156 CASOS – Trabalho de combate à Hanseníase em Codó gera bons resultados

Codó intensificou o combate a Hanseníase há algum tempo  com estratégias que chegam às 19 unidades de saúde na cidade e até na zona rural, por conta disso o número de pessoas descobertas com a doença  vem aumentando .

Ano passado a Secretaria Municipal de Saúde registrou 102 casos de Hanseníase. Parece pouco dentro de uma população de mais de 118 mil habitantes, mas este número foi o suficiente para fazer Codó constar numa lista de 17 municípios maranhenses onde, para o Ministério da Saúde , devem combater, prioritariamente, esta doença.

Nos primeiros três meses deste ano já são 54 novos casos de Hanseníase, quando comparado à igual período do ano passado houve um aumento de 53%.

 “Esse aumento se deve à que, às intensificações para o controle da Hanseníase que nós estamos fazendo desde o janeiro roxo que foi uma determinação do Ministério da Saúde, Secretaria de Saúde do Estado e município e este trabalho a gente intensificando com as UBS, fazendo blitz educativa, roda de conversa, palestras (…) o que o município quer é descobrir os casos precocemente para que mais tarde ele não venha a ser um paciente sequelado”, justificou Delcina Filgueira, coordenadora do combate à Hanseníase

O tratamento dura no mínimo seis meses mas é ofertado gratuitamente na rede pública municipal que também garante o acompanhamento de cada paciente para que ele não desista da medicação.

Há toda uma equipe que monitora os já descobertos e que continua fazendo a chamada busca ativa no município.

“Esta busca ativa é a visita feita casa em casa, feita por quem? Pelos agentes de saúde, pelos agentes de endemias sob coordenação de enfermeiros e,  claro, da coordenação de Hanseníase, então, com isso a gente  ver suspeita desses casos, eles são encaminhados as unidades de saúde e a unidade de saúde através do Médico vai fechar esse diagnóstico”, afirmou

Deixe um comentário