Palavras de Manoel Junior sobre possibilidades de um governo ‘alicerçado em fundamentos bíblicos”

Palavras do evangélico, conselheiro tutelar e militante político de Codó, Manoel Junior, escritas, via comentário, em matéria sobre a mobilização dos evangélicos publicada na semana passada, LEIA ABAIXO a íntegra:

……………………………………………………….

Manoel Junior
Manoel Junior

“Saiu na mídia esta semana que EVANGÉLICOS de Codó começam mobilização visando eleição para VEREADOR e PREFEITO e é a mais pura verdade, começa um movimento que vai revolucionar a história dessa cidade, com propostas para todas as classes sociais, segmentos da sociedade e credos de cada munícipe. Particularmente proponho:

O GOVERNO DO JUSTO: UMA NECESSIDADE URGENTE PARA OS DIAS DE HOJE

Quando o Justo governa o povo se alegra, mas quando o ímpio domina o povo geme.” Provérbios 29:2

Em meio a tantas tentativas que o homem experimentou para resolver os problemas de natureza política, social, econômica e cultural, sem levar em conta a importância de Deus na história, será que não é a hora de retermos a atenção ao que os cristãos estão falando? Defendo uma sociedade regida pelas perspectivas políticas e ideológicas alicerçadas nos fundamentos bíblicos de governo, nação, povo, prosperidade, cidadania, valores.

Acredito na possibilidade de darmos a nossa terra, dias de descanso e abundância. Se soubermos identificar onde está a fonte de avivamento na sociedade, encontraremos a melhor e mais produtiva maneira de caminhar e construir pontes que darão acesso a um novo tempo”.

Por Manoel Junior

15 comentários sobre “Palavras de Manoel Junior sobre possibilidades de um governo ‘alicerçado em fundamentos bíblicos””

  1. OK, GUIEMOS NOSSA VIDA PELA BÍBLIA.

    DEUS E OS FILHOS, OU MELHOR, E AS FILHAS:

    E se um homem vender sua filha para ser serva, ela não sairá como saem os servos.Se ela não agradar ao seu senhor, e ele não se desposar com ela, fará que se resgate; não poderá vendê-la a um povo estranho, agindo deslealmente com ela.Mas se a desposar com seu filho, fará com ela conforme ao direito das filhas.Se lhe tomar outra, não diminuirá o mantimento desta, nem o seu vestido, nem a sua obrigação marital.E se lhe não fizer estas três coisas, sairá de graça, sem dar dinheiro.
    Êxodo 21:7-11

    A BÍBLIA E A ESCRAVIDÃO:

    Cada pessoa tem que ser submissa às autoridades, já que as que existem vieram ou foram estabelecidas por Deus.
    – Romanos 13:1

    “Escravos, obedecei em tudo aos vossos senhores terrenos, não só sob o seu olhar, como se os servísseis para agradar aos homens, mas com simplicidade de coração, por temor de Deus”.
    – Colossenses 3:22

    “Servos, sedes submissos, com todo o temor aos senhores, não só aos bons e humanitários, mas também aos que são duros”.
    – I Pedro 2:18

    O Senhor manda amar uma mulher infiel como Deus ama os filhos de israel, que se voltam para outros deuses e gostam das tortas de uvas passas.
    – Oséias 3:1

    Todos os escravos devem considerar os seus senhores dignos de toda a honra, para que não se fale mal do nome de Deus.
    – I Timóteo 6:1

    Escravos, obedeçam aos vossos senhores.
    – Efésios 6:5

    Os escravos devem estar submissos em tudo aos senhores. Que lhes sejam agradáveis, não os contradigam, não roubem.
    – Tito 2:9-10

    “Se alguém ferir seu escravo ou sua escrava com um bastão e morrer sob suas mãos, seja punido severamente, mas se sobreviver um ou dois dias, não seja punido, porque é seu dinheiro”
    – Êxodo 21:20-21

