SUBMUNDO DAS LICITAÇÕES EM CODÓ: Salgado bomba de R$ 8,20 versus Coxinha de R$ 50

O histórico de ações nada republicanas na administração do município de Codó causa espantos quando os lados que sempre estiveram à dianteira de sua gestão, seja no Executivo ou no Legislativo (que adoram andar harmonicamente por questões de interesses sempre pessoais) se chocam.

Na atualidade vivemos um choque desta magnitude.

Um dos protagonistas desta história é Domingos Reis que, em resumo, integrou o chamado Bloco Independente com os colegas Maria Paz, Leonel Filho e Júnior Oliveira. Estes o abandonaram na metade do caminho, voltaram para o seio do governo Nagib e só Dominguinhos ficou chupando dedo.

Demonstrando-se indignado com a traição, ele esqueceu-se que havia perdido a capacidade de interpretar o verdadeiro papel de um vereador  enquanto era aliado de Nagib e agora parece ter acordado.

Acordou movido por um sentimento arrebatador que o faz debruçar-se horas e horas sobre documentos complexos e sobre um emaranhado de indícios de provas que envolvem milionárias licitações da gestão atual, pra lá de suspeitas, e, a partir desta dedicação, distribuir denúncias e representações junto à outros órgãos de fiscalização externa como Ministério Público e Tribunal de Contas do Estado (digo outros uma vez que a Câmara, que ele também representa, é, por natureza, o primeiro destes órgãos fiscalizadores e, atualmente, por decisão do STF, o mais poderoso deles, pois é quem pode até fazer o prefeito perder o mandato sem a burocracia judicial).

Na sessão ordinária de terça-feira, 30, Domingos Reis foi o centro das atenções. Leu uma denúncia formalizada ao Ministério Público e ao Tribunal de Contas do Estado e, usando todo o seu poder de comunicação, revelou fatos sobre o intrigante submundo das licitações que envolvem o fornecimento de lanches à Secretaria Municipal de Assistência Social desde o ano passado.

Frisou que a única vencedora de licitações para fornecimento de gêneros alimentícios e  de lanches na gestão atual foi criada em 07/04/2016, um ano antes do início do  governo de Francisco Nagib.

Fala da J. F de Oliveira e Cia Ltda, anteriormente NMF  de O. Quiroga e Cia Ltda., cujo nome de fantasia (aquele que fica na fachada da Loja) é Mundo FIT. Somou o valor dos contratos assinados nos dois últimos anos  e descobriu que o montante, espantosamente, passa de R$ 10 milhões.

“A soma de todos os contratos firmados entre a Prefeitura Municipal de Codó e a empresa Mundo FIT alcançam o inacreditável montante de R$ 10.718.935,08”, disse na Tribuna da Casa ironizando os números.

Para este ano, 2019, a mesma empresa já ganhou outra licitação de quase R$ 2 milhões, elevando o valor para R$ 12.557.435,08.

Domingos Reis também denunciou os preços praticados por unidade exemplificando com  misto quente, salada de frutas,  salgado bomba, pizza brotinho e cafezinho com bolo.

“A secretaria de Desenvolvimento Social está pagando R$ 7,70 para cada misto quente com um copo de suco ou cachorro quente com copo de suco ou bolo de milho com café. está pagando também o valor de R$ 7,85 para cada salada de frutas com água, está desembolsando ainda o valor de R$ 8,20 para cada salgado bomba, com refrigerante ou pizza brotinho com refrigerante, o que salta aos olhos é que a quantidade de lanches contratados para 2019 chega a R$ 196.000 unidades, só este ano”

Ninguém pode negar que ao fazer isso qualquer vereador presta um grande serviço ao povo codoense, não importa que seja Domingos Reis com todo o seu histórico de vai-e-vem dos governos que apoiou e depois largou ou foi largado.

O LADO B DO SUBMUNDO

Mas quando se entra em choque os dois lados precisam estar cientes de que, certamente, a resposta, uma espécie de efeito colateral,  vem à galope, para o parlamentar do KM 17 isso não demorou nem 24h.

