Acusado de estelionato que deu golpe de R$ 60.031,96 em idoso de Peritoró também atuava em Codó e Coroatá

Luís Carlos Pinto Meireles foi preso na semana passada na cidade de São Mateus por ordem da Justiça. Abriu sete empresas de empréstimos bancários consignados, segundo o delegado que preside o inquérito, Dr. Fábio Cordeiro,  em seis cidades do LESTE do Maranhão ( entre elas Codó, Coroatá, Santo Antonio dos Lopes, Capinzal do Norte), duas delas em Peritoró onde as denúncias que motivaram a investigação começaram.

 “Esse indivíduo cooptava pessoas idosas, beneficiárias do INSS para realizar empréstimos consignados na sua empresa, após conseguir que essas pessoas realizassem empréstimo  na sua empresa, tinha acesso às contas-correntes delas e fazia uma verdadeira devassa nas contas realizando transferências, saques, pagamentos de contas pessoas causando prejuízo enorme à estas pessoas”, explicou o delegado

A investigação constatou que ele ganhava dinheiro ilegalmente de várias formas. A primeira delas era dividir a entrega do dinheiro do empréstimo em duas vezes, sem nunca entregar a segunda parcela.

Não satisfeito, passou a invadir contas bancárias dos aposentados e pensionistas.

“Ele pouco tempo ficava com os cartões dessa vítima, de imediato ele devolvia os cartões mas ele cadastrava o celular dele na conta-corrente da vítima, isso o próprio banco nos informou que ele fazia todas as movimentações a partir do seu celular por meio do  Mobile Bank”, revelou Fábio Cordeiro

GOLPE DE MAIS DE 60 MIL NUMA SÓ VÍTIMA

Só  em PERITORÓ já são 10 inquéritos abertos para apurar, o que mais chama a atenção é de um aposentado de 71 anos de idade, só dele o suspeito de estelionato conseguiu tirar R$ 60.031, 96 em empréstimos fraudulentos.

Na conta de seu Francisco Anacleto de Sousa o suspeito fez mais de 35 movimentações financeiras, foram tantas que desde agosto deste ano o idoso  não consegue receber mais nem um centavo de sua aposentadoria. Como vive sozinho, está sendo sustentado por dois amigos.

 “Zerada, todo tempo zerada, aí a moça do banco sempre falava – não, seu dinheiro saiu e o banco já comeu, o senhor tá devendo o banco tanto, tanto no seu nome, não paga não…AÍ O SENHOR FICOU DESESPERADO, SÓ VIVIA DISSO? Só disso, só tinha isso pra viver, tinha não, tenho ainda porque eu tenho fé em Deus que um dia eu recebo este dinheiro”, disse-nos o idoso.

O delegado completou.

  “Cada vez que ele realizava um empréstimo na conta de seu Anacleto ele transferia esse dinheiro que deveria ser entregue ao idoso fazia transferência pra conta de terceiros, laranjas, fazia pagamentos pessoais e saques também por isso que chegou à esta quantia exorbitante em apenas três meses, no caso até o mês de agosto. Posteriormente eu conseguiu fazer mais empréstimos até que esta conta foi bloqueada”

Luis Carlos Pinto Meireles segue preso. Com a divulgação do caso, o delegado acha que mais vítimas aparecerão. Seu Anacleto, quer apenas o dinheiro dele de volta.

 “O SENHOR ATÉ SE EMOCIONA AO FALAR DO CASO? Num sei não, não me aquieto não…ESPERA QUE JUSTIÇA SEJA FEITA? Seja feita, Quanto mais breve possível”, respondeu

ENTREVISTA COM O DELEGADO – OUÇA

Deixe uma resposta