Depois de deter funcionários em protesto moradores de Santa Rita do Moisés continuam indignados com a EQUATORIAL Maranhão

Só na comunidade rural de Santa Rita do Moisés moram 106 famílias, nos últimos dias elas têm sofrido com a falta de fornecimento de energia elétrica e dizem que uma das razões está na ausência de  limpeza da fiação.

 “as redes tudo dentro do mato, tá com mais de 5 anos que foi roçada, os fios tudo arrastando no chão quase, os matos triscando nos fios, palmeira, tudo, quando venta o mato trisca no fio, pronto, falta energia…QUEM FICA PREJUDICADO? É o povo, o consumidor”, nos reclamou o lavrador Antonio Santiago dos Santos

A frequência de falta de energia tem irritado tanto os lavradores que eles chegaram  a interditar esta rodovia, a MA-026, aproveitando o fato de que uma equipe da Equatorial voltava da zona rural com destino a cidade. Eles tiveram que passar, pelo menos,  30 minutos sem poder ir a diante enquanto a comunidade tentava ouvir explicações

O protesto foi filmado pelos lavradores e mostra funcionários da concessionária de energia cercados, enquanto fila de carros se formava no sentido contrário da pista.

Após esta manifestação eles continuam revoltados.

 “Protesto porque eu acho que a gente tem o direito de ser atendido comos e deve pois nós somos cidadãos, pagamos nossos impostos e isso aqui é uma necessidade da comunidade porque na hora que a energia cai a água também faltas e a gente não tem nenhum outra fonte a não ser esse poço”, frisou Juliana Carvalho de Sousa.

DEMORA NO ATENDIMENTO, ATÉ 3 DIAS DE ESPERA

O problema maior, disse dona Maria da Costa Brito Ramos, é a demora no atendimento

 “Energia faltar é normal, a gente sabe que a rede tá suja, a rede é grande o negócio é a demora pra que eles venham arrumar…QUANTO TEMPO? Chega a ficar 2 dias, e aí pra frente eu vejo falar que passa de 3, quatro, uma semana…POR QUE O PROTESTO? Porque a gente queria saber porquê a demora deles chegarem até aqui”

PROTESTO AGORA SERÁ NA CIDADE

Quem vive em Santa Rita do Moisés ainda não desistiu de se ver livre desta falta constante de energia elétrica, nem de realizar novos protestos.

 “Eu pago R$ 275 de energia por mês, todos nós pagamos aqui um preço absurdo e ficamos sem energia, eu não sei qual o motivo (…) queremos uma reposta porque eles é quem tem que dá essa reposta e cuidar desse trabalho o mais rápido possível senão, se eles não cuidar disso aí nós vamos fazer um protesto  lá na cidade”, concluiu a presidente da Associação, Francisca dos Santos Feitosa.

NOTA EQUATORIAL MARANHÃO:


Nota de esclarecimento

Referente a  falta de energia no povoado Santa Rita do Moisés, a Equatorial Maranhão informa que a energia já foi restabelecida no local.

A Companhia destaca também que uma equipe já fez uma vistoria da área e, inseriu as correções necessárias no cronograma de manutenção. Já com relação a falta de energia no povoado KM 17, a Concessionária informa também que a energia foi normalizada.

Vale ressaltar que, além da Central de Atendimento, com ligação gratuita, no número 116, para informar falta de energia os clientes podem entrar em contato com a Clara pelo WhatsApp, por meio do número 982055-0116.

Assessoria de Imprensada Equatorial Maranhão


Deixe um comentário