamento do hospital, tomou a frase para si e retrucou-a dizendo:

“Se ele demitiu, ele demitiu a pessoa errada, essa é uma função da direção-geral que cuida dessa parte desses equipamentos, ela é quem solicita essas compras, ela é quem recebe os equipamentos, ela é quem entrega lá e chama os técnicos pra botar pra funcionar”, afirmou

ESCALA ERRADA DA ORTOPEDIA

Criticou a nova escala de ortopedistas. Disse que o governo municipal para economizar algo em torno de R$ 22.000,00/mês deixou ortopedia dia sim, dia não o que, na sua opinião, é um grave erro administrativo que penaliza a população.

“Todos os dias pode acontecer um acidente, pode-se ter uma fratura exposta na segunda-feira, na terça, na quarta, na quinta, na sexta não só nos finais de semana (…) nem eu, nem o Dr. Duailibe, nem o Dr. Giordano, ninguém se responsabilizou em assinar essa escala faltando um ortopedista que pudesse resolver as urgências e emergências da cidade de Codó”

OUÇA OUTROS ASSUNTOS DA ENTREVISTA

SAMU EM FOCO: Profissionais participam da palestra “Regulando com Atenção”

Aconteceu hoje sexta-feira (16/11) às 8h a palestra intitulada “REGULANDO COM ATENÇÃO “com ênfase no “ACOLHIMENTO AO SOLICITANTE “ do Núcleo de Educação Permanente do SAMU- Codó.

O evento teve como palestrantes os médicos do SAMU : Dr Bruno Guilherme e Dr Epitacio Santos . Por meio de uma abordagem dinâmica e envolvente foram discutidas situações práticas rotineiras para o melhor funcionamento da Central de Regulação Médica do SAMU de Codó .

CRONOGRAMA :

1 . Recebimento de chamadas

2 . Acolhimento ao solicitante

3 . Interação tarm e ro

4 . Interação tarm/Ro e médico

  1. Interação tarm/Ro e serviços sociais
  2. Recebimento de ocorrências na base
  3. Orientações médicas
  4. Apoio da polícia/bombeiros ao SAMU
  5. Interação da Central de Regulação com equipes de assistência( motolâncias/ ambulâncias)
  6. Uso correto da Sirene

11 .Espaço para dúvidas e sugestões .

Na oportunidade foram discutidos protocolos dos Serviços de Atendimentos Móveis de Urgência e as competências do SAMU dentro das redes de urgência e emergência , bem como estratégias e padronizações para o melhor funcionamento da instituição .

Eventos dessa natureza integram os funcionários , permitindo o entendimento da importância do trabalho em equipe no tempo resposta das ocorrências , disse um dos palestrante , o Dr Bruno Guilherme .

ASCOM

Governo Federal prejudica população retirando vários médicos de Codó

Em contato com a redação do blogdoacelio o secretário de Saúde de Codó, Dr.Suelson Sales, explicou o motivo de codoenses de alguns bairros estarem reclamando de falta de médicos, inclusive das equipes de Saúde da Família, aqueles que fazem visitas domiciliares.

O representante da pasta da saúde municipal explicou que o Governo Federal retirou 5 médicos do programa MAIS MÉDICOS de Codó e mandou para outros municípios, prometendo repor a mesma quantidade.

Além disso, dois médicos do município estão de férias aumentando para 7 a falta deste profissionais nos bairros.

“O Governo Federal remanejou do município de Codó 5 médicos do programa MAIS MÉDICOS transferindo eles pra outros municípios ficando na obrigatoriedade do Ministério (da Saúde) repor esses 5 médicos, dois médicos nossos, nós estamos com um total de 7 médicos fora do município, dois deles estão de férias, mas, é, 5 deles nós estamos, realmente, esperando o Ministério fazer a reposição”

(…) Em função disso nós estamos, de fato, com algumas unidades básicas cujas equipes Saúde da Família sem médicos o que tem ocasionado transtornos a população. Eu peço a compreensão da população em nome do prefeito municipal, na esperança de que esses médicos, rápido possível, sejam repostos pelo Ministério da Saúde.

Suelson Sales disse que aguarda com urgência que o Ministério da Saúde mande outros 5 médicos para Codó e pediu compreensão por parte da população atingida pelo problemas.

“Então a gente quer dar uma resposta a população, um pedido de compreensão, na expectativa de que o mais breve possível o Ministério reponha esses médicos nas suas respectivas unidades de saúde básicas e suas equipes de saúde”, sustentou

SÃO PAULO: Profissionais do SAMU representaram Codó em evento do Hospital Albert Einstein

Equipe do SAMU de Codó esteve nos últimos dias 30 ,31 e 01 na capital São Paulo representando a saúde do município no Hospital Albert Einstein .

