“O que você está fazendo para que não seja necessário?”, pergunta juiz que vai decidir sobre Lockdown no Maranhão

O juiz Douglas de Melo Martins, em entrevista à TV Mirante, na noite de ontem, 2, no Jornal do Maranhão, 2ª edição, fez uma indagação que chamou a atenção de todo o Estado.

Ele é o juiz que vai decidir sobre o pedido de lockdown para todo o Maranhão feito pela Defensoria Pública – Ele perguntou – O QUE VOCÊ ESTÁ FAZENDO PARA QUE O LOCKDOWN NÃO SEJA NECESSÁRIO?

Ele deu 72 horas para que o Estado e os 217 municípios do Maranhão por meio de suas procuradorias (defesas jurídicas) se manifestem no processo, depois disso ele decidirá, mas a reflexão que ele levantou na entrevista é válida para todo cidadão deste Maranhão que gosta de crucificar autoridades quando elas agem com rigor a respeito de restrições para evitar propagação do CORONAVÍRUS, mas nunca se pergunta o quanto tem colaborado para que a Covid-19 mate mais pessoas, as vezes até parentes próximos.

7 comentários sobre ““O que você está fazendo para que não seja necessário?”, pergunta juiz que vai decidir sobre Lockdown no Maranhão”

  1. A pergunta que o cidadão maranhense faz ao Judiciário:

    O que vocês fizeram durante as campanhas eleitorais no intuito de reduzir o contágio? Quais políticos foram punidos por aglomerarem pessoas? Qual a punição que o Secretário Estadual de Saúde, Carlos Lula, recebeu do Judiciário, tendo em vista o mau exemplo em Coroatá?

    Infelizmente devido à omissão do Judiciário e Executivos a pandemia ganhou outra proporção, mas para eles é fácil culpar e penalizar “apenas” o povo maranhense.

    1. Excelentes perguntas !
      Hipocrisia total !
      Ninguém foi punido, nem quem fiscaliza foi responsabilizado.
      Enfim todo mundo está de saco cheio dessa balela, discursinho teatral,….

  2. Isso não e rigor dr. vcs não tem prova que lockdown salvou vida, não tem ciencia nisso, EM LUGAR NENHUM NO MUNDO TEM ESTUDO SOBRE ISSO. isso e uma maneira de lavar as mãos. PENSO ASSIM.

  3. PEDIR LOCKDAW PARA QUEM “MAMA ” NAS TETAS DE ALGUM GOVERNO É FACIL, O JUDICIARIO SO FICOU EM CASA, O LEGISLATIVO TAMBEM, DENTTRE OUTRAS CATEGORIAS DO SERVIÇO PUBLICO. REPORTERES GANHARAM PARA CRITICAR QUEM QUERIA TRABALHAR. AUXILIO EMERGENCIAL NAO TEVE NA ARGENTINA, NA VENEZUELA, EM CUBA….DENTRE OUTROS REGIMES QUE VOCES DA MIDIA ADORA E PASSARAM A DEFENDER . ME PARECE QUE VOCES QUEREM AFUNDAR O PAÍS EM DIVIDAS, COMO JA O FIZERM NO PASSADO. REALMENTE ME PARECE QUE TODA DITA IMPRENSA MAIS VISIVEL DESSE PAIS É APENAS UMA FONTE DE DESINFORMAÇÃO O TEMPO TODO, SE ESTIVER GANHANDO DINHEIRO DE DETERMINADO GOVERNO OU PARTIDO, O ADORAM, CASO CONTRARIO DETURPAM TUDO. LEMBRANDO TAMBEM QUE POR MAIS IGNORANTE QUE EU SEJA FAZER LOCKDAW SO ESTA SERVINDO PARA ENDIVIDAMENTO DO ESTADO , COMO NÃO É A CLASSE QUE POSSUI M MAIOR PODER AQUISITIVO QUE VAI MORRER DE FOME QUANDO TUDO FICAR UM PREÇO SUPER ABSURDO, POIS ABSURDO JA SE ENCONTRA, ENTÃO FICAM PROMOVENDO LOCKDAW, ASSISTENCIALISMO DE ESMOLA PARA SEMPRE , ESSAS IDIOTIÇES . DEVE HAVER O UMA SELETIVIDADE NESSE FIQUE EM CASA, MAS UMA SELETIVIDADE NÃO POR PODER AQUISITIVO, MAS SIM POR VUNERABILIDADE DE SUDE. SER RICO NAO É SER VULNERAVEL , ORA PORRA!

  4. Excelente colocação do comentário acima. EM CODÓ NINGUÉM PODE CAMINHAR EM CIMA DAS CALÇADAS E LOGRADOUROS PÚBLICOS. FOI TUDO DADO, COMO TROCA DE VOTOS. MINISTÉRIO PÚBLICO NÃO VÊ NADA DISSO. A COISA PÚBLICA NÃO PODE SER TRANSFORMADA EM PATRIMÔNIO PARTICULAR

    1. Sr. Antônio,

      Concordo plenamente com o Sr., porém ressalto que a responsabilidade da fiscalização é, principalmente, por parte do Legislativo municipal.

      Infelizmente a Câmara de Codó vem “terceirizando” sua responsabilidade para o Judiciário.

  5. A questão também, é a seguinte: -Perguntem quanto ou pesquisem a quantia que cada um que faz parte do MP ou Defensoria Publica recebe por mês. São salários exorbitantes que, em um eventual lockdown, não fará diferença em suas mesas. Porém o que dizer de quem é autônomo ou tem que trabalhar em empresas, ou não irei longe, de quem trabalha na rua Afonso Pena? Como ficarão suas despesas? Depender de um possível “Auxilio Emergencial 2.0”? Seria isso mesmo a solução? Fazer o cidadão ficar mais dependente ainda do Estado? Ou será que algum juiz tão preocupado com a saúde dos cidadãos, irá abrir mão de metade do seu salário para ajudar aquele que terá que ficar em casa? A doença existe, não sejamos ignorantes, porém aqui ou em qualquer lugar do mundo que se aplicou esse tipo de medida para controlar o vírus, não se obteve resultados positivos. Mas, ao se falar nisso, já se quer tapar a boca, com acusação de Fake News. Afinal, a Argentina que quase ninguém fala, ainda está de quarentena. Alguém tem coragem de pegar os dados oficiais e comparar os do Brasil? Funciona mesmo? Lockdown aplicado nesse momento, será a última pá de cal, pra terminar de enterrar a economia do Brasil, que respira por aparelhos. Mas, os grandes “cientistas/juizes/prefeitos”, só tem isso em mente.

Deixe uma resposta