    “Quando comprares um escravo hebreu, servir-te-á seis anos, mas ao sétimo sairá livre e gratuitamente. Se entrou sozinho, sozinho sairá; se estava casado, sua esposa sairá com ele. Se seu amo lhe tiver esposa, e esta lhe tiver dado à luz filhos ou filhas, a mulher e os filhos serão de seu amo e ele sairá sozinho. Se o escravo, porém, disser: “Amo meu senhor, minha esposa e meus filhos; não quero sair livre”, então seu senhor o levará diante de Deus, fá-lo-á aproximar-se da porta ou do umbrau da mesma e lhe furará a orelha com uma sovela, e ficará seu escravo para sempre.
    – Êxodo 21:2-6

    “Escravos e escravas para vos servires, podereis adquiri-los entre os povos circunvizinhos. Poderes também comprá-los dentre os filhos dos estrangeiros, que habitarem entre vós e dentre suas famílias, nascidos e crescidos na vossa terra, e serão vossa propriedade”.
    – Levítico 25:44-45

    “De fato, vós, irmãos, vos fizestes imitadores das igrejas de Deus que estão na Judéia, que se deram a Cristo Jesus, tendo igualmente devido sofrer, da parte dos vossos compatriotas, o mesmo que eles próprios sofreram da parte dos judeus; judeus esses que deram a morte a Jesus e as profetas e nos perseguiram; eles não agradam a Deus e são adversários de todos os homens”.
    – I Tessalonicenses 2:14-15

    A BÍBLIA E AS MULHERES:

    Deus disse à mulher: “Multiplicarei grandemente os teus sofrimentos e a tua gravidez; darás à luz teus filhos entre dores; contudo, sentir-te-ás atraída para o teu marido, e ele te dominará”.
    -Gênesis 3:16

    Se uma mulher der à luz um menino ela ficará impura por sete dias. Mas se nascer uma menina, então ficará impura por duas semanas.
    – Levítico 12:2-8

    Quando um homem e uma mulher se unirem com emissão de sêmen, se banharão e ficarão impuros até a tarde. Se uma mulher menstruar, ficará impura até sete dias após o término do fluxo, sendo que tudo o que ela tocar ficará impuro até a tarde. Se alguém tentar tocá-la ou tocar em um móvel deixado impuro por ela, ficará impuro até a tarde. Quem se juntar a ela durante este período ficará impuro por sete dias.
    – Levítico 15:18-33

    “Mulheres, sede submissas aos vossos maridos, como convém no Senhor”
    – Colossenses 3:18

    As mulheres tem de ser submissas aos vossos maridos.
    – I Pedro 3:1

    Os maridos devem permitir que as suas mulheres, que são de um sexo mais frágil, possam orar.
    – I Pedro 3:7

    A cabeça do homem é Cristo, a cabeça da mulher é o homem e a cabeça de Cristo é Deus.
    – I Coríntios 11:3

    O homem não foi criado para a mulher, mas a mulher para o homem.
    – I Coríntios 11:9

    As mulheres devem ficar caladas nas assembléias de todas as igrejas dos santos, pois devem estar submissas, como diz a lei.
    – I Coríntios 14:34

    Se a mulher trair o seu marido, ela será feita em objeto de maldição pelo Senhor, sua coxa irá descair e seu ventre inchará.
    – Números 5:20-27

    Se uma jovem é dada por esposa a um homem e este descobre que ela não é virgem, então será levada para a entrada da casa de seu pai e a apedrejarão até a morte.
    – Deuteronômio 22:20-21

    “É melhor alojar-se num canto do terraço, do que com mulher rixenta em casa espaçosa”.
    – Provérbios 25:24

    “Aquela que é verdadeiramente viúva e desamparada, põe em Deus a sua esperança e persevera, noite e dia, nas súplicas e nas orações. Aquela, porém, que se entrega aos prazeres, mesmo vivendo, está morta. ”
    – I Timóteo 5:5-6

    Que a mulher aprenda em silêncio, com total submissão. A mulher não poderá ensinar nem dominar o homem.
    – I Timóteo 2:11-12

