Do Vigário – golpe que rendeu R$ 3.430,00 termina na cadeia

Arma do estelionato

Marconde Dutra de Melo, mora em Surubim, Estado de Pernambuco, e tentou aplicar um conhecido golpe na cidade de Codó. O delegado Rômulo Vasconcelos mostrou-nos como ele ajeitava duas cédulas de R$ 50,00, verdadeiras, para tentar parecer muito mais. Simplesmente as envolvia com liga sobre um maço de bilhetes de loteria. Era o que ele usava para atrair as pessoas.

PARA ENGANAR

Segundo a polícia, Marconde na tarde da última quarta-feira, jogou o dinheiro no chão e a vítima, Francisca Silva, de 54 anos, gentilmente, o chamou para avisar-lhe. Neste momento começa a parte conclusiva do golpe.

A vítima, de acordo com o delegado que preside o inquérito, Zilmar Santana, tinha sido vista por ele fazendo um empréstimo de R$ 3.000,00 dinheiro que se juntou à mais R$ 430,00 que ela tinha na bolsa.

RECOMPENSA

Quando ela, inocentemente, o avisou de que o dinheiro havia caído o estelionatário mostrou-se muito grato e lhe ofereceu, insistentemente, a recompensa de R$ 50,00 mais uma chinela que ela poderia pegar na loja do pai de Marconde ( a loja não existe, segundo levantou o delegado).

Marconde Dutra de Melo

Quando viu que a senhora não caiu nas suas ofertas de recompensa, contou Zilmar Santana que ele tomou, a força, a bolsa de dona Francisca Silva, nas imediações da Praça da Bandeira, par onde a levou com falsas promessas, para afastar-lhe de maior movimentação.

Populares viram a ação, chamaram a PM e esta efetuou a prisão do estelionatário em flagrante.

ARREPENDIDO

Ele até chorou dizendo-se arrependido, mas não negou a prática do crime. Afirmou que era sua primeira vez em Codó para onde veio vender roupas e nunca havia praticado estelionato.

O delegado não acreditou e acha que mais vítimas aparecerão quando o virem na televisão ou na internet.

A polícia também apreendeu o carro usado por Marconde para chegar à cidade e 12 cartões de crédito.

Deixe um comentário