Conselheira Tutelar diz que 90% dos abusos sexuais em Codó terminam em pizza

Nos mostrando um caso de novembro de 2014, que nunca teve punição, de um tio, morador da zona rural de Codó, que abusava de 5 crianças toda tarde após colocar filme pornô e levar uma delas para um quarto onde ficava fazendo atos  libidinosos, a conselheira Simone Monteiro falou-nos de sua frustração.

Neste caso específico, o abusador colocou na cabeça da criança que se elas contassem o que ele fazia mataria a mãe delas, assim toda tarde as mesmas crianças se dirigiam à casa do violador até que alguém da mesma família desconfiou e, perguntando, uma delas revelou o que ocorria já há bastante tempo.

Só Simone Monteiro conseguiu nos mostrar 10 procedimentos abertos no Conselho Tutelar, por ela, que nunca teve cadeia para os pedófilos, muitos menos julgamento.

Para ela, 90% dos casos constatados pelo CT terminam assim, sem punição.

“O sentimento é de frustração total porque nós recebemos as vítimas, o Conselho Tutelar é a porta de entrada e o que ocorre é que muitos, digamos 90% não há uma resposta como a vítima e a comunidade querem que aconteça. Uma resposta positiva no sentido de punir o violador”, disse

DE QUEM É A CULPA?

Perguntamos para ela onde está o problema. Evitando citar um culpado, generalizou na sua resposta.

A forma eufêmica, as vezes evasiva,  de se referir ao problema por parte dos conselheiros é compreensível. Dentro do que chamam que rede de proteção, os conselheiros são os mais frágeis quando comparados à delegados de polícia, promotores de Justiça e juízes.

– E ONDE PARA, A SENHORA TEM UMA NOÇÃO DE ONDE PARA ESSE PROCESSO? Para nos entraves da lei, na morosidade da Justiça, porque para que a coisa aconteça é necessário que todos os parceiros que formam a rede de garantia dos direitos da Criança e Adolescente funcione, essa rede é formada pelo Conselho Tutelar, pela Delegacia, pela Promotoria, Fórum, então todos os parceiros precisam estar andando no mesmo passo, mas num desses caminhos ele tem uma paralisação’, respondeu

DENTRO DE CASA

Como não há punição, a criança fica sempre a mercê do pedófilo que, também em 90% dos casos, é alguém que está sempre perto da vítima ligado por laços sanguíneos ou de afetividade (tios, pais, padrastros, vizinhos).

“São casos absurdos, mesmo pra gente que, diariamente, convive com denúncias, com vítimas, mesmo isso ainda soa absurdo e estranho e desumano e, geralmente, 90% dos abusos ele acontece intrafamiliar, com o tio, pelo pai, pelo padrasto, por alguém muito próximo da família porque a vítima ela sente culpada de fazer isso com sua própria família, por ser uma criança que ainda não tem o entendimento ela termina sofrendo sozinha tudo isso”, conclui

2 comentários sobre “Conselheira Tutelar diz que 90% dos abusos sexuais em Codó terminam em pizza”

  1. “Ô Malafaia, vai procurar rola”, afirma Boechat ao vivo na BandNews FM
    Por Redação Yahoo! Brasil | Yahoo Notícias – sex, 19 de jun de 2015
    Compartilhar829758
    Imprimir
    Reprodução/Band
    Reprodução/Band

    O episódio da pedrada que uma menina de 11 anos, praticante do candomblé, está rendendo discussões bastante acaloradas. Nesta sexta-feira (19), por exemplo, uma envolvendo o jornalista Ricardo Boechat, da Band, e o pastor Silas Malafaia.

    Durante seu programa matinal na rádio BandNews FM, Boechat afirmou que as igrejas evangélicas estavam incentivando a violência e o ódio. No mesmo momento, Malafaia usou o Twitter para afirmar que o jornalista estava “falando asneira” e o desafiou para um debate ao vivo.

    Assim que soube das manifestações no Twitter, Boechat respondeu ao vivo (ouça o áudio no vídeo abaixo), afirmando que ele “rouba dinheiro dos fiéis”. Por duas vezes, o jornalista mandou Malafaia “procurar rola”.

  2. A Simone é umas das pessoas que conheço que tem um caráter exemplar. Pessoa que é digna de respeito, e esta fala dela com certeza tem fundamento se ela falou acredito que seja sim desta forma. E é revoltante não só para os conselheiros tutelares que norteia os casos e querem vê a justiça sendo feita mas infelizmente é triste que não se tem tal justiça, e pra nós codoenses, ficamos indignados com a falta de lei nesse nosso país, e tadinhos (as) quem sofre são as crianças e consequentemente os conselheiros que sofrem retalhações e se frustam quando se deparam em casos horríveis contra as crianças e ainda ficar sem punição. REVOLTANTE!

Deixe um comentário