O evento reuniu ao todo 40 profissionais médicos e de enfermagem , integrantes de redes de urgência e emergência de várias cidades brasileiras que tem se destacado na assistência em saúde .

O município de Codó foi representado pelo médico Dr Epitácio Santos e pela enfermeira Glécia Sena , que tiveram desempenho excelente nas abordagens teórico-práticas.

Todo o treinamento foi realizado no Centro de Simulação Realística do Hospital Albert Einstein , com tutores médicos neurologistas , cardiologistas e intensivistas do quadro multiprofissional do Hospital Albert Einstein.

A Simulação Realística é uma metodologia de treinamento inovadora, apoiada por tecnologias de alta complexidade que, por meio de cenários clínicos, replica experiências da vida real e favorece um ambiente participativo e de interatividade, permitindo experiência prática, em ambiente seguro, seguida de reflexão guiada, o que tem impacto tanto no conhecimento quanto em habilidades e atitudes relacionadas à prática profissional.

Nesse treinamento os participantes tiveram a oportunidade de praticar a condução e debriefing de cenários de simulação realística nas diferentes especialidades, como emergências clínicas , cirúrgicas ,bem como aspectos comportamentais, usando atores e simuladores de alta fidelidade.

Texto e fotos – ASCOM SAMU CODÓ

POLICLÍNICA CORTEZ amplia número de especialidades médicas oferecidas aos codoenses

A POLICLÍNICA CORTEZ, situada no centro da cidade, por trás da Biblioteca Pública (próximo ao Fórum Eleitoral da rua Cônego Mendonça) foi fundada há 27 anos pelo grande e respeitado médico codoense Dr. Valci Cortez.

Após seu falecimento repentino os filhos Dr. Thayron Cortez e Dr. Pabllo Cortez assumiram a administração da Policlínica e não deixaram acabar a tradição de quase três décadas de bons serviços prestados a sociedade codoense e da região.

Já estão disponíveis novos serviços, exames e especialidades médicas como você pode observar no cartaz promocional abaixo.

Você pode agendar sua consulta pelo 3661-2050 ou ir direto à Policlínica de segunda a sexta-feira, das 7h às 19h, ou aos sábados das 7h às 12h.

Dr. Mário Braga ministra aula na renomada Universidade Nacional de Brasília (UNB)

Ontem, 03, o competente médico codoense, Dr. Mário Braga, ministrou aula na Universidade Nacional de Brasília, a renomada UNB.

Dr. Mário Braga ministrou aula na UNB

De acordo com informações colhidas pelo blogdoacelio, isso se deu em razão de um convite feito pelo departamento de Morfologia da universidade, prontamente aceito pelo codoense que há alguns anos faz o eixo Brasília/Goiânia/São Paulo qualificando também na área de neurocirurgia.

Sobre a aula, nos escreveu:

“Hoje dei aula na Universidade de Brasília a convite do departamento de Morfologia da Faculdade de Medicina da UNB. Estou muito feliz….realizado…tudo que queria era dar aula numa universidade e não existe nada mais saboroso do que dar aula  numa universidade renomada como a UNB”, disse o médico que merece o reconhecimentos de todos  uma vez que enaltece todo o nosso Estado com esta conquista.

Ricardo Murad denuncia falta de medicamentos no Hospital do Câncer

O ex-secretário estadual de Saúde, Ricardo Murad, fez uma publicação em suas redes sociais esta semana denunciando a falta de medicamentos no Hospital do Câncer, que fica na capital São Luís. ASSISTA e veja qual é a realidade hoje.

Nefroclínica de Codó sairá de 76 para 120 pacientes renais crônicos

A NEFROCLÍNICA de Codó saiu vitoriosa e, por consequência, àqueles à quem assiste após a polêmica que quase resultou no não atendimento a 18 pacientes.

O problema estourou em março deste ano porque, segundo a clínica, os custos de manutenção dos 76 pacientes era de R$ 203.000,00, mas a Nefroclínica só vinha recebendo repasse da ordem de R$ 167.000,00, o que tornava inviável a continuidade do atendimento.

Nefroclínica de Codó

Em função disso, resolveu dá um prazo até o início de abril para que tivesse aumento da verba ou deixasse de atender aos 18 pacientes, fazendo com que as contas   se equilibrassem.

