Por Francisco Mendes – A história codoense e as instituições culturais

Quando retornei para a cidade de Codó, em uma tarde de um dia do mês de abril do ano de 2001, e após ter vivido por mais de dez anos na Cidade de São Luis-MA, trazia nos meus sonhos de juventude a ideia de criar junto com amigos, uma instituição que reunisse pessoas com o intuito de preservar os valores da cultura, das artes e do saber. Enfim, tinha a vontade de criar em minha terra, uma entidade para guardar a nossa história e os valores culturais do nosso povo.

Advogado Francisco Mendes
Advogado Francisco Mendes

No mês de agosto do ano de 2002, juntamente com os Escritores João Batista Machado, Ivonete Mendes de Sousa, Rosalva Komora, Dilma Holanda de Melo e outros amigos e após várias reuniões realizadas na Biblioteca Municipal “ Professor Fernando de Carvalho” e na União Artística Operária Codoense, fundamos a Associação Cultural “ Antônio de Almeida Oliveira ”( nome dado em homenagem a um grande intelectual e escritor codoense).

A Associação Cultural “Antônio de Almeida Oliveira”, após a sua fundação no de 2002, e já nos idos dos anos de 2003 a 2006, desempenhou um papel de grande importância na difusão dos valores culturais codoenses. Nesse período foram realizadas diversas atividades com o apoio da Entidade, tais como: Exposição e lançamento de livros, recital de poesias, exposição de trabalhos de artistas plásticos, apresentação de músicos e corais codoenses e outras atividades culturais.

A Associação Cultural “Antonio de Almeida Oliveira” seria, portanto, a semente para a criação mais tarde de duas outras grandes Instituições Culturais de Codó: O Instituto Histórico e Geográfico de Codó-IHGC, no ano de 2006 e mais tarde no ano de 2015, a Academia Codoense de Letras, Artes e Ciências –ACLAC.

Como Cidadão codoense, participei ativamente das reuniões de organização e criação das três Instituições acima citadas e sempre que me vem a mente a ideia inicial, quando aqui cheguei no ano de 2001, fico emocionado e ao mesmo tempo feliz e realizado, pois que sei que tenho contribuído para o crescimento da minha cidade e para a preservação da história e da memória do Povo Codoense.

Na tarde de 30.01.2015, na solenidade de criação da Academia Codoense de Letras, Artes e Ciências–ACLAC, realizada no Salão nobre da Prefeitura Municipal de Codó, quando fui empossado na Cadeira nº 04, a qual tem como Patrono o Codoense “Antônio de Almeida Oliveira”, senti-me na responsabilidade ainda maior de contribuir com todas as minhas vontades para que a Academia tenha por finalidade maior divulgar, difundir, irradiar e fazer com que o Povo codoense conheça ainda mais a sua história e seus valores culturais.

Portanto, todos nós codoenses temos que comemorar. Viva a nossa Associação Cultural “Antônio de Almeida Oliveira, viva o nosso Instituto Histórico e Geográfico de Codó, viva a nossa Academia Codoense de Letras, Artes e Ciências e viva a história e a cultura do Povo Codoense.

Codó-MA, 10 de Fevereiro de 2015

Francisco Mendes de Sousa – É Bacharel em Direito pela Universidade Federal do Maranhão e Advogado. É Sócio Fundador da Associação Cultural “Antonio de Almeida Oliveira, e da Academia Codoense de Letras, Artes e Ciências –ACLAC.

3 comentários sobre “Por Francisco Mendes – A história codoense e as instituições culturais”

  1. Lembre – me muito bem das correrias desse nobre amigo em São Luís pois vivemos no mesmo período lutando a capital por um futuro melhor. Meu grande incentivador e brilhante codoense. O senhor como profissional e cidadão é orgulho para nossa querida Codó-MA.

  2. Parabéns ao Advogado Mendes pelo Trabalho publicado. O texto traz consigo um retrospecto da história de Codó e da importância da criação das três grandes Instituições Culturais Codoenses.

  3. Pingback: Dr. Mendes homenageia JOÃO Batista Machado | Blog do Acélio

Deixe um comentário