MISTÉRIO DO CARNAVAL: Novo Super bloco parece coisa do passado e põe medo até em quem tem fé

Tenho dito no blogdoacelio que as administrações de Codó são shows de repetição. A gente muda o chefão, ele, por sua vez, muda a turma do primeiro escalão (ou só repete as mesmas velhas caras) e o que parecia novo começa a cair a casca, a pele, e se mostra como o anterior – idoso na forma de pensar e, principalmente, de agir .

Pois bem. Agora me aparece um ‘blocuzão’ daqueles poderosos, com alto poder de mídia, cheio de encantamento igualzinho à um que surgiu do nada e passou a faturar uma grana alta com raízes, diziam os quatro cantos da cidade, dentro da Viúva que nunca morre, num governo de um passado não muito distante.

ATÉ EVANGÉLICO PAGAVA ABADÁ

O ‘blocuzão’ anterior ardia mais no bolso do coitado do servidor do que não sei nem o quê. Na época falava-se que até evangélico tinha o valor do abadá descontado do mísero salário que recebia. No bolso, o desconto queimava feito pimenta e ninguém podia dizer nada, apenas guardar a camisona, caso não tivesse disposição para o carnavalzão quente.

DE QUEM É O NOVO VELHO?

Nada confirmado ainda, mas parece que ‘picaço’ está pintando o mesmo quadro para o carnavalzão quem vem por aí. A meteorologia do blog está dizendo que parece que vai arder de novo no bolso do cidadão trabalhador, tanto que já revelaram ao blogdoacelio que tem crente providenciando até declaração de seu pastor só para provar seu credo e não ser obrigado a pagar a camisona da repetição de um passado tão, tão recente que é de dá lágrimas nos olhos só de lembrar.

Será uma nova versão do ardiloso? É a versão moderna? Quem está por trás do mais recente e poderoso ‘blocuzão’? Quero descobrir esse negócio, não é possível que alguém irá se aproveitar da nossa estrutura de novo. Destaco aqui que prefiro acreditar que o poderoso venha de uma super nova força privada, porque assim fica tudo muito bem, quanto mais bloco fortão, mais ganha o nosso carnavalzão, não acham?

Em todo caso, devo reconhecer caros leitores (as), Morro e não vejo tudo neste Codó réi.

Eu hein!! Cruz credo, meurimão.

Deixe uma resposta