Corpo de Bombeiros interdita prédio do INSS na cidade de Coroatá

Houve, nesta quarta-feira, 24, a interdição do prédio da Agência da Previdência Social do INSS em Coroatá feita pela 15ª Companhia Independente, sediada em Codó. Relatos pra própria companhia dão conta de falta de condições estruturais para reunir pessoas. Abaixo está a informação produzida pela 15ª CI:


Demanda: Interdição do Prédio INSS Sede Física em Coroatá. Sem Condições Estruturais para Reunião de Público.

Ação: Vistoria Técnica e/ou Fiscalização. Coroatá. Das 9h30min às 16h40.

Resumo das Atividades Técnicas:

1- Foram verificados que a vigas e colunas principais dos 3 pavimentos apresentam alto índice de infiltração;

2- Sinais de desplacamentos com fissuras verticais, horizontais (demanda de carga de fletição ou deposição da estrutura nas vigas horizontais e cintas de pé direto) e inclinadas. Ação Imediata: Análise de Risco – Risco Alto – Interdição.

3- Fiação Elétrica com sinais de curto círculo (marca bordô negra), fiação desorganizada e disjuntores antigos nos três quadros de distribuição principais.

4- Sistema Preventivo Hidrantes Bomba Desativado – mangueiras Ressecadas.

#CBMMA. #BombeirosMilitaresCodó.

#BombeirosMilitaresnaÁrea.

Região Técnica e Operacional: Timbiras, Coroatá, Capinzal do Norte, Peritoró, Alto Alegre do MA e Codó (Sede).

 

COROATÁ – Moradores da Vila Vavá estão se sentindo abandonados pelo governo municipal

Quem passa ou vive na VILA VAVÁ sabe que por lá falta muita coisa em termos de infraestrutura para o bairro.

 “Tá faltando muitas coisas, botar uma piçarra, asfaltar, dá uma limpeza beirando de um lado e outro aqui, aqui era pra ter um serviço melhor, do jeito que tá aqui não pode (…) ta parecendo é um interior, favela”, reclamou o lavrador Raimundo Silva Castro que passava no momento usando uma bicicleta

Uma das coisas que mais dão razão à diversas reclamações,  na Vila Vavá, é o mato. Em vários  pontos é ele, o mato ,quem separa travessas e ruas.

Vila Vavá é só mato

 “Muito perigoso, já teve gente que já matou cobra nesse Igarapé aí, aqui na vila aqui, por causa do mato (…) é ruim né porque a gente  acredita neles e toda vida é desse jeito aí, aí só quem sofre é o povo”, afirmou o morador Carlos Alberto Ferreira da Silva

A POEIRA E A SAÚDE

Como não há asfalto na Vila Vavá, a poeira tem prejudicado muita gente. Dona Gracinete Araújo da Conceição nos mostrou o acúmulo até nas janelas da casa e não só isso.

 “Só vive doente…SENTE O QUÊ? Eu sinto problema de sinusite, toda hora espirrando, é doente, com febre, essas coisas assim…NA SUA OPINIÃO É DESSA? É dessa poeira aqui, tem que mandar ajeitar, um asfalto, uma coisa tem que mandar ajeitar porque aqui tá  horrível”, disse

Sem esgoto, tudo corre ao ar livre.   Falta galeria também pra escoar a água da chuva, reclamou o  morador Domingos Ferreira Silva.

 “Só pra meter umas galerias aqui e fazer um serviço que preste, se não ser não ser não presta as ruas tudo é desse jeito aí, cheia d’água…PRA TIRAR ESSE LAMÇAL? É piçarra e fazer o canal pra água…MAS NINGUÉM FAZ? Aonde? É esquecido esse bairro nosso aqui”

DESVALORIZADO

Vila Vavá

O pequeno comerciante Jorge Melo Moreira mora no final da travessa Nilton Jansen, sente o impacto da desvalorização do imóvel, dos cidadãos que vivem neste bairro de Coroatá.

“Desvaloriza porque aqui não tem acesso, só tem acesso agora no verão, aí começa a secar começa alguma pessoa andar e tudo, mas no inverno aqui tá tudo interditado…COMO ASSIM? fica alagado, tudo alagado”, respondeu com desgosto

A PREFEITURA

Por meio de sua assessoria de comunicação, a Prefeitura de Coroatá informou que já está em prática um projeto de melhoria dos bairros que também chegará à Vila Vavá.

