Depois dos evangélicos, umbandistas deixam seu axé contra a ‘urucubaca’ na prefeitura

A Prefeitura de Codó, refiro-me ao prédio em si, exerce um fascínio sobre os religiosos. Quem nunca viu evangélicos formando abraços simbólicos e ciclos de oração em frente à ela?

Muito 'axé' para a Prefeitura de Codó
Muito ‘axé’ para a Prefeitura de Codó

Por vezes, caminhadas fazem parada obrigatório ‘na cara da viúva’ para pedir bênçãos, luz,  sobre seus governantes.

Ontem, 19, por força da inauguração de uma loja na rua Afonso Pena, foram os umbandistas obrigados a pegar um desvio que os levou a passar também em frente à ‘abençoada prefeitura’. Mestre Bita do Barão de Guaré e seus filhos de santos também deram sua parcela religiosa de bons fluídos à Casa Maior do poder Executivo.

Bita do Barão, axé pras as autoridades
Bita do Barão, axé pras as autoridades

Diferente dos evangélicos, os umbandistas apenas elevaram seus pensamentos aos santos e orixás pedindo ‘muito axé’, sobretudo à Oxalá Pai Supremo sobre aquele monumento marcante da nossa cidade (Palácio Henrique Tavares Figueiredo).

MINHA SUGESTÃO

Como o fascínio dos religiosos pela Prefeitura parece uma questão de obrigação (respeito e oração pelas autoridades), foi fazer uma sugestão, uma ou mais:

AOS EVANGÉLICOS – que façam um cerco, estilo aquele de Jericó, e durante 7 dias e 7 noites orem para:

  • CAIR merenda nas escolas sem parar durante o ano todo;
  • para a Secretaria de Educação começar a construir as 18 escolas de alvenaria prometida ao programa Fantástico da TV Globo, uma vez nunca levantou 1 tijolo até agora e o ano já tá acabando;
  • para a Secretaria de Saúde e a de Infraestrutura terminarem a construção dos 9 postos de saúde iniciados em OUTUBRO DE 2012;

AOS UMBANDISTAS – que seja feita uma vigília de 13 dias e 13 noites, na encruzilhada próximo ao Banco /Prefeitura com o berequête zuando 24h na cabeça das ‘autoridade maior’ com o seguinte refrão:

Báia, báia, báia.

Báia aboiadô

E esse dinheirão, meu fie,

onde foi que tu botô?  I-quiô,

……………………………………………………………..

Esse grito, I-quiô, é  pra agitar a toada, depois repete-se o refrão a noite todinha, a mesma coisa,  como fazem os terecozeiros.

Saravá, meu pai!

6 comentários sobre “Depois dos evangélicos, umbandistas deixam seu axé contra a ‘urucubaca’ na prefeitura”

  1. É Caro Acélio!e que dentre as solicitações feita aos orixás,que possam pedir também um planejamento melhor voltado para a saúde publica,pois nessa semana,presencie pacientes saindo do hospital geral depois de 3 dias de internação, pois os mesmo iriam ser submetidos a simples cirurgias e tiveram alta ,pois como sabemos os médicos não podem fazer milagres com as próprias mãos, pois necessitam do básico para fazer o seu trabalho e nem isso estão tendo,por falta de material….isso é uma vergonha alem de maltratar e enganar os pacientes,eles não tem a capacidade de enxergar o outro como um cidadão que paga seus impostos e que da suporte para os profissionais não é um favor que eles estão fazendo e sim é obrigação. pois a verba cai é pra ser investida em prol de todos e não ser .. .. por alguns.

  2. MEU CARO ACÉLIO, O MUNDO DOS ORIXÁS É OUTRO E O DOS EVANGÉLICOS É MUITO DIFERENTE, ELES PEDEM O PERDÃO, ORAM POR CURAS MILAGROSAS. ACONTECE QUE, NÃO HÁ MILAGRE QUE SALVE ESSE GOVERNO INCOMPETENTE, NÃO HÁ MILAGRE QUE O FAÇA CUMPRIR ACORDOS JUDICIAIS, COMO O SOLENEMENTE “”TAC”” ASSINADO EM SÃO LUIS. RESTA-NOS UMA SOLUÇÃO, SAIR DO “”TAC”” PARA UMA “”TACA”” NELE NAS ELEIÇÕES DE GOVERNADOR E DEPUTADOS. BEM,NÃO ADIANTA DIZER MAIS NADA, É ESPERAR APENAS 05 DE OUTUBRO.

Deixe uma resposta