VIOLÊNCIA : Jovem é assassinado dentro de casa mesmo após entregar celular a assaltantes

Antônio Francisco Moraes Alves, 30 anos, foi assassinado ontem, por volta das 21h, na rua Walter Zaidan, no bairro Santo Antônio.

Testemunhas contam que ele chegou do trabalho  (grupo FC Oliveira) e, como de costume, foi a casa do pai dele.

Dentro da residência foi surpreendido por bandidos que pediram um celular, que nem era dele. Ele entregou e, mesmo assim, os bandidos atiraram em Antônio.

Socorrido por amigos, foi levado ao pronto-socorro do HGM, mas não resistiu aos ferimentos e morreu.

Ninguém foi preso até agora.

O jovem tinha formação superior e deixa esposa (Daniele da Aspedec) e uma filha de 6 anos de idade.

8 comentários sobre “VIOLÊNCIA : Jovem é assassinado dentro de casa mesmo após entregar celular a assaltantes”

  1. É meu nobre Acélio, infelizmente vejo que a nossa querida Codó está entregue. Dificilmente, abrimos seu blog ou qualquer outro e não nos deparamos com várias notícias como esta. Codó é uma cidade relativamente pequena, é fácil identificar e “tirar” de circulação esses vagabundos. Acorda Codó! Está passando da hora dos codoenses aprenderem a votar…

  2. É revoltante isso q aconteceu com esse cidadão de bem, mais esse vagabundo q fez isso vai pagar e é logo, com a própria vida porq ñ vai ter paz esse covarde vagabundo assassino

    1. Ninguém polítizou, se você tem um executivo e um legislativo eficiente, facilmente você consegue juntamente ao governo do estado uma estrutura bélica e de pessoal, agora se você tem ambos os poderes omissos você não terá uma segurança publica de qualidade. Além disso nossas leis estão ai para beneficiar única e exclusivamente esses vagabundos. E volto a dizer infelizmente Codó está parada no tempo…

  3. Acho que a culpa está toda no judiciário, porque depois que criaram essa audiência de custódia, bandido pede até música quando vai preso 3 vezes na mesma semana. Outra coisa também é o regime de progressao de pena, na minha opiniao o preso deveria peemanecer encarcerado ate o último dia de sua pena. Aqui o vagabundo vai na audiência, fala que está arrependido e jura que nunca mais vai roubar, aí vai solto, no outro dia está preso novamente.
    Agora vai um pai de família e matar um desgraçado desse que vai responder pelo resto da vida. Fora o dinheiro que vai ter gastar com advogado para tentar ao menos responder em liberdade. Essas são nossas leis. Foi cara, mais é um desabafo e é a mais triste realidade em que vivemos.

  4. A polícia de Codó está uns 3 anos de quarentena. Ou é despreparo ou negligência. O foco está 100% no coronavirus e 0% pra segurança pública. O próximo pode ser eu ou você, em qualquer hora e lugar.

Deixe um comentário