FOTOS – Guarda Municipal prende dupla que assaltava com ‘pistola de cola quente’ em Coroatá

Na noite de SÁBADO, 29, por volta das 11h30 da noite, a equipe da Guarda Municipal de Coroatá fazendo ronda noturna flagrou dois elementos praticando  assalto no Centro da cidade nas proximidades da igreja Matriz.

Pistola de COLA QUENTE usada pelos assaltantes
Guarda Municipal de Coroatá

No momento do ato, os meliantes avistaram a viatura da guarda e empreenderam fuga, rapidamente a Guarda Municipal saiu em perseguição fazendo a captura na praça do Bairro Areal.

A vítima teve seus pertences (celular)  recuperados e os indivíduos foram encaminhados à DP de Coroatá.

ASCOM GM/Coroatá

“Fruta Nativa, como sempre, consegue surpreender a multidão”, declara foliã de Coroatá

“Fruta Nativa, como sempre, consegue surpreender a multidão, o melhor dia”, esta frase foi dia pela foliã Adriana Marques, turista de São Luís,  na noite de segunda-feira, 4, referindo-se ao show da banda codoense Fruta Nativa que arrastou uma multidão no carnaval de Coroatá.

A paixão do folião de Coroatá por Fruta Nativa é encantadora. VEJA O VÍDEO

PM já começou operação para tranquilizar o carnaval de Coroatá

A Polícia Militar de Coroatá já está pondo em prática uma planejamento ostensivo que vai até a quarta-feira de Cinzas. Nas ruas, as abordagens já começaram  com a finalidade de coibir a entrada de armas e drogas, segundo nos explicou o sargento Ribeiro Neto que comandava uma blitz no bairro Trizidela (lá escrito Trezidela).

Tenente-coronel Ribeiro, comte. 24º BPM/Coroatá

 “Nesse período tem um maior fluxo, vamos dizer assim, desses entorpecentes na cidade por conta do carnaval o povo quer brincar, quer fazer uso da sua droga (…) armas também, aqueles que querem fazer mal, que vem pra brincar carnaval mas que vem com má intenção (…) E nós, cada dia, estamos procedendo fazendo assim esse trabalho de ostensividade com abordagem a veículos, abordagem à pessoas visando tranquilizar a população e dar maior segurança pra comunidade”, explicou-nos

As principais entradas de Coroatá também já estão sob vigilância maior, dia e noite.

Ao fazer este tipo de trabalho preventivo a Polícia Militar também  tenta  deixar suas estatísticas dentro daquilo  que considera satisfatório e o objetivo é sempre deixar as metas abaixo do que se registrou no ano anterior.

MENOS ARMAS, MENOS HOMICÍDIOS

O tenente-coronel Valtermar Ribeiro, que comanda o 24º Batalhão, que engloba Coroatá e Peritoró,  explicou que fazer estra prevenção tem proporcionado bons resultados e deu exemplos.

 “Só no ano de  2018 nós tiramos 84 armas de circulação o que tem causado uma diminuição dos índice de violência aqui em Coroatá (…) nós tivemos uma redução de 25% no número de homicídios no ano de 2018 comparativamente ao ano de 2017 e esse mês de janeiro nós tivemos 4 homicídios em 2017, três em 2018 e apenas 1 em 2019 o que demonstra que nós estamos no caminho certo”

REFORÇO PARA O CARNAVAL

Para os dias de carnaval Coroatá  a PM vai contar com homens contratados pela prefeitura, com guardas municipais, agentes de trânsito e também com policiais militares que virão de outras cidades desta região.

“Lá ficou definido que vai vir um reforço de 20 policiais militares de outras unidades da área para reforçar aqui o carnaval de Coroatá, nós sabemos que o carnaval de Coroatá é um carnaval bastante concorrido e o planejamento do 24º Batalhão já está pronto (…) de forma que Coroatá, com certeza, vai ser um dos carnavais mais seguros aqui do Maranhão através desse planejamento”, garantiu o comandante.

