Diretor Geraldo Santos explica a Marcelo Coelho como será retomada ainda este ano a fabricação de cimento em CODÓ

O codoense Marcelo Coelho, diretor de Relações Institucionais do Porto do Itaqui, se reuniu com o diretor do grupo Nassau, Geraldo Santos, e com o secretário de Governo de Pernambuco, Milton Coelho. O objetivo do encontro, que ocorreu na tarde desta quinta-feira (15) na sede do Grupo Nassau em Recife, foi para tratar da reabertura da indústria de cimento Nassau.

Na audiência, Marcelo Coelho falou da importância socioeconômica daquela indústria não só para o Codó como também para a região leste maranhense.

O diretor Geraldo Santos afirmou que a empresa voltará a funcionar em duas etapas. A primeira será a contratação de mais 60 funcionários até o final deste ano para diagnosticar e preparar os equipamentos. A segunda fase será implantada até o final do primeiro semestre de 2021, com o início da produção de 200 mil sacos por mês e aumentando a produção para até 400 mil sacos de cimentos por mês até o final do próximo ano.

Segundo Geraldo Santos, que é filho de Fernando Santos, um dos herdeiros do grupo Nassau, a expectativa é gerar mais de 200 empregos diretos somente com a indústria de Codó.

Por Marcos Silva

2 comentários sobre “Diretor Geraldo Santos explica a Marcelo Coelho como será retomada ainda este ano a fabricação de cimento em CODÓ”

  1. Duvido seriamente disto…

    A Itapissuma S/A em Fronteiras – PI já reativou?

    No ano de 2018, um certo deputado estadual do PI fez a mesma “cena”, levar o caso ao Governador, porém não passou de evento eleitoreiro.

    Na época as dívidas ultrapassavam os 310 milhões de reais, somente a Itapissuma S/A, o que fez o “Índio Comunista” recuar.

    De acordo com o vídeo abaixo, até Junho / 2019 não reativaram a empresa. Nele é possível ver o “estrago” causado na pequena cidade.

    https://globoplay.globo.com/v/7662812/

    Detalhe, nos últimos anos a empresa piauense produzia mais que a maranhense.

    Para o bem da nossa cidade, espero que seja verdade!

Deixe uma resposta