O governo fez chegar à mídia eletrônica uma nota fiscal da empresa SHOCK MODA E ACESSÓRIOS de propriedade de uma sobrinha do vereador que nada tem a ver com a briga atual, mas acabou aparecendo numa situação, no mínimo, digna também de investigação.

A resposta veio quase que imediatamente ao fechar da  boca do parlamentar  na Câmara.  A nota fiscal  é  datada do dia 02 de dezembro de 2016, quando administrava o município já em clima de despedida o ex-prefeito Zito Rolim.

A nota mostra que a prefeitura comprou 479 coxinhas e pastéis, até aí nada de espantoso. Mas os olhos de todo ser humano se esbugalham quando observa-se o valor da unidade do tal pastel ou coxinha vendidos em dezembro de 2016, cada unidade custou  R$ 50 aos cofres públicos.

No total, foram efetivamente pagos R$ 23.950,00

SANGRIA INSANA

É uma pena estar na condição de ser codoense e, ao mesmo tempo, na obrigação de relatar aos nossos leitores uma verdade avassaladora que há por trás destas divulgações.

A briga política entre o vereador Domingos Reis e o prefeito Francisco Nagib nos revela, em migalhas (pois o buraco é gigante) que o município de Codó é uma fonte inesgotável para todo tipo de negociações absurdas encobertas pelos acordos políticos e pela inércia dos órgãos fiscalizadores, entre os quais a própria Câmara que só funciona quando possui maioria na oposição.

E não é de hoje que ouvimos falar destas licitações.

No governo de Ricardo Archer, seu opositor Biné Figueiredo revelou numa reportagem investigativa da época que havia um tal ARROZ À ESPANHOLA que na década de 1990 era vendido à prefeitura de Codó por mais de R$ 7 o quilo (quase 20 anos depois ainda não temos um quilo de arroz tão caro).

As licitações são feitas dentro do que determina lei, a forma de execução dos contratos com os preços que são praticados é que são dignos de investigação, são preços unitários negociados como se vivêssemos num país de super inflação.

E o que será que leva nossos administradores a pagarem com o dinheiro do contribuinte (nós cidadãos) aquilo que jamais pagariam se estivessem lidando com o dinheiro deles, ganhado com suor e labor próprio?

Quem em sã consciência pagaria na década de 1990 R$ 7 num quilo de arroz (mesmo à ESPANHOLA)? Quem vai numa lanchonete hoje  e tira R$ 8,20 para pagar um salgado bomba e quantos prefeitos tirariam do próprio bolso para dar R$ 50 num pastel?

Acho que nenhum.

Então, qual é o objetivo desta irresponsabilidade?

QUE DEUS SALVE A AMÉRICA e tenha piedade de todos nós codoenses, vítimas maiores desta sangria insana.

33 comentários sobre “SUBMUNDO DAS LICITAÇÕES EM CODÓ: Salgado bomba de R$ 8,20 versus Coxinha de R$ 50”

  1. Tudo isso teria que ser investigado a Fundo. Isso é corrupçao em alto grau. Porém esse Ministerio Publico e essa Camars Municipal sao todos inerteis e coniventes com toda essa molecagem. Deus tenha pena dessa Cidade saqueada.

  2. Precisamos renovar a Prefeitura de Codó. Se investigar a fundo os servidores efetivos e Comissionados serios. Sobraria pouca gente.

    1. Não sou a favor nem de lado A nem de lado B, mas não posso deixar de ser externar minha opinião:
      Olha o valor individual do lanche está compatível com o mercado e deve ter havido disputa em licitações.
      O valor da coxinha e pastel em 2016 deve ser uma nota fiscal errada, pois não tem outra justificativa e a sobrinha do vereador não poderia cometer tão grave irregularidade no preço de 1 coxinha.
      Mas o pior é que estas notícias sem a justificativa ou ouvir o EX e o ATUAL prefeito é injusto, mas mais injustos são os cargos comissionados estarem comemorando estas publicações e assim querer retroceder ao passado. Não esqueçam que o grupo opositor já tem os deles para ocupar a vaga de vocês.