CASO FRANCKNILTON: Falta de delegado em Coroatá atrapalha investigação de desaparecimento de jovem de 27 anos

Uma família moradora da Vila Vavá, rua do Cajueirinho,  cidade de Coroatá, está vivendo um drama. O filho, Francknilton Ribeiro Mourão Mendes,  de 27 anos, saiu na noite do dia 1º de dezembro, por volta de 8h da noite,  e desapareceu.

O pai, Francisco, entrevistado pelo jornalista Antonio Silva, do programa COROATÁ NA TV, afirmou que pelo comportamento de Francknilton é impossível que ele fique tanto tempo sem comunicação sem que algum motivo grave lhe impeça.

Disse que já iniciou uma investigação por conta própria e que está tendo dificuldades porque Coroatá não tem delegado titular respondendo atualmente na delegacia da cidade.

Qualquer informação ZAP 98112-9995. Veja a matéria com o jornalista Antonio Silva, de Coroatá.

FISCALIZAÇÃO: Vigilância Sanitária de Coroatá realiza operação Natal e Ano-novo

Pela segunda semana consecutiva fiscais da Vigilância Sanitária de Coroatá estão visitando mercearias e supermercados na chamada Operação Nata e Ano-novo.

O objetivo principal é fiscalizar produtos desta época nas prateleiras, mas eles acabam estendendo um pouco mais conforme nos explicou o fiscal sanitário Jorge Antonio Conceição Lopes.

 “Sempre a gente procura o máximo é olhar a validade dos produtos saber se tá mesmo em dia, em termos de limpeza e higiene, como vai colocar os produtos na prateleira em termos de organização pra separar o lado de limpeza com protudos, de alimentos, isso que a gente procura mais (…) agora no Natal sempre a gente procura mais é dá uma olhada mais na validade dos produtos tipo Panetone”, disse

Consumidores como a professora Eva Gomes  entendem que a presença da fiscalização no comércio traz segurança.

 “Com certeza, chegar num ambiente e ver tudo limpo, tudo dentro da validade certa é bem mais provável que seja sadio pra gente porque eu mesma já comprei alimento vencido, que não observei, quando cheguei em casa o alimento tava vencido…A VIGILÂNCIA PASSANDO PRIMEIRO? Com certeza não vai ter alimento vencido nas prateleiras”, afirmou a educadora.

A maioria dos empresários também considera relevante a fiscalização.

 “Rapaz é muito bom porque tem muita gente que vende as coisas já passadas aí olhando fica melhor, verificando fica melhor”, destacou o empresário supermercadista Aldo  Flôr

Esta fiscalização  só no bairro Trizidela já visitou mais de 35 estabelecimentos e deve se estender ao restante  da cidade de Coroatá.

O diretor da Vigilância Sanitária do município,Hálisson Wanderley, explicou que eles também buscam proteger a saúde pública com esta operação, por isso até mesmo pequenos comércios da periferia de Coroatá serão fiscalizados.

“Isso é uma operação que vai se estender tanto na Trizidela quanto no centro e nas periferias para que as pessoas, de forma geral, possam comprar um produto de qualidade, que esteja inspecionado pela Vigilância Sanitária”, garantiu

COROATÁ: Jornalista Leandro de Sá arrenda Sistema Cidade de Comunicação e conquista confiança do público

O Sistema Cidade de Comunicação é composto por rádio FM e TV. A TV Cidade é uma das primeiras emissoras no interior do Maranhão a implantar o sinal digital e conta com uma estrutura de ponta e com equipamentos modernos.

Atualmente a televisão conta com dois programas diários, o carro chefe da casa é o Conexão Cidade que vai ao ar de meio dia as 13h20 de segunda a sexta com o apresentador  Leandro de Sá. O programa tem os moldes de Cidade Alerta apresentado na Record Nacional.

Das 18h às 19h tem o Elphoria, apresentado por Alef Iago, o programa mostra matérias jornalísticas, humor e entretenimento.

A rádio Geração Jovem FM tem uma programação dinâmica e inteligente e leva ao ar programas musicais e jornalísticos  deixando o ouvinte bem antenado nos acontecimentos da região.

O Sistema Cidade de Comunicação, antes comandado por Ricardo Murad, agora está sob o comando do jovem apresentador de TV e blogueiro, Leandro de Sá.

