Codó respeitando o feriado de Santa Rita e Santa Filomena

O centro comercial amanheceu mais de 90% fechado. Mantiveram-se abertos uma loja de produtos importados (até o meio dia) e, basicamente, as farmácias, além dos vendedores de CDs e DVDs piratas.

Isso decorre do feriado municipal em respeito às padroeiras codoenses Santa Rita e Santa Filomena. As festividades religiosas ocorrem até a noite, quando será encerrada com missa campal, na Paróquia que leva o nome das duas santas, sediada na Igreja Matriz, do bairro São Benedito.

10 comentários sobre “Codó respeitando o feriado de Santa Rita e Santa Filomena”

  1. Originalmente o padroeiro de Codó era São Sebastião. Aconteceu que a capela onde hoje é a Igreja Matriz, desmoronou. O poderoso e rico fazendeiro da época, conhecido como “Pau Real”, se dispôs a reconstruir a capela, e como era devoto de Santa Rita e Santa Filomena, exigiu que as santas fossem padroeiras da cidade. Por isso Codó é único município tem 3 padroeiros.

  2. Santa Rita e Santa Filomena sempre foram as padroeiras de Codó (originalmente cidade baixa), desde 1822 quando Codó nem mesmo tinha sido elevada à categoria de vila, mais tarde com o desenvolvimento da parte alta da cidade foi criada a capela de São Sebastião no dia 08 de abril de 1896 e somente na década de de 1950 São Sebastião passou a ser considerado padroeiro da cidade alta

    1. Autorizado pelo bispo D. Antônio Cândido Alvarenga, o missionário capuchinho Frei David, que se encontrava na Vila de Codó, benzeu no domingo de Páscoa, dia 05 de abril de 1896, a capela de São Sebastião. No dia 30 de outubro de 1932 foi assentada a pedra fundamental do novo Templo. A Paróquia de São Sebastião foi criada em 16 de junho de 1960, sendo Vigário o Padre Alteredo Soeiro. Vale ressaltar que desde de janeiro de 1938 celebram-se os festejos dedicados ao santo. Não disponho da informação sobre a data de quando S. Sebastião passa a ser padroeiro da cidade.

Deixe uma resposta