  3. Muito bom texto.Infelizmente, tudo isso que aos poucos e muito timidamente se revela só demonstra que a Câmara de Vereadores não cumpre o seu papel de fiscalizadora da gestão pública.

  4. Em licitação nem sempre se ganha quem tem o menor preço, o maior problemas em licitação é a documentação, às vezes uma determinada empresa tem o menor preço mas não tem documento, portanto desclassificada de acordo com a lei n. 8666/93. Eu aconselharia o nobre colega Acélio a ver o processo licitatório sobre essa nota fiscal pra não trazer problemas posteriormente, creio que essa nota refere-se a um lanche e não uma coxinha. Mesmo assim o valor é extremamente caro. Mas em licitações são assim, quanto mais se mexe mas merda pode aparecer, e sempre foi assim, talvez um dia isso mude, todavia, acho pouco provável!

  5. Acélio isso é matéria para o J M, isso é um roubo, anda comentando que o advogado da prefeitura vai resolver e não vai dar em nada e ela mais a vão continuar com as licitações.

  6. E falavam que não queriam um centavo dos recursos públicos de Codó! E o povo ingênuo acreditou! Disseram que só queriam organizar o município, mas gastaram milhões na campanha. Diante de tudo isso, só tenho pena das crianças, são inocentes, não votam e são as que sofreram as maiores consequências, sem direito a educação e saúde. Povo sem noção, sem discernimento, só tenho a lamentar, a revolta é grande, mas o povo escolhe seu destino. Que Deus tenha misericórdia.

  7. Nenhuma surpresa. eu votei no Nagib mas já perdi o voto e a credibilidade logo no início, quando ele nomeou a esposa pra essa Secretaria. Totalmente sem necessidade e na contramão do que ele vinha pregando, gestão enxuta e moderna. desde quando o nepotismo é gestão moderna? Aí depois vieram as nomeações de primos, primas, tios, cônjuges destes, amigas da esposa, e pronto virou uma gestão igual às outras.

  8. Tudo isso que esta ocorrendo tem um autor com nome: ZITO ROLIM. Foi apartir do seu governo de malandragem que a Prefeitura de Codó que ja era….. passou a ser um BURACO sem Fundo. Investiguem a fundo as contas desse e de seus ….. e irao descobrir mais podridao.

  9. Essa sua matéria é digna de uma denúncia a nível Federal; pois os homens em Brasília não brincam!! Sempre houve super faturamento? Com certeza, mas agora as coisas mudaram e lugar de …. é junto com o chefe : LULA!!

  10. PREFEITO , , MAS NA ELEIÇÃO QUE TA CHEGANDO ELE VAI SAI NAS RUAS ACOMPANHADO DE BABÕES PEDINDO VOTO E OS BESTAS QUE VOTAREM VÃO PASSAR FOME.

  11. TEM QUE FISCALIZAR MESMO O GOVERNO, ESSE POVO QUE TA MAMANDO NA PREFEITURA ACHAM QUE TODO MUNDO É ABESTADO, E PENSAM QUE ESTÃO ACIMA DA LEI, PENA QUE A SENHORA PROMOTORA PARECE QUE ESTÁ DORMINDO EM BERÇOS ESPLÊNDIDOS. ISSO ERA TRABALHO PARA O MINISTÉRIO PUBLICO MAS, AINDA DA TEMPO SENHORA PROMOTORA VAMOS TRABALHAR É PARA ISSO QUE A SENHORA RECEBE UM BOM SALÁRIO E COMO É UM BOM SALÁRIO.

  12. Esperar nesses casos descritos alguma Atuação do MINISTÉRIO PUBLICO ESTADUAL-MPE E DA CÂMARA MUNICIPAL DE CODO é sonhar demais e nao querer acordar para a REALIDADE. Essas instituições estao ja ha muito tempo falidas e não possuem o mínimo de CREDIBILIDADE.

