Prefeitura de Codó entrega hoje ao Ministério Público 375 processos de servidores com acúmulo ilegal de cargos

A Secretaria de Administração, do governo Francisco Nagib, entregará hoje à tarde  ao  Ministério Público 375  procedimentos  envolvendo servidores que foram notificados pelo Tribunal de Contas do Estado por acúmulo ilegal de cargos na Prefeitura de Codó.

A informação nos foi repassada pelo assessor da Secretaria, Múcio Oliveira.

Ele explicou que todos os servidores que foram notificados e apresentaram defesa escrita tentando provar que não estão acumulando ilegalmente os cargos terão procedimento entregue para análise do promotor de Justiça Carlos Augusto Soares.

Mas há uma lista de prioridades, segundo Múcio, composta por aqueles casos que a administração considera flagrantemente ilegais, por exemplo, servidores querendo continuar com 3 cargos públicos.

“Então nós vamos entregar a cópia de todos os processos de quem formou processo, mas nós temos um encadernado em forma de relatório (…) nós estamos entregando tanto, os processos como um todo como também temos uma lista de indicações de ilegalidade e de outras situações que levantam um pouco de dúvida”

“Então, em resumo, nós estamos entregando tudo para que ele (MP) tenha acesso a tudo que passou por aqui, porque somos transparentes, mas, ao mesmo tempo, a gente tá pedindo urgência numa determinada lista já pré-selecionada de casos que precisam ter velocidade pra se resolver”, explicou

A entrega deve acontecer hoje a partir das 15h na nova  sede do Ministério Público, na Avenida João Ribeiro.

4 comentários sobre “Prefeitura de Codó entrega hoje ao Ministério Público 375 processos de servidores com acúmulo ilegal de cargos”

  1. TRANSPARÊNCIA:
    O que foi feito com os mais de 26 milhões de precatórios do FUNDEF?
    Diversas solicitações de licenças prêmios, inclusive minhas encontram-se vencidas e sem previsão de liberação;
    Progressão funcional e mudança de nível por titulação encontram-se pendentes há meses;
    Adicional por tempo de serviço estagnou;
    Revisão na base de cálculo para o pagamento do terço de férias do professor nunca foi revisto; …

Deixe um comentário