Os pacientes que recebaram aviso de dispensa correram para o Ministério Público e também denunciaram o caso à imprensa, além disso também envolveram a Secretaria de Saúde de Codó. O resultado foi muito bom.

MAIS VERBA, MAIS ATENDIMENTO

Em recente visita ao prédio da Nefroclínica a proprietária, Ana Lys Castro Noleto, nos informou que tudo foi resolvido no âmbito de Brasília.

Com a liberação da verba federal, a hemodiálise codoense receberá mais  R$ 176.000,00 por mês, terá mais 10 máquinas (hoje tem 20) e poderá ampliar seu atendimento de 76 para 120 pacientes renais crônicos.

A notícia é relevante porque a Nefroclínica atende à pacientes de Codó, Santo Antonio dos Lopes, Coroatá, Timbiras e Capinzal do Norte. Até o número de cidades poderá vir a ser maior quando os 120 atendimentos estiverem sendo prestados.

 

Agentes comunitários de saúde de Codó participam de curso ministrado pela FIO CRUZ

Já está na fase final do curso com duração de 6 meses ministrado pela FIO CRUZ para agentes comunitários de saúde de Codó e lideranças comunitárias.

Agentes comunitários no curso EdPopSUS

De acordo com a vice-presidente do Sindicato Regional dos Agentes Comunitários de Saúde, Rosilda Pereira, a finalidade é valorizar os saberes populares que há séculos curam pessoas utilizando ervas (Capim-limão, mastruz, etc…)

“A finalidade deste curso é estar valorizando a sabedoria popular porque como nós bem sabemos hoje no mundo de consumismo as vezes os saberes populares são deixados de lado e nós temos que valorizar. Nós temos que valorizar o chá caseiro, nós temos que valorizar a multimistura da Pastoral da Criança, nós temos que valorizar os saberes e, com isso, nós não estamos menosprezando os saberes científicos, de forma nenhuma, nós só queremos é que andem juntos porque sendo assim a nossa população, a nossa comunidade é bem mais assistida com maior qualidade para que se tenha uma saúde de melhor qualidade”, explicou

A duração é de 6 meses e os encontros são mensais e acontece no prédio da Universidade Estadual do Maranhão.

“Nós temos aqui em Codó uma turma de 35 pessoas, sendo 25 agentes comunitários de saúde, uma determinação da FIO CRUZ e 10 pessoas que são lideranças de comunidades, são pessoas também, de certa forma, ligadas à saúde”, justificou

OUÇA ENTREVISTA COMPLETA COM ROSILDA PEREIRA

SAMU de Codó espera mais duas ambulâncias novas até o fim de maio

Na manhã dessa quarta-feira 09/04 equipe multiprofissional do SAMU de Codó se reuniu para fotos na sede da instituição . O evento registrou a presença dos funcionários e  colaboradores que compõem o quadro do SAMU no ano de 2018 e que dão dinâmica ao funcionamento diário desse serviço tão importante para a saúde da região .

SAMU DE CODÓ

O SAMU de Codó é responsável pelo serviço pré-hospitalar de assistência em saúde na zona rural e  urbana do município de Codó.

Na oportunidade foi feito registro das benfeitorias na sede do SAMU Codó , no que tange a obras feitas recentes  norteadas segundo parâmetros do Ministério da Saúde .

Na oportunidade os funcionários comemoravam a chegada até o fim do mês de maio de mais duas ambulâncias novas para o SAMU de Codó , o que representa a completa renovação de frota para o melhor atendimento da população.

ASCOM SAMU

PALMEIRA DO NORTE: Presidente do Rotary e Mário Braga criticam estado da Saúde de Codó

O presidente do Rotary Club, advogado Herbeth Junior, e o médico Mário Braga, estiveram ontem, 7, no Programa do Povo Especial Entrevistas, da TV Palmeira do Norte.

Ao jornalista Veridiano Sousa falaram sobre um curso de traumatologia que será ministrado pelo médico na sede do Rotary, dia 11, mas também enveredaram pela discussão política-administrativa do município de Codó atendo-se, principalmente, ao tema SAÚDE.

TV Palmeira do Norte

O presidente fez um apelo ao prefeito, Francisco Nagib, ao ex-secretário de Estado, Márcio Jerry, e ao governador Flávio Dino para que tragam para Codó um hospital de alta complexidade com UTI. Herbeth Junior criticou o fato dos codoenses estarem nascendo e morrendo noutras cidades porque Codó deixou de ser um centro de saúde como outrora já fora.

