ESTADO CULPA A PREFEITURA: Mulheres ficam sem ter onde mijar por causa de obra do MERCADO DO PEIXE parada

Os feirantes do Mercado do Peixe não se esqueceram do que ouviram dos representantes da Prefeitura numa reunião realizada ano passado quando foi anunciada a realização da obra, como bem lembrou seu Antonio José Pinto.

“Daquele dia da reunião era pra dar pronta essa obra, toda concluída, 90 dias, justamente ia ser no final de agosto a data que ele deu…AGORA JÁ VÃO FAZER 90 DIAS É SEM GENTE TRABALHANDO? Sem gente trabalhando, essa é a verdade, é acho muito injusto ele garantir uma coisa e não cumprir”, disse

A promessa feita, segundo os feirantes, era de que eles ganhariam um mercado rapidamente. Isso não ocorreu e os transtornos, a partir disso, só aumentam.

Quem trabalhava na parte onde crescem pés de  milho e  se ver pouca parede erguida divide espaço com quem já tinha muito pouco, contou-nos a feirante Isabel Cristina Cunha.

“Tinha pessoa que trabalhava aqui, outro ali agora ficaram todos num boxe só…E A OBRA PAROU? E a obra parou (…) tamo prejudicado porque nós estamos sem lugar pra trabalhar praticamente”

MULHERES SEM TER ONDE MIJAR

As mulheres, principalmente, ficaram com um problema que incomoda bastante. Desde o ano passado, estão sem banheiro.

 “porque o banheiro que tinha aqui eles derrubaram pra fazer diz que um mercado pra gente e até agora ainda não foi feito, acho que já tá com uns 3 meses isso (…) ATRAPALHA O SERVIÇO DE VOCÊS? a gente tem que deixar a banca pra poder sair poder ir lá e quando a gente sai o freguês aparece e aí a gente perde”, respondeu a feira Elvira Carneiro dos Santos

A imagem de onde elas fazem suas necessidades agora é de um beco, uma vigiando a outra por causa dos homens que também precisam do lugar, como deixou claro, de forma bem indignada Maria dos Anjos Xaiver da Silva

 “de repente tá lá, de repente chega um homem, quando uyma vai ei fica de olho aí se um homem fazer xixi, ai quando o homem vai descendo – ei tem gente praí, vai todo mundo ali pro vão que deixaram porque não tem banheiro”

O SECRETÁRIO FALOU 

   

O secretário de Desenvolvimento Urbano e Rural, Roberto Albuquerque, informou que a  construção do novo mercado do peixe está orçada em R$ 1.300.000,00, verba do governo do Estado. Ocorre que deste valor o Estado repassou apenas R$ 130.000,00 até agora. Para retomar a obra, a prefeitura de Codó aguarda o restante dos recursos estaduais que ainda não têm data prevista.

GOVERNO DO ESTADO CULPA PREFEITURA DE CODÓ

Em nota o governo do Estado culpou a prefeitura de Codó pelo atraso. Leia a íntegra:

Fonte: Sinfra (30/01/19)

 A Secretaria de Estado da Infraestrutura (Sinfra) informa que o atraso no pagamento da obra se deu por falta de agilidade nos trâmites burocráticos por parte da gestão municipal.

A medição, que deveria ser solicitada antes do fechamento do orçamento estadual, foi reivindicada na data posterior, impedindo a aprovação do pagamento.

Contudo, a Sinfra informa que já foi aprovado pagamento e após a abertura do orçamento será repassado.

Um comentário sobre “ESTADO CULPA A PREFEITURA: Mulheres ficam sem ter onde mijar por causa de obra do MERCADO DO PEIXE parada”

  1. COMPRA PENICO E DEPOIS NOGA NO CANAL.
    FALA NISSO GOSTARIA DE SABER SE O SECRETARKO AINDA ESTÁ JOGANDO ÁGUA CLNTAMINADA DA SUA CRIAÇÃO DE PEIXE ÀS MARHENS DO FINADO ITAPECURU?
    COM TESPOSTA P PRÓPRIO E O BLOGUEIRO.

Deixe um comentário