    O marido é a cabeça da mulher, como também Cristo é a cabeça da igreja. Do mesmo modo que a igreja é submissa a Cristo, assim também as mulheres sejam em tudo aos maridos.
    – Efésios 5:22-24

    DEUS E SEU CORPO:

    “não cortareis o cabelo em redondo, nem raspareis os cantos da barba. Não fareis incisões no corpo em sinal de luto, nem usareis tatuagem alguma no corpo. Eu sou o Senhor.”
    – Levítico 19:27-28

    EU PODERIA MOSTRAR MILHARES DE ABSURDOS MAS NESTE MOMENTO COMEÇOU A TOCAR – HIT THE ROAD JACK – NO ORIGINAL DE RAY CHARLES.
    A DEUS, IDIOTAS!

    1. Vc se acha espertão mas cometeu um erro básico: anacronismo histórico. Se vc fosse mais esperto saberia que não se pode avaliar uma determinada época da história com base nos valores morais de outras épocas. Vc está avaliando os comportamentos de sociedades de milênios atrás com base nos valores morais da sociedade ATUAL! Qualquer estudante de história sabe que isso é um erro básico. Essa sua análise da Bíblia tem a mesma profundidade que um pires!

  2. Misturar religião com política pode ser um desastre. A História mostra isso com as cruzadas, a inquisição e a reforma protestante onde milhares foram mortos.

    Só para vocês terem ideia, um religioso no poder,agindo interpretando a Bíblia vai proibir o carnaval,o culto umbandista, fechar os motéis, proibir bebida que contenha álcool, proibir quadrilhas juninas,proibir festas de ritmos diversificado,proibir serestas, proibir as garotas de usarem roupas curtas e muito mais.

    Vai, também, perseguir os católicos e dificultar abertura de outros templos.A educação vai ter que seguir a orientação religiosa de quem está no poder. Assim, o caos será instalado.

    Temos uma sociedade plural e a política tem que ser feita de uma forma laica. O político para ser honesto e capaz de melhorar uma cidade não tem que ser desse ou daquele templo, basta ter uma boa formação moral, educacional e ter vigilância. Até porque temos, também, padres e pastores
    metidos nas irresponsabilidades terrenas.

    A título de elucidação, quantos religiosos, em Codó, já seguiram políticos corruptos pensando em se darem bem? Quantas igrejas já ajudaram a eleger pedófilos? Tem algum religioso pedindo transparência ao atual governo? Tem alguma igreja lutando por mais médicos em Codó? Tem algum pastor lutando pelo meio ambiente aqui em Codó? Tem algum padre pedindo o aumento de salário para o servidor público municipal de Codó? Tem algum pastor denunciando algo do poder público codoense?Por que as igrejas ficaram caladas diante do esquema de agiotagem que descobriu empresa fantasma em Codó?

  3. Cada cidade pode ter um MALAfaia. Será que o povo de outras crenças irá EMBARCAR neste hipocricia. Quem é o Vereador que USOU o dinheiro de 30 escolas(em sua campanha politica) dos projetos federais e NÃO DEU AS NOTAS FISCAIS prometidas e estas escolas não prestaram conta e OS CONVENIOS não podem CONTINUAR. E que pode dá em CADEIA via policia federal,pois são recursos federais. O Vereador anda com tanto medo,que SÓ APARECE na zona rural,fazendo umas coisas para poder aparecer. QUEM É ELE ????

  4. A verdade é que muitos desses Evangélicos políticos querem se dar bem. Vamos apostar se o Manuel Junior não vai ter alguns motivos ($$$$$$$) para estar no palanque do F Nagib.

  5. rapaz seria um sonho , mais o homen é um ser corruptivel. quer ver se ele é de confiança der o poder pra ele, pois é complicado , se fosse 100% zerado a camara de vereadores e o prefeito e o vice, tambem fosse novos nunca tivesse tido cargo politico talvez seria mais facil.

  6. essa balela todo não adianta… o zito tem dois vereadores da situação que se dizem ser da igreja.. já já ameaça os mesmos com tiradas de cargos e eles calam a boca rapidão!!

