Cresce o envolvimento de adolescentes codoenses em infrações penais

Risco Social

Antonio Francisco Gonzaga acaba de completar 18 anos de idade e já foi indiciado por roubo. Ele e um amigo de apenas 16 anos atacaram com uma faca duas mulheres, ontem, 27, no centro da cidade e roubaram um celular.

Os jovens estão cada vez mais envolvidos em crimes como o que acabamos de citar aqui em Codó e os adolescentes em infrações penais consideradas graves pela polícia. Este ano só a delegada, Maria Tecla Cunha, com quem conseguimos conversar, já instaurou ao menos 10 procedimentos envolvendo menores de idade. Um problema que só tem crescido.

CONSELHO TUTELAR

As ações do Conselho Tutelar diante de casos de adolescentes infratores são limitadas, segundo explicou a conselheira, Conceição Rodrigues, à garantir a segurança do apreendido enquanto este fica sob a guarda da polícia. Além disso nada faz.

Daí a cobrança, inclusive da autoridade policial de uma estrutura local para dar tratamento diferenciado aos flagrados em infração penal e isso passa pelas ações de governo.

A sociedade se acha refém e está preocupada. Entrevistado por nossa reportagem o jovem Gilvan Oliveira, estudante, acha que falta envolvimento da família, falta interesse por atividades religiosas e ação por parte do poder público também no sentido de ofertar ocupação aos adolescentes.

Deixe uma resposta