116 ANOS: Professora Luizinha conta a história de criação da primeira bandeira codoense

Nesta data em que comemoramos 116 anos de emancipação Política, o blogdoacelio esteve com uma das mais importantes personagens de nossa história, a professora Luíza D’lly Alencar de Oliveira.

Luiza D'lly Alencar de Oliveira

Ela assina dois grandes símbolos de nossa terra, o hino codoense e a criação da primeira bandeira de Codó. É sobre a história da bandeira que tratamos na entrevista concedida, exclusiva, concedida por professora Luizinha, como é popularmente conhecida.

A HISTÓRIA

A primeira bandeira, que não é a que conhecemos na atualidade (na foto ao lado) porque sofrera modificação do saudoso Homero, foi criada na década de 1970, exatamente quando o município completava 75 anos.

Ela nos explicou que, como secretária municipal de educação, teve a ideia de hastear a bandeira no aniversário da cidade, mas acabou descobrindo que, simplesmente, ela não existia, nem mesmo o projeto.

“Quando o prefeito demonstrou a vontade de fazer qualquer manifestação quando Codó completaria 75 anos, eu procurei a bandeira do município para hastear no dia e percebi que não tinha nem mesmo o projeto (…) aí, uma festa dessa sem ter a bandeira para hastear, daí nasceu a vontade de fazer”, explicou

2ª Bandeira de Codó

Indo à São Luís, fez pesquisa sobre Codó para garantir a inspiração.

“Fui à São Luís, pesquisei na biblioteca, onde havia um verdadeiro acervo de todos os municípios do Maranhão e conseguimos a base”, revelou

SIMBOLOGIA

A bandeira número um era simples, lembrou professora Luizinha. Dado à urgência, não teve muito tempo para pensar na simbologia que ela representaria, além das cores.

“Não tinha ainda, é tanto que as cores surgiram mesmo da combinação de cores, eu não pensei assim no significativo, da parte maior, branco e azul, da natureza, a paz e o céu, foi nisso que eu pensei e o centro da bandeira eu imaginei o brasão do Maranhão e fiz apenas alterando algumas coisas, inclusive, aqueles dois pontos, que não sei se você chegou a conhecer a primeira bandeira, significava de mãos posta para o céu”, disse

CHEGADA EMOCIONANTE

Luiza D’lly Alencar de Oliveira confirmou a história de que a bandeira veio secando de São Luís à Codó e ainda foi hasteada molhada da tintura empregada na sua confecção, mas, enfim, a missão foi cumprida e a primeira bandeira de Codó foi hasteada, pela primeira vez, obviamente, às 16h.

“Foi hasteada no mesmo dia, nessa ocasião o diretor de Cultura era Domingos Paiva (já falecido) que já tinha providenciado tudo que antecede o momento e aí nós hasteamos a bandeira assim mesmo molhada às 4h da tarde, abençoadamente”, concluiu

Um comentário sobre “116 ANOS: Professora Luizinha conta a história de criação da primeira bandeira codoense”

  1. Acrescentando algumas informações sobre a nossa primeira bandeira, havia nela o cruzeiro, que é símbolo do cinquentenário de Codó (erguido na praça da liberdade por ocasião do primeiro congresso eucarístico ocorrido na cidade). Havia tambem representação das palmeiras de babaçu e do arroz. Quanto às cores, havia o marrom que representava a terra, o dourado representando nossas riquezas naturais, o azul representava nosso céu e o branco a paz. No topo do cruzeiro havia a representação de uma ave, a codorna, que deu origem ao nome da cidade em uma das versões mais aceitas sobre a origem da palavra Codó. A bandeira era linda e a história de sua confecção, às vésperas do aniversário de nossa cidade, trazia o romantismo necessário às belas histórias de civismo de nosso país.

Deixe uma resposta