Leandro de Sá, é graduado em Pedagogia,  pós-graduado em Marketing e já tem uma longa experiência passando por emissoras do Maranhão e Piauí como a rede Meio Norte de Teresina.

Já há alguns meses em Coroatá, Leandro de Sá, ganhou a confiança dos moradores com seu jeito sério e dinâmico de trabalhar e agora tem nas mãos um sistema poderoso de comunicação e uma responsabilidade triplicada, onde tem não somente sobre seus ombros a responsabilidade de administrar empresarialmente  o sistema, mas também de liderar pessoas de sua equipe.

O Sistema antes visto com olhares mais relacionados à política praticada por  Ricardo Murad já está sendo  vista com a imparcialidade que todo veículo necessita para conquistar a credibilidade de telespectadores e ouvintes.

Parabéns ao meu amigo pela iniciativa, que sejas abençoado neste novo desafio.

COROATÁ – Ministério Público questiona descumprimento da Lei de Inclusão da Pessoa com Deficiência

O Ministério Público do Maranhão ajuizou Ação Civil Pública com pedido de tutela de urgência, em 5 de outubro, contra o Município de Coroatá, por descumprir a Lei Brasileira de Inclusão da Pessoa com Deficiência (Lei nº 13.146/2015). A manifestação é assinada pelo promotor de justiça Luís Samarone Batalha Carvalho.

A Promotoria de Justiça requereu ao Poder Judiciário que condene a Prefeitura de Coroatá a fazer levantamentos e elaborar os relatórios circunstanciados sobre o cumprimento dos prazos estabelecidos na Lei nº 10.048/2000 e Lei nº 10.098/2015 que tratam, respectivamente, sobre atendimento prioritário e acessibilidade.

Desde 2016 o Município de Coroatá deveria ter elaborado os documentos e enviá-los ao Ministério Público, mas nada foi feito. Diante da omissão, o MPMA encaminhou Recomendação solicitando os relatórios e, mais uma vez, não obteve retorno do Executivo municipal.

“O prejuízo às pessoas com deficiência é evidente, porque sem relatório não se sabe o que não está de acordo com as regras de acessibilidade e atendimento prioritário nem o que os órgãos públicos estão a providenciar”, afirmou, na ACP, Luís Samarone Carvalho.

Os relatórios devem conter as seguintes modalidades de acessibilidade: arquitetônica, comunicacional, serviços, educacional e digital.

Em relação à parte arquitetônica, devem ser informados os prédios, vias, praças, parques, jardins, espaços públicos, banheiros, calçadas e unidades habitacionais acessíveis. Na área de comunicação, precisam ser informados se existem livros em braille, sinalização tátil e sinalização sonora nos semáforos.

O Ministério Público quer averiguar, ainda, se existe apoio escolar para estudantes com necessidades educacionais especiais, professores capacitados em Libras, material acessível, salas multifuncionais e projetos pedagógicos. Essas informações precisam ser enviadas nos relatórios da área educacional.

No mesmo sentido, o relatório da área digital, sob a responsabilidade do Município de Coroatá, precisa demonstrar se os sites e portais têm recursos de acessibilidade, janelas de Libras, ledores de tela, navegador textual e com voz, ampliador de tela, dentre outros recursos.

PEDIDOS

O MPMA pediu à Justiça que condene o Município de Coroatá a fornecer os relatórios discriminados da seguinte forma: secretarias municipais e entidades vinculadas (escolas, hospitais, postos de saúde, ginásios, estádios, abrigos, praças, pólos de lazer etc); autarquias; empresas públicas; entidades subvencionadas que prestam serviços públicos (hospitais filantrópicos); fundações; agências reguladoras; instituições financeiras, no prazo máximo de 120 dias, sob pena de pagamento de multa no valor de R$ 2 mil, por dia de atraso.

Também foi pedida a condenação do Poder Executivo em demonstrar as rubricas orçamentárias da Lei Orgânica da Assistência Social (Loas), por unidade administrativa, destinadas à inclusão e acessibilidade em geral, no prazo máximo de 60 dias, sob pena de pagamento de multa no valor de R$ 2 mil, por dia de atraso. Caso não tenha sido feito, condená-lo a incluir nas próximas Loas as rubricas orçamentárias, sob pena de pagamento de mesma multa.

Redação: Johelton Gomes (CCOM-MPMA)