BANCOS: Codoenses reclamam de falta de resultados nas fiscalizações do Procon

Mais uma vez  nós acompanhamos na última sexta-feira, 27, uma equipe do PROCON MA fiscalizando agências bancárias de Codó (desta feita sem o advogado Tomé Mota que já não faz mais parte da fiscalização local)  e, como os fiscalizadores, encontramos as mesmas reclamações de antes.

Fábio Ferreira, ver no tempo de espera das filas, que continua acima de 30 minutos,  o maior desrespeito.

 “Isso é uma grande falta de respeito porque é uma instituição que arrecada conosco que somos contribuintes, então porque não respeitar? Porque não fazer um trabalho de qualidade para que a gente possa ter gosto de vir, fazer um pagamento, até pra receber o dinheiro da gente acho que é uma grande falta de respeito também”, reclamou o técnico de enfermagem que acabava de sair do Banco do Brasil.

As pessoas reconhecem que houve a intensificação do trabalho de fiscalização do Procon, mas continuam reclamando da continuidade dos problemas, ou seja, para eles é como se este trabalho não surtisse efeito.

MULTAS SEM RESULTADOS

O órgão já divulgou, em site oficial do governo, que, só no ano passado, multou as agências bancárias codoenses em mais de R$ 790.000,00.

Para quem enfrenta o cotidiano local o resultado ainda  não apareceu como esperava-se.

“Eu já vi algumas vezes o pessoal do Procon, eles chegam entrevistam, tiram foto e não sei quais providências eles tão tomando….O CIDADÃO TEM SENTIDO OUTRA COISA? Com certeza, como você ver aqui hoje, lotado, infelizmente o serviço de banco precisa, realmente, melhorar e muito’, criticou o servidor público Narciso Ferreira

Nós ouvimos a coordenadora local, advogada Juliane Oliveira que chegou a gravar e a defender os resultados da atuação da fiscalização, mas depois a coordenação estadual pediu, por telefone, para que  a entrevista não fosse divulgada porque ela não tem autorização para falar em nome do PROCON-MA.

Restou a antiga e sempre presente reclamação de consumidores como Francisco Charles Moraes Ramos que continua desejando o direito de ser melhor atendido quando precisa de um banco em Codó.

“Continua a mesma coisa porque o PROCON não resolve nada de imediato(…) eu não sei falar muito sobre o Procon mas acredito que deveria ter mais agilidade, uma pessoa mais disponível pra resolver os problemas, principalmente, dos bancos”, disse o detetetive codoense insatisfeito

PROCON ENVIOU NOTA

Quando o assessor de comunicação pediu para que a entrevista da advogada não fosse levada ao conhecimento do público pedi para que órgão se manifestasse por nota uma vez que não era possível, estando aqui em Codó,  entrevistar Duarte Junior, em São Luís,  o único autorizado.

A nota abaixo é a que foi nos enviada, leia:

O PROCON/MA informa que tem fortalecido sua fiscalização em todo o Estado a fim de garantir melhorias nos serviços bancários no Maranhão. Também em Codó, as fiscalizações das agências têm acontecido semanalmente para assegurar o bem estar dos consumidores.

Contudo, sanções têm sido aplicadas de forma cada vez mais rígida sempre que as unidades bancárias reincidem em infrações. Somente em 2016, mais de R$ 790 mil em multas foram aplicados às agências de Codó.

Em julho do ano passado, a agência do município de Dom Pedro também foi fiscalizada a fim de que esteja funcionando plenamente e que não haja a necessidade do consumidor se deslocar e sobrecarregar as agências de Codó.

Graças às ações de fiscalização, o PROCON/MA em Codó conseguiu diminuir problemas como a falta de dinheiro nos caixas eletrônicos aos fins de semana e a extensão do atendimento durante o período de “prova de vida” dos aposentados. Em 2015, as ações também conquistaram uma nova agência do Bradesco para a cidade.

O PROCON/MA reitera seu compromisso com a população de Codó e reafirma que os bancos só têm duas opções: ou melhoram seus serviços ou continuarão a receber sanções cada vez mais rígidas.

Um comentário sobre “BANCOS: Codoenses reclamam de falta de resultados nas fiscalizações do Procon”

  1. Agora lascou
    Em 2015 essa advogada está no procon desde 2014.

    De 2014 que o procon divulgue o que fez em Codó e quanto de multa foi aplicado.
    Que o procon divulgue de 2015 ?
    Em 2016 com o novo coordenador foi 790 mil em multas.
    Em 2017 a velha coordenação fuça sozinha.
    Prefeito capitalista assume eleição e o procon sofre mudança e fica inoperante. ..trump como diz o maozinha!
    Que Deus tenha piedade de Codó.

Deixe um comentário