Caxias é contemplada com o PDDE/Escolas Sustentáveis

A Prefeitura de Caxias, através da Secretaria Municipal de Educação, por meio do Núcleo de Educação Ambiental – NEA, vem desenvolvendo o Programa Dinheiro Direto na Escola – PDDE/Escolas Sustentáveis, que tem a proposta de tornar escolas “incubadoras” da mudança social. O Programa contempla três pilares: o currículo, a gestão escolar e o espaço físico.

Em Caxias, só no ano de 2013, foram contempladas no programa seis escolas municipais na zona urbana. E neste ano, foram contempladas mais 15 escolas municipais da zona urbana e 18 escolas da zona rural. O NEA vem, juntamente com os gestores dessas escolas, desenvolvendo os planos de ação.

O PDDE Escolas Sustentáveis é um programa de iniciativa do Ministério da Educação que prevê recursos a serem empregados na melhoria da qualidade do ensino e na transição das escolas para a sustentabilidade socioambiental. O objetivo desses recursos é a melhoria da infraestrutura física e pedagógica, o reforço da autogestão escolar e a elevação dos índices de desempenho da educação básica. Os recursos do programa são transferidos de acordo com o número de alunos, conforme censo escolar do ano anterior ao do repasse.

A iniciativa das Escolas Sustentáveis estimula a criação de espaços e de práticas sustentáveis em escolas públicas, na zona urbana e rural. Assim, as instituições de ensino podem se tornar “incubadoras” de mudanças concretas na sociedade.

O programa engloba várias ações e objetiva a melhora da infraestrutura física e pedagógica das escolas e o reforço da autogestão escolar nos planos financeiro, administrativo e didático, contribuindo para elevar os índices de desempenho da educação básica.

Segundo a coordenadora do NEA, professora Ivânia Maria da Costa Carvalho, as escolas, o governo e sociedade civil se aliam numa proposta inovadora de buscar melhorar o planeta de todos nós, provocando uma reflexão sobre modelos insustentáveis de consumo e para o fato de que nem todos consigam ter uma vida adequada. “Queremos uma sociedade mais comprometida com a condição do planeta”, ressalta Ivânia Maria.

Deixe uma resposta