Quem descobre que tem hepatite B ou C em Codó só pode fazer tratamento em São Luís

No município de Codó as Hepatites virais mais comuns são as do tipo  B e C.

No Centro de Testagem e Aconselhamento (CTA)  qualquer pessoa pode fazer o exame gratuitamente para saber, desde 2013, e os números têm mostrado que muitos possuem a doença considerada silenciosa e sem sintomas graves no início.

 De todas as pessoas que passaram pela exame feito no CTA DE 2013 até agora 40 descobriram que possuem Hepatite B e mais 113 tiveram diagnóstico positivo para Hepatite C.

Os dois tipos são considerados pelos especialistas como os mais perigosos porque se não tratados podem evoluir para a fase crônica atingindo o fígado com cirrose e até com um câncer.

A coordenadora  explicou que não é hábito dos codoenses fazer o exame preventivo, ou seja, tentar descobrir se possui carga viral pra hepatites no organismo sem solicitação médica.

Iviny Nascimento também destacou o que evitar para não ser vítima de transmissão dos dois tipos mais comuns em Codó.

“Geralmente são doenças silenciosas, a pessoa  só vem fazer teste rápido quando ela vai se consultar com o médico e o médico  acaba solicitando e aí é que é descoberto o Hepatite, a gente sempre orienta ter cuidado, relação com preservativo, cuidado com material de unhas, orienta, principalmente, as mulheres a não partilharem alicates de unhas, tesourinhas porque são objetos que podem transmitir se tiverem contaminados”

TRATAMENTO, SÓ EM SÃO LUÍS

Quem descobre Hepatite B ou C e precisa de tratamento pelo serviço público não pode contar com isso em Codó. Tudo é feito em São Luís para onde todos são encaminhados.

 “Porque o tratamento das hepatites não se faz por Codó é realizado os exames e o tratamento em São Luís, então é mais complicado e mais demorado…POR QUE EM SÃO LUÍS? É porque todos os exames são feitos pelos laboratórios de lá, aí quando chega o resultado, por exemplo, o paciente tem carga viral pra hepatite ele vai se consultar com o hepatologista, a consulta é marcada em São Luís, todo o diagnóstico, todo o medicamento, é todo por lá”

Deixe um comentário