Assessor especial explica porque obra do posto no entorno do Matadouro Público está abandonada

O governo municipal escalou o assessor especial da saúde, também advogado Suelson Sales, para explicar porque a obra do posto de saúde do entorno do Matadouro Público (Vila Fomento) está abandonada há vários meses com o mato tomando de conta.

Ele explicou que 11 projetos foram enviados ao Governo Federal, destes, 9  foram aprovados. No caso do posto aqui denunciado, o município teria recebido apenas 10% dos valor total da obra, que é de R$ 266.666,67.

“R$ 26.666,00 referente aos 10% que a portaria estabelece na divisão de recursos, porque no momento em que você apresenta o início da obra ao Ministério da Saúde, ele repassa 10%, portanto o município de Codó recebeu R$ 26 mil e uma fração referente aos 10% do total do projeto”, disse ao repórter Max Márcio, da FCTV que foi atrás das explicações.

MUDANÇA NO SISTEMA

Dr. Suelson também explicou que neste tempo de paralisação o Ministério da Saúde, dono dos recursos, emitiu nova portaria mudando o procedimento de envio de documentação que mostra as etapas concluídas de cada projeto para que outra parte do dinheiro seja liberado.

Em síntese, a obra está abandonada porque falta dinheiro e há entraves no envio de documentação comprobatória das etapas por causa da nova portaria.

“Nesse intervalo nós temos a alimentação de sistema, chamado Sistema de Monitoramento de Obras Públicas, neste sistema nós vamos alimentando tudo aquilo que nós vamos executando na obra, como disse o secretário de infraestrutura, nós já investimos muito mais do que R$ 26 mil, então nós estamos alimentando o sistema, só que neste intervalo, o Ministério da Saúde expede uma portaria dizendo que houve uma mudança na formatação dos documentos e entre estes critérios da portaria estabeleceu-se mudança na formatação de documentos, como a obra ainda estava em andamento, então um desses documentos, chama-se ordem de serviço – a ordem inicial da obra –onde nós apresentamos, inclusive foi comtemplado o município, mas que, em função dessa mudança a obra ainda não pôde prosseguir”, afirmou

PROVIDÊNCIAS URGENTES

O assessor garantiu que o governo Cuidando de Nossa Gente está agilizando o envio de documentação sobre os novos moldes para que o restante da verba seja liberada e a empresa que ganhou a licitação volte a trabalhar para concluir o posto.

“ O município de Codó deverá apresentar a nova ordem de serviço nos padrões fornecidos pela nova portaria”, garantiu

Um comentário sobre “Assessor especial explica porque obra do posto no entorno do Matadouro Público está abandonada”

  1. Conheço pessoalmente esse cidadão, caso fosse o secretario de saúde, aposto que não estaríamos enfrentando essas dificuldades que se passa essa secretaria, seria um excelente secretario de saúde.

Deixe um comentário