Visita da Carreta da Mulher impulsiona Outubro Rosa de Codó

Logo no primeiro dia de atendimento na praça Ferreira Bayma, centro de Codó, muitas mulheres compareceram,  seguindo  orientações de acesso à duas unidades móveis de saúde instaladas no local.Em uma delas, a advogada Adriana de Sousa Silva palestrou sobre a Lei Maria da Penha.

 “Tentando conscientizar as mulheres a respeito das diversas formas de violência que são cometidas contra a mulher, que não é apenas a violência física, mas tem outras formas de violência e que a mulher precisa estar consciente e ciente da proteção legal que ela tem”, disse a advogada

Na outra, explicou o médico Wellington Oliveira foram disponibilizadas  dois tipos de exames – mama e colo do útero.

 “tem muitas mulheres que sentem o nódulo, mas, muita das vezes, é só benigno, mas nós temos um alto índice de prevalência de Câncer na mulher, câncer de mama, então nós estamos aqui pra tirar as dúvidas, fazer os exames, nós temos o preventivo de um dos câncer que mais matam mulheres também que é o câncer do colo do útero’, disse o médico

A DIFICULDADE

A demanda nos dois dias foi acima do esperado porque é difícil conseguir em Codó exame de mamografia, como destacou dona  Maria dos Remédios Abreu.

 “As vezes tem, mas é difícil, é preciso você levantar de madrugada, dormir lá, aquela coisa e, as vezes, nem consegue…SE NÃO FIZER TODO ESTE SACRIFÍCIO? Não consegue…AÍ TEM QUE PAGAR? Tem que pagar”, respondeu a dona de casa

Mesmo com alguma dificuldade por causa do número de mulheres interessadas dona Francisca da Silva  foi uma das primeiras a passar pelo exame nesta ação, saiu satisfeita.

“Porque é bom a gente tá sempre fazendo de rotina…DEU TUDO CERTO? Deu tudo certo…TÁ FELIZ? TÔ feliz”, disse

Deixe uma resposta