ENTENDA como a guerra entre gangues fez de 2015 o carnaval mais violento da história de Codó

O delegado Rômulo Vasconcelos relatou hoje na FCFM mais um fato lamentável na violenta última noite do carnaval de Codó.

Segundo disse aos ouvintes do Cidade Notícia, apresentado pelo jornalista Alberto Barros, a convite do repórter policial Sena Freitas, 6 pessoas foram baleadas na madrugada de quarta-feira de cinzas atrás do palco no Corredor da Folia.

Uma delas pode ficar tetraplégica.

Delegado Rômulo explica guerra de gangues
Delegado Rômulo explica guerra de gangues

“Uma lesão corporal de natureza gravíssima…É UMA PESSOA QUE NÃO TINHA NADA A VER COM A BRIGA? é, essa pessoa não tinha nada a ver, essa briga ocorreu atrás do palco no ultimo dia (madrugada de quarta-feira de cinzas), tanto isso é verdade que os elementos que foram conduzidos pra delegacia para serem ouvidos falaram que os opositores da briga nenhum foi atingido e, infelizmente, as pessoas que não tinham nada a ver com a história entre eles foram atingidas, 6 pessoas – três mulheres e três homens”, disse

Entre os  responsáveis pelo tiroteio estão dois menores. O jovem que disparou tem apenas 16 anos de idade.

“E  o elemento que atirou nas 6 pessoas também tá preso (apreendido) que é o ‘…………’, um menor de idade. Na verdade são 3 elementos envolvidos. Eles arrombaram a Casa da Picanha, levaram R$ 4.000,00, foram 3 elementos que arrombaram a Casa da Picanha – o Geranderson Linhares Magalhães, o L.S.N.  e o D.C.G (16 anos)”, disse

ENTENDA A GUERRA

Para a autoridade policial há uma briga de 3 gangues – uma comandada por Marcelo Angolano, outra identificada apenas como pertencente à Caixa Baixa (também área do São Francisco) e a terceira liderada por Chocolate.

Na semana passada o líder Marcelo Angolano sofreu disparos de arma de fogo nas costas e ainda está em recuperação no HGM (fora de risco de morte).

“O Danielzinho (Daniel da Silva Lima, vulgo Carnicinha ou Danielzinho) tá preso pela tentativa de homicídio do Marcelo Angolano, infelizmente ele tá preso em flagrante, a gente vai representar pela sua prisão preventiva (…) ele confessou a autoria do crime, o Marcelo Angolano já tinha tentado contra sua vida por duas vezes, a primeira vez foi no Raasga Biquini onde um ancião foi morto, ele atirou contra Jéferson Calango e contra o Danielzinho, o Marcelo Angolano, e o Jéferson foi morto depois com 16 facadas, o Catula, matou o Jéferson Calango”, explicou o delegado

A turma de Angolano jurou vingança contra a gangue da Caixa Baixa. No carnaval a primeira vítima dessa briga foi Rafael Sousa, de 18 anos, que, segundo o delegado, pertencia à turma da Caixa Baixa.

“O Rafael Sousa fazia parte da turma da Caixa Baixa  e quem atirou nele foi outro Rafael, Rafael de Matos Mendes. Inicialmente tinha o nome do Jorge, que é irmão do Marcelo Angolano, a gente também tá levantando essa situação e logo após o tiro esse Rafael travou luta corporal com Neném Fateiro, que é também do grupo da CAIXA BAIXA, traficante aqui da cidade. Teve essa briga lá, Rafael foi conduzido, Rafael tá negando, foi conduzido, tá jogando a responsabilidade toda pra Jorge, mas a gente sabe que foi ele quem atirou, já foi ouvido, vai ser indiciado por esse homicídio”, afirmou Rômulo

CASO DO GABRIEL “BALA NO PESCOÇO”

O caso do adolescente T.G.D.S, de 17 anos, baleado no pescoço por volta de 1h da madrugada de quarta-feira de cinzas próximo ao posto Jacy, na Av. Augusto Teixeira, também tem relação com vingança de gangues.

O menor já havia tentado 3 vezes contra a vida de um dos dois suspeitos de terem atirado no pescoço do adolescente, um homem identificado pela alcunha de ‘Coroa’.

“Também vingança, o que atirou e o que tava fazendo piloto de fuga…VINGANÇA TAMBÉM? também vingança, o (menor) tinha atirado contra o Coroa, tinha feito 3 disparos contra ele, foi baleado…E OS QUE ATIRARAM NO MENOR, JÁ ESTÃO PRESOS? já estão presos, hoje pela manhã foram presos o Eduardo (Chebinha) o Igor (vulgo Coroa) e o Daniel (Carnicinha), todos eles foram presos em suas residências”, esclareceu

3 comentários sobre “ENTENDA como a guerra entre gangues fez de 2015 o carnaval mais violento da história de Codó”

  1. A policia faz o seu papel mas a justiça manda soltar todos. Todos são conhecidos e monitorados mas continuam soltos e fazendo vitimas a mais vitimas.
    ” no mundo do crime é assim…só não consegue ser solto aquele que o crime faz o seu julgamento”

  2. gente vcs nao deixa o delegado romulo ir embora depois vcs estao aperriado poorque esses outros nao tem nem coragem de levantar da cadeira… e quando esses bandidos souberem q ele se foi ai vcs vao saber o que guerra no codo

  3. tem é que botar no paredão e fuzilar essa cambada de vagabundos pois tira
    o sossego da população, na verdade traficantes são os verdadeiros poluidores de famílias eles que contaminam os nossos jovens com essa droga que eles vão pegar lá fora e acabam chegando na mão dos jovens, pena de morte para traficante! Onde o traficante acabam com sonhos dos pais das crianças e demais quer fazem parte da família do viciado, então nossos políticos tem quer mudar essas leis branda quer contribuem para o aumento da criminalidade no Brasil.

Deixe uma resposta