Pastoral da Terra denuncia empresa que não deixa Prefeitura construir escolas

Leia o texto original da denúncia, abaixo:

Escola de Cocal

A Firma “Costa Pinto empreendimentos Turísticos Ltda.” (com sede em Rio de Janeiro e falida nos anos ‘90) está impedindo à Prefeitura Municipal de Codó construir escolas novas nas terras que quer recuperar depois de muitos anos ausente…!!

Assim no povoado de Cocal (com 228 alunos no ano letivo 2010) muito alunos estudam num barraco que está caindo…!

No povoado de Cacimba de Areia, com mais de 100 alunos, estudam todos em barracos que estão também em péssimas condições e pelas noites convertem-se em dormitório dos animais…!

Cacimba de Areia

No povoado Parnásio a escola estava funcionando num antigo edifício que neste inverno desabou…!E no povoado Paiol de Barro a firma ha impedido a inauguração e uso da escola nova…!

As fotos anexas mostram a vergonhosa e terrível realidade em que vivem as crianças nessa área…!! (2)

As autoridades educativas municipais sofreram ameaças por visitar as escolas dentro dessa área…E o próprio Secretario Municipal de Obras afirmou que a Firma não permite construir nada nas terras onde ela atua…

Calamidade

O objetivo da firma ao negar a construção de escolas novas é preparar tudo para expulsar mais ou menos 400 famílias que vivem em 10 povoados (1).

Pedimos às autoridades competentes tomar as providencias cabíveis para que as centenas de crianças que estudam em ditos barracos possam começar a estudar em escolas dignas…!!!

Assina: Comissão Pastoral da Terra, Diocese de Coroatá

Codó – MA, 07 de abril de 2011.

Deixe uma resposta