SINTSERM repudia portaria da Secretaria de Educação sobre aulas só em 2 de março

NOTA SINTSERM-CODÓ em repúdio a portaria n° 002/2020-GAB/SEMECTI que dispõe sobre o início do ano letivo/2020.

  • CONSIDERANDO que só em 2017 cerca de 70 professores efetivos se aposentaram;

 

  • CONSIDERANDO que em 2019 em torno de 50 professores efetivos pediram exoneração por conta do acúmulo de cargos;

  • CONSIDERANDO que dezenas de escolas foram fechadas em 2018 devido a nucleação;

  • CONSIDERANDO que o último concurso realizado pela prefeitura ocorreu em 2014;

  • CONSIDERANDO que o último reajuste dos professores contratados ocorreu em 2017, fazendo com que a Lei do piso não seja respeitada aos mesmos nos últimos dois anos;

  • CONSIDERANDO que ultimamente os professores contratados só recebem seus vencimentos durante dez meses do ano, além de não receberem 13° salários nem um terço das férias;

  • CONSIDERANDO que o salário do professor efetivo equivale em média a três vezes o salário de um professor contratado;
  • CONSIDERANDO que culturalmente a administração paga o terço de férias aos professores efetivos de forma equivocada encima de trinta dias e não dos quarenta e cinco dias que são nossas férias, ocasião em que já existe uma ação judicializada pelo sindicato;

Por fim, considerando que de acordo com o PCCS e estatuto do magistério em seu Art. 88 – O recesso escolar no mês de julho nunca será inferior a quinze dias úteis e deverá estar previsto no calendário escolar do respectivo ano letivo.

Portanto companheiros(as) não podemos abrir mão jamais dos nossos direitos conseguidos à duras penas em detrimento da falta de planejamento de um governo que não respeita os direitos dos trabalhadores e da comunidade escolar em geral.

Estão querendo com isto passar pra câmara decidir algo já recusado pela categoria através de seu órgão representativo.

Isso sim é uma afronta ao professor.

Estaremos vigilantes senhores(as) vereadores (as).

A diretoria

  Em: 14/02/2020.

Um comentário sobre “SINTSERM repudia portaria da Secretaria de Educação sobre aulas só em 2 de março”

  1. Este governo está maltratando a população codoense. Atrasa o início das aulas, não contrata professores nem zeladoras e diminui o salário dos vigias das escolas, só para economizar e desviar dinheiro público.

Deixe uma resposta