ASSEMBLEIA – Após paralisação professores codoenses pesam vitórias e derrotas

Depois de passarem três dias de braços cruzados (23, vinte e quatro e 25 de abril) os professores de Codó colheram alguns resultados positivos. De acordo com o presidente do Sindsserm, professor Rafael Araújo, a Secretaria de Educação cedeu à duas reivindicações.

Professores de Codó em assembleia
Professores de Codó em assembleia

A partir deste ano voltarão as eleições diretas para a escolha de diretor das escolas (não foi informado se tal eleição ocorrerá apenas nas cinco maiores como fora no passado ou se será estendida à todas as unidades, incluindo os polos na zona rural).

Outra vitória foi a realização de concurso público anunciado para o segundo semestre de 2013. Existem muitas vagas preenchidas por meio de contratação temporária no município.

EMPERRADO

Na assembleia geral pós paralisação, realizada na sede do Sindsserm,  que contou com a presença do promotor de Justiça, Vicente Gildásio, e com a ausência sentida da secretária de educação, professora Rosina Benvindo, a notícia triste foi que a redução do trabalho em sala de aula para aumentar o tempo de preparo de atividades pedagógicas continua emperrada.

O governo municipal não apresentou qualquer solução para o empasse. Ainda  não foi deliberado se haverá greve para pressionar a secretária de educação à cumprir a lei do Piso neste sentido.

Deixe um comentário