Diretor do Saae fala sobre polêmica do poço da Vila Biné cuja água estaria indo pra Timbiras

Dona Cícera Benta da Conceição é do tempo em  que as cerca de 400 famílias da Vila Biné, no bairro São Francisco, sofriam bastante para conseguir água potável e ainda recorda muito bem como foi difícil conseguir um poço artesiano que acabasse com o problema.

“Dois anos atrás a gente acordava 3 horas, duas horas da madrugada pra poder pegar água, mirrada, aí nós somos 5 mulheres e mais aquele homem ali que é seu Valdecir que corremos atrás desse poço, pra nós”, disse a lavradora

O SAAE construiu o poço com recursos próprios e, depois de alguns anos na tranquilidade,  os moradores voltaram a denunciar um problema. Carros-pipa estão sendo abastecidos no local e  a água, na opinião deles, está sendo levada para outro município, Timbiras, como  explica seu Valdecir Costa Queiroz, que afirma ter visto um carro da CAEMA e ouvido do motorista do veículo sobre o destino do líquido potável.

 “O carro é da CAEMA, tem o nome Caema, um carro branco…VAI PRA ONDE ESSA ÁGUA? Essa água o motorista disse aqui    que a água tá indo pra Timbiras, que a água tá indo pra Timbiras, se for mentira é do motorista, então não pode descobrir um santo pra cobrir outro”, disse em entrevista à TV Mirante.

OUÇA IRMÃO VALDECIR NA RÁDIO WEB

 

Na hora de encher os carros-pipa, algo que ocorre, no mínimo, durante dois dias da semana, até quatro vezes por dia,  já falta água nas torneiras da parte alta da Vila. O medo é que esta seca nas torneiras passe a ser constante como afirmou a lavradora Maria da Conceição Nunes

É porque vai faltar água, porque aqui é muita casa, aqui o bairro é grande…E SE CONTINUAR PEGANDO? Vai ficar sem água -, afirmou

“A GENTE PAGA”

O que os moradores estão pedindo, em razão deste medo, é que os carros-pipa sejam abastecidos noutro poço artesiano. Foi o que esclareceu o ajudante de pedreiro Antonio Reinaldo de Sousa.

A gente paga, cê ver pagar um talão desse aqui de R$ 16, chega até R$ 20,00 de repente não ter água pra gente, é complicado, né não, então tem que parar a água é nossa, nós tamo pagando, então…QUE SEJA SÓ DE VOCÊS? Que seja só nossa – disse

O DIRETOR ESCLARECEU

Nós estivemos com o diretor da autarquia municipal, Paulo Paiva Brito. Disse que a água foi levada para Timbiras uma única vez para ajudar o hospital da cidade.

Atualmente os carros abastecidos no poço em questão distribuem água em povoados que enfrentam a falta dela  dentro do próprio município de Codó, citando exemplos de Tuturubá e Corujão (área do Projeto de Assentamento CIT Novo Horizonte).  Ele também rebateu a denuncia de falta de água na Vila.

Essa água vai para o município de Codó, no caso o Tuturubá precisa, o Corujão precisa, onde não tem, não deu pra encher as cisternas, eles fazem um pedido para o município e nós atendemos o município (…) Se tem que eu ainda não verifiquei a falta na hora que tá tirando porque a gente não tem uma caixa, né, mas dizer que o bairro, a vazão do poço não atende o bairro, isso aí é, não tem como porque foi feito um estudo da vazão do poço pra atender os carros-pipa do município, afirmou Paulinho à TV Mirante.

O diretor também concedeu entrevista para a rádio web blogdoacelio dando outros detalhes da situação. OUÇA

Um comentário sobre “Diretor do Saae fala sobre polêmica do poço da Vila Biné cuja água estaria indo pra Timbiras”

  1. Bom dia Acelio

    Agradeça por mim ao diretor do SAAE em explicar qual o dia foi feito o fornecimento de agua desse poço atraves de nosso carro pipa, aqui pro hospital. Este fato ocorreu na epoca em que o mossa bomba caiu no rio.

    Muito obrigada

Deixe uma resposta