  7. Esse aí ta mais perdido que cego em tiroteio.

    Há um certo tempo ele participava de um grupo católico ligado a igreja de São Francisco, naquela época o mesmo fazia parte da base aliada do Biné Figueiredo, após não conseguir sucesso nas eleições foi pro lado do Zito até meados de 2012, onde recebeu uma proposta de Francisco Nagib e largou sem olhar pra trás aquele que muito tinha lhe ajudado nos ultimos anos.

    Além de tudo ele não passa de um ……. pois tudo que aqui foi escrito por ele vem deste site: http://www.ac24horas.com/2013/10/15/o-governo-do-justo-uma-necessidade-urgente-para-os-dias-de-hoje/

  8. É FATO: A COMUNIDADE EVANGÉLICA DE CODÓ ESTA SE REUNINDO E APRESENTARÁ NOMES PARA O EXECUTIVO E LEGISLATIVO EM 2016, ENGANA-SE QUE UM PREFEITO EVANGÉLICO PROIBIRÁ ISSO OU AQUILO, A IDEIA É GOVERNAR UMA CIDADE, GERIR OS RECURSOS PÚBLICOS DE FORMA JUSTA, QUE VENHA BENEFICIAR A TODOS (EVANGÉLICOS, CATÓLICOS, UMBANDISTAS, ATEUS,E TODOS OS SEGMENTOS DA SOCIEDADE) DE UMA FORMA DIFERENTE… PARTICULARMENTE APRESENTO UMA PROPOSTA – LEIAM O TEXTO COM ATENÇÃO:

    O GOVERNO DO JUSTO: UMA NECESSIDADE URGENTE PARA OS DIAS DE HOJE

    Quando o Justo governa o povo se alegra, mas quando o ímpio domina o povo geme.” Provérbios 29:2

    Em meio a tantas tentativas que o homem experimentou para resolver os problemas de natureza política, social, econômica e cultural, sem levar em conta a importância de Deus na história, será que não é a hora de retermos a atenção ao que os cristãos estão falando? Defendo uma sociedade regida pelas perspectivas políticas e ideológicas alicerçadas nos fundamentos bíblicos de governo, nação, povo, prosperidade, cidadania, valores. Acredito na possibilidade de darmos a nossa terra, dias de descanso e abundância. Se soubermos identificar onde está a fonte de avivamento na sociedade, encontraremos a melhor e mais produtiva maneira de caminhar e construir pontes que darão acesso a um novo tempo.

    No meu entendimento, o conceito de JUSTO está inserido na belíssima e revolucionária doutrina da JUSTIFICAÇÃO. É nela que encontramos nosso mais puro e verdadeiro sentido de libertação e cura dos males da sociedade. Não imagino o tamanho da dor que Cristo sentiu e viveu no meu e no seu lugar. Só sei que toda a punição e escrito de dívida que o homem tinha, Jesus pagou. Imagine, que o sofrimento que a humanidade teria que passar nas mais horríveis situações no inferno, JESUS trouxe pra ele mesmo, pagando naquele madeiro. Não bastasse a atrocidade do martírio provocado no ritual da punição na cruz, ELE viveu a pior dor: A SEPARAÇÃO DE DEUS. A morte de Cristo foi consumada com seu sangue derramado, como preço pago por nosso resgate. Somos agora livres do império das trevas e ganhamos o direito de vitória diante de todas as investidas do maligno. Somos, agora, justos porque o escrito de dívida que era prejudicial a nós foi cancelado na morte de Cristo, e conquistamos nova vida no poder extraordinário da ressurreição. Ah! Se entendêssemos essa mensagem, já teríamos deflagrado um mundo novo.