  13. diz que: quem fere com ferro, com ferro será ferido, os caras porque não estão mais nas tetas, agora começam a mostrar os podres e aonde eles mesmos fizeram, teve um grupo ai que saiu dos braços e começou a pedir até, prestação de contas e agora não se fala mais nisso. Mostrar arroz de 7,00 em 1990 parece até uma piada digo isso porque hoje os dois estão abraçados visitando festas e campos de futebol que antes nunca pisaram, mas como estamos começando uma caminhada eleitoral é bom começar a visitar os bestas.
    população acordem, chega, vamos pensar bem antes de votar, se aparecer alguém diferente dessa turma ai que estão ou que aparece pra dizer que são os salvadores da pátria amada Brasil, vamos dá uma basta neles, se aparecer alguém que pode surpreender , com certeza eles vão desqualificar e até tirar o cidadão da disputa, porque eles só pensam neles e a população que se …………
    NÃO VAMOS REELEGER NENHUM QUE JÁ PASSOU SEJA PELA CÂMARA, SEJA PELA PREFEITURA.

  14. O Submundo das Licitaçoes iniciou em Codó quando se colocaram na Prefeitura esses Empresarios Gananciosos e ávidos por DINHEIRO. Quem nao se Lembra das tripuliasno desgoverno do rapaz W-30% , do R-10% das amigas da loja e agora das Colegas de Academia do Mundo . Depois desses abutres/Empresarios do Coco Babaçu a Prefeitura virou uma PANELINHA.

  15. Fico aqui imaginando o preço de quem perdeu a licitação. Deve ter cobrado uns 70 R$ por unidade.kkkkk.
    Estão errados não, a regra é clara, ganha quem oferta o menor preço.

  16. Como diz o radialista pé de queijo, o eleitor é burro basta colocar um pouco de asfalto na sua rua que o mesmo vota novamente,,,

  17. Kkkk. Estavam espernorando o que desse desgoverno municipal do NAGIB. Isso é apenas uma copia do desgoverno do ZITO. A PANELINHA somente aumentou e agora tem as amiguinhas íntimas. kkkk

  18. RAPAZ O NEGOCIO TA É SERIO, FOI SÓ O ELEITOR FALAR NOS BABÕES E NÃO É QUE APARECEU UM MONTE DEFENDENDO O PREFEITO, MAS É PARA ISSO QUE ELES SÃO PAGOS, É PARA DEFENDER O PREFEITO E O DINHEIRO QUE ELES GANHAM. SEI DE UMA COISA É BOM ECONOMIZAR PORQUE PREFEITO E PREFEITURA NÃO ASSINA CARTEIRA E COM ISSO NÃO TEM FGTS E OUTROS DIREITOS PARA RECEBEREM.

  19. Prezado Sr Malaquias, esse mês faz dois anos que meu pai faleceu, quero agradecer ao senhor pela lembrança do meu pai,pois realmente ele tinha coragem de falar com o coração e o que estava sentindo principalmente em defesa de Codó,cidade que tanto amava.

  20. Como é bom vender uma coxinha por r$ 50 peça para os vereador abriu uma licitações para nós todos vender coxinha a r$ 50 deixa o meu nome é Antônio fico disponível para vender coxinha mas o meu preço Eu ofereço a r$ 2

  21. Ora Ora se o próprio prefeito disse que nunca comprou coxinhas a 50 reais como pode a nota está errada ou a licitação ter sido feira de forma correta. A licitação pode até ter sido feira de forma correta, mas que foi pago valor absurdo não se pode negar. Os defensores querem tapar o sol com a peneira?

  22. Ah se fosse apenas esse caso. O MP de Codó é muito conivente com esse governo Acélio, só fazem termos de ajustamento de conduta, termo de compromisso e nada de realmente investigar as licitações da prefeitura e outros contratos de prestação de serviço. Cadê o concurso que até hoje não saiu? Lamentável.

Deixe um comentário