“E nós aqui na quinta cidade não temos um hospital de alta complexidade, então eu faço um apelo ao nosso governador Flávio Dino, do qual eu fui contemporâneo dele, da época, fiz campanha pra ele, Márcio Jerry eu conheço, fiz campanha pra ele, nós temos um social a cumprir, por favor tragam um hospital pra Codó de alta complexidade, tragam um hospItal com UTI (…)

(…) Eu faço um apelo aqui porque vamos parar de tá empacotando na UPA ali porque a função da UPA é empacotar e levar pra cidade mais próxima  ou pra levar pra uma UTI mais próxima pra ser tratado ou então pra Teresina, cidade mais próxima, ou seja, a população de Codó não tem mais certidão de nascimento e não tem atestado de óbito, o que eu quero dizer com isso? Porque a população de Codó está morrendo fora

“É bom trazer o asfalto? é bom, mas o asfalto, quanto é que tá gastando no asfalto? tá certo? será se não era melhor calçamento?. Nós temos uma fábrica de cimento aqui, praticamente, fechou, faço um apelo ao Flávio Dino, ao nosso secretário, ao nosso prefeito, vá até na fábrica de cimento, será se é o Rotary que tem que ir lá? as famílias aqui estão desempregadas, tá entendendo? tem que brigar, nós estamos perdendo uma das maiores fábricas de cimento aqui da região”

Dr. Mário Braga disse que faltou vontade e coragem política para angariar um hospital de alta complexidade para Codó e também disse compartilhar das mesmas preocupações do seu colega de entrevista.

“Eu também me questiono por que Codó, uma cidade com 120 mil habitantes, uma cidade que é polo, uma cidade que é importante, uma cidade que, querendo ou não como Dr. Herbeth falou, tem em torno de 80 mil eleitores, Codó é uma cidade politicamente, é uma cidade que faz uma diferença numa eleição, principalmente numa eleição pra governador, por que que Codó não teve?”

O médico lamentou o fato de continuarmos tendo que recorrer à outros centros para não morrermos (quando escapamos da viagem dentro de ambulâncias).

“Eu vejo com bastante preocupação de Codó ter que buscar, na realidade, recursos fora do município, entendeu? eu vejo com bastante preocupação o fato dos pacientes mais graves terem que ir, por exemplo, pra outros municípios que isso já é um problema, infelizmente, de longa data. Nós observamos que muitos pacientes traumatizados precisam ir para Presidente Dutra, pra São Luís e isso é a grande questão, entendeu?. Hoje nós temos um município que, infelizmente, não tem uma UTI”

OUÇA

Candidatos do concurso da Saúde são convocados para etapa de avaliação de títulos e experiência profissional

Com a convocação para a prova de títulos e experiência profissional, última etapa do concurso público da Secretaria de Estado da Saúde (SES) para preenchimento de 1000 vagas para o quadro efetivo da Empresa Maranhense de Serviços Hospitalares (Emserh), os candidatos têm até 25 de abril para efetuarem a entregar da documentação. A convocação dos candidatos foi divulgada nesta quinta-feira (19) pelo Instituto AOCP.

“Desde o período das inscrições até aqui, o concurso público para a Saúde tem sido marcado pela mais absoluta normalidade, obedecendo fielmente os critérios estabelecidos no edital. Graças ao bom andamento dos trabalhos, chegamos à última etapa dentro da previsão originalmente traçada”, destacou Vanderley Ramos, presidente da Emserh.

A prova de títulos e experiência profissional será realizada para todos os candidatos que concorrem as vagas de nível superior. Os candidatos aprovados para a prova de títulos deverão apresentar os diplomas de doutorado, mestrado, especialização, produção científica ou aperfeiçoamento – com pontuação que varia de 0.3 a 3.10.

Para os candidatos classificados para os cargos de nível médio, será considerada apenas a experiência profissional. Por cada ano de experiência, o candidato terá um ponto, conforme tabela de pontuação no Edital de Abertura n° 01, na Tabela 11.2.

Prazos 
Os candidatos deverão entregar a documentação necessária para avaliação na Prova de Títulos no período das 10h do dia 19 até as 14h do dia 25 de abril, observado o horário oficial de Brasília (DF). Os convocados devem preencher o Formulário de Cadastro de Títulos e Experiência Profissional disponível no endereço eletrônico www.institutoaocp.org.br.

Após preencherem o formulário, os candidatos precisam imprimir duas vias do comprovante de cadastro dos títulos, reter uma para si e enviar a outra juntamente com os documentos comprobatórios via Sedex com AR (Aviso de Recebimento) para o endereço informado nas etiquetas geradas até o dia 25 de abril (será observada a data de postagem).