    Em palavras claras, JUSTO é quem passou pelo lavar e regenerar do poder do Espírito Santo. JUSTO é quem foi resgatado do império do mal, e hoje está presenciando as delícias do ambiente onde a glória do Senhor é abundante; JUSTO é quem morreu com Cristo na cruz, seus pecados foram perdoados e a dívida que tinha com Deus foi cancelada. JUSTO é quem hoje participa das conquistas do poder da ressurreição de Cristo, e desfruta da nova vida, onde as coisas antigas passaram e tudo se fez novo. O JUSTO é uma nova criatura; livre do domínio da maldade do mundo, curado de todas as feridas e traumas do passado; liberto do inimigo e de seus planos. O JUSTO é achado em Cristo e o caráter de Cristo é formado NELE. É formado na ciência do verdadeiro amor, tem doutorado em humildade e em servir; tem pós-doutorado em sabedoria de Deus, e em sua militância, onde suas mãos tocam um lugar, as pessoas são transformadas.

    O ímpio jamais terá compromisso com um governo que reflita a manifestação do reino de Deus na terra. O que tenho observado, nas experiências de governos dos ímpios é sempre a pretensão de realizações, que ensejam autopromoção e a garantia de um memorial por toda a vida. Sua prática vai ser sempre buscando se eternizar no poder, valorizar quem faz seu jogo, beneficiar seu grupo e sua família, e tudo que ele fizer é pensando na próxima eleição. Ele é ególatra. Sua ética é da conveniência, suas ações são de resultados pessoais, e vê o governo como o poder pelo poder.

    Temos que a passos largos nos aproximar da conquista de um Estado governado por pessoas comprometidas com a cultura do reino de Deus. Essa tarefa impõe a exigência de definirmos as características de um governo justificado pela concepção cristã de mundo.

    O governo do justo acredita na soberania de Deus na história. Sabe que nada pode fazer sem a direção, o controle e a intervenção do trono da graça.

    O governo do justo tem a Palavra de Deus, como sua regra de fé e prática. Crê na inerrância, imutabilidade e eficácia da Palavra de Deus no processo de construção da sociedade. É totalmente dependente de Deus, e sua suficiência vem do céu. Tudo o que ele faz na política, quer em ação ou palavra, é para a glória de Deus.

    O governo do justo é comprometido com a ética na política. E não é uma questão gerada por força da cultura ou jurídica, mas, sobretudo a manifestação do caráter de Cristo em sua vida. Essa é a diferença!

    O governo do justo quer o bem de todas as pessoas. Sabe que política é a arte de realizar o bem comum na sociedade. Ele não é egoísta. O amor é sua característica mais importante. O amor que não busca seus próprios interesses; que perdoa que se alegra com a justiça e a verdade. Seu maior desafio e força de expressão é amar quem lhe opõe.

    O governo do justo é marcado com o sentimento de compaixão aos mais aflitos, oprimidos e marginalizados pela sociedade. Os programas de governo, políticas públicas, enfim seus planos devem estar voltados para que a ação do Estado chegue aos mais pobres, tirando-os da opressão.

    O governo do justo tem que vir para servir e não para ser servido; colocar o Estado a serviço do direito da democracia. É um Estado sério e comprometido com os interesses da maioria, e dando oportunidade para que as minorias sejam respeitadas em seus espaços constitucionais garantidos. É na maioria que estão as pessoas que sofrem os baixos salários, as péssimas condições de saúde, os afetados pela violência generalizada, os atingidos pelo fenômeno do desemprego, a baixa escolaridade e muito mais. Então é para ela que o Estado tem que se planejar, para libertá-las dessa condição.

    O governo do justo é comprometido com a construção democrática. Cerca-se da “multidão de conselheiros” e sabe que sozinho seu destino é a solidão e o abismo resultante dos erros que findam num caminho sem volta. Seu coração é tão cheio de amor que tem um jeito diferente de lidar com as oposições: respeitando, valorizando, compreendendo e garantindo seu espaço democrático. Aprendeu que ouvir é mais importante e produtivo do que falar.
    O governo do justo vê no poder uma boa maneira de conduzir a sociedade para sua mais alta possibilidade de promover a vida e a vida em abundância, e alcançar suas formas de vivência civilizatória. Reluta contra todas as formas políticas que buscam o poder pelo poder. Tem na sua proeminência a valorização do ser e almeja a superação dessa sociedade, que só foca suas ações no ter.

