Ajudante de pedreiro é morto no Codó Novo após implorar para não ser executado

A Polícia registrou um homicídio no Sábado de Aleluia em Codó. O crime ocorreu por volta das 14h20min de ontem, 7, quando a vítima, o ajudante de pedreiro Erismar Nascimento da Silva, bebia num bar da rua Pe. Cícero, no bairro Codó Novo.

De acordo com informações de sargento Fortes, que comandava a guarnição que atendeu a ocorrência, o suspeito, Miguel de Sousa Vieira, de 24 anos, morador da mesma rua onde o fato ocorreu, número 2040, chegou atirando em Erismar, com um revólver calibre 38.

O motivo, segundo levantou a PM, foi vingança. Dias atrás, o ajudante de pedreiro teria brigado com um irmão do suspeito.

“A vítima teria cortado, a certo tempo aí, cortado a golpes de facão, o irmão mais novo do acusado (Miguel)”, explicou o sargento

IMPLOROU PRA VIVER

Pelo que relatou o policial, o crime teve dois momentos cruciais. O primeiro se deu após o primeiro disparo contra Erismar Nascimento da Silva. Atingido, ele teria se ajoelhado, segundo testemunhas, e implorado pela sua vida.

Miguel ignorou o apelo e continuou apertando o gatilho do revólver que não disparou por duas vezes.

“Mesmo após ser atingida pelo primeiro disparo, a vítima teria pedido pela própria vida e não foi atendida. Segundo testemunhas, apontando o revólver, apertou o gatilho, por ter batido o famoso ‘catolé’ (não disparar) por duas vezes, somente na terceira ou quarta vez que ele apertou o gatilho saiu os dois últimos disparos”, contou o sargento

No segundo momento, aproveitando o não disparo da arma de fogo, Erismar aproveitou para correr, mesmo já baleado, entrando numa residência perto do bar onde se embriagava. Fora perseguido e morto dentro da casa por Miguel que fugiu tomando rumo ignorado.

“A vítima entrou numa residência e mesmo assim ainda foi perseguida e alvejada dentro da residência que fica em frente ao local onde começou a execução”, disse

Blogdoacelio, com informações do Xerife Sena Freitas

Deixe uma resposta