Vale lembrar que todos os documentos deverão ser preenchidos uma única vez no formulário de cadastro de títulos, conforme disposto no Edital de Abertura n° 01, na Tabela 11.2 e 11.3. No caso da existência de dois ou mais formulários de cadastro de títulos preenchidos por um mesmo candidato, para o mesmo emprego, será considerado o último cadastro realizado, sendo os demais cadastros cancelados automaticamente, desconsiderando-se as informações neles registradas.

O concurso da Emserh é válido por dois anos, contado a partir da data de homologação do resultado final do certame, podendo ser prorrogado, uma única vez, por igual período, por conveniência administrativa.

Fonte: SES
Texto: Michel Sousa

“VAMOS RECORRER” – Secretário de Saúde aponta erros no relatório federal que inviabiliza curso de medicina pra Codó

Nós estivemos ontem, 22, pela manhã no gabinete do secretário de SAÚDE, de Codó, Suelson Sales. Fomos ouvi-lo a respeito do parecer do Governo Federal desfavorável à instalação do curso de Medicina em nosso município.

O primeiro esclarecimento que quis fazer foi que para a aprovação do curso foi considerada as condições de uma região de saúde com 5 municípios (Codó, Timbiras, Coroatá, Peritoró e Alto Alegre), num raio de 100 kms e não apenas Codó. Depois começou a apontar falhas na avaliação.

ERROS PONTO A PONTO

O parecer dos técnicos federais diz que Codó e os municípios vizinhos (Timbiras e Coroatá) não possuem sequer  300 leitos hospitalares, número mínimo  exigido para que o curso de Medicina fosse instalado. Os representantes do governo fizeram constar que só encontraram 280 leitos hospitalares.

O secretário de saúde do município contestou. Destacou que a rede de saúde de 5 municípios deveria ter sido melhor avaliada, mas, no quesito leitos, por exemplo, só três foram levados em conta (Os leitos de Peritoró e Alto Alegre do Maranhão,  mais 100 ao todo, nem foram visitados).

 “Então eles deveriam ter  considerado os outros dois hospitais PERITORÓ e Alto Alegre, foi uma falha que nós encontramos” disse firmemente

 Suelson Sales também aponta o que considera outros erros de avaliação. O CAPS de Codó é nível 2 com 5 leitos, no relatório apareceu que é tipo 1. Consta que não existe equipe multidisciplinar (médico, enfermeiro, terapeuta, etc…) atuando na atenção domiciliar, outro erro pois esta equipe já trabalha há bastante tempo de casa em casa.

Também foi relatado que o HGM não tem condições de um hospital para ensino, o que demandaria a existência, por exemplo, de um auditório para a realização de palestras e aulas aos estudantes do curso de medicina. Neste caso, o secretário explicou que esta é uma atribuição da faculdade que vencer o certame para ser a executora do curso e mesmo esta terá 1 ano para adequar-se à esta regra.

“Na avaliação deles eles classificaram o centro de Avaliação psicossocial do município de Codó como nível 1 e o centro é nível 2 (…) A equipe multiprofissional da atenção domiciliar aqui é nível 2, tipo 2, eles avaliaram que seria tipo 1, então também houve um erro (…) residência médica é uma responsabilidade da instituição de ensino que, porventura, vier a ser selecionada, implantando o curso de medicina ela teria que ter no prazo de 1 ano a instalação de pelo menos três curso de residência médica”, explicou

ERROS EVITÁVEIS

Todos os municípios com resultado insatisfatório têm até o dia 2 de março para recorrer via recurso. O vice-prefeito, Ricardo Torres, que também nos concedeu entrevista a respeito, demonstrou confiança porque existem todas as provas de que há falhas na avaliação dos técnicos federais que até poderiam ter evitados muitos destes erros simplesmente consultando o sistema do próprio Ministério da Saúde onde tais dados são obrigatórios para que o município seja avaliado mensalmente em sua produção para posterior pagamento do que lhe é devido via Governo Federal/Prefeitura de Codó.

“A gente agora vai recorrer, recorrer dessa avaliação que foi feita até porque nós temos  informações técnicas muito objetivas por exemplo a quantidade de leitos hospitalares e não hospitalares que a região de Codó dispõe (…) nós temos toda argumentação para que o Ministério reveja o posicionamento tomado agora e, com muita fé, que a gente possa reverter esse cenário, manter o município de Codó nessa disputa”, garantiu o vice-prefeito