    O governo do justo não é imediatista nas suas ações estratégicas. Considera a sustentabilidade como um modelo de desenvolvimento que respeita o meio ambiente, o crescimento econômico e a inclusão social como indissociáveis no processo de transformação da sociedade. Em tudo que faz tem compromisso com as gerações futuras.

    O governo do justo sabe que a Educação é o meio de gerarmos uma sociedade sadia, justa, mais igualitária. Uma educação que valorize a vida desde o ventre materno e proteja a família na perspectiva cristã, que priorize a qualidade como conquista de toda proposta curricular para o Estado; que respeite a Bíblia como verdade de Deus e que a partir dos seus escritos lute pela formação de um tipo de homem mais solidário, justo, misericordioso e afetivo. A educação pode e deve ser como janelas que se abrem para que as pessoas compreendam e intervenham transformadoramente na sociedade. É a possibilidade de uma nova consciência.

    O governo do justo sabe ser consciente do seu tempo, do seu lugar. Ele é comprometido com as mudanças, com as transformações na Educação, Saúde, Segurança Pública, na geração de oportunidades e no processo produtivo. É um novo agente, com uma nova maneira de caminhar. É inquieto diante dos problemas sociais, mas sabe ser descansado no poder de Deus. É intrépido quando necessário, mas moderado e amoroso diante das situações difíceis. É diante das crises, que se apresenta como valente no enfrentamento e se identifica como luz de esperança, porque tem consciência de que tudo está no controle de Deus, que tudo sabe tudo pode e tudo conhece.

    Eu acredito !!!

    Recomendo um item que considero importante para iniciarmos essa boa batalha: que é de elaborarmos um projeto político-ideológico, que contenha os paradigmas centrais dessa proposta, e inclua nele estratégias de espaços políticos na sociedade, por pessoas que tenham as características da essência do reino de Deus.

    Vejo que a conjuntura que presenciamos é propícia para apresentarmos nossa visão de governo dentro da cosmovisão cristã. Nessa tarefa, não há tempo para termos receio de sermos mal interpretados. Não defendo que ocultemos nossa identidade, quando precisamos ser diferentes num mundo vazio de valores e atitudes transformadoras, que convirjam à mesma realidade, que reflita o que somos em Cristo: VIDA E VIDA EM ABUNDÂNCIA. Porque esconder esse tesouro, quando JESUS realizou seu sacrifício para que ele fosse revelado aos homens e ao mundo?

    Que Deus salve nossas vidas! Que Deus salve nossas famílias! Que Deus salve nossa Educação, Saúde, Segurança Pública; nossa Arte, Esporte, Lazer e que tire nossa Cultura da influência das trevas. Que Deus levante homens e mulheres cheios do Espírito Santo para cumprirem essa tarefa necessária e urgente.

    “Aprende que o tempo não é algo que possa voltar para trás. Portanto, plante seu jardim e decore sua alma, ao invés de esperar que alguém lhe traga flores”. (Willian Shakespeare)

  9. QUANDO SE TRATA DE RELIGIÃO…. NÃO CABE NO ESPAÇO POLÍTICOS, POIS ESTE ESPAÇO EXISTE DECISÕES QUE PERPASSA A ÍNDOLE DAS RELIGIÕES.
    NO ENTANTO, A RELIGIÃO A OU B, SEMPRE VAI HAVER DISCRIMINAÇÃO, POIS ESSA É MAIOR DIVISÃO QUE EXISTE. “O ESTADO DEVE SER LAICO”

  10. MAIS QUANDO ESTAVA NA IGREJA SEMPRE SE COLOCAVA COMO CANDIDATO A VEREADOR DA IGREJA CATÓLICA, MAIS COMO OS CATÓLICOS NÃO SÃO BESTAS NUNCA LHE DERAM ESSE VOTO DE CONFIANÇA……

    AGORA EM 2016 VEM COM O NOVO SLOGAN CANDIDATO EVANGÉLICO SEI NÃO VIU…………

  11. Infelizmente não acredito em Manoel Júnior, esse homem é ………………………………………………………………………..

Deixe um comentário