Beneficiários do Projovem estão há quatro meses sem receber salário

Por Francisco Oliveira/Correiocodoense

O Projovem, na administração do prefeito Zito Rolim, é mais um problema, do que solução para os colaboradores do Programa no município. Trabalhar no Projovem é uma tortura financeira, isso porque aSecretaria de Assistência Social responsável pelo pagamento, mantém o salário dos colaboradores atrasado constantemente. Geralmente, quem trabalha são jovens, já a prestação de serviço por pais de família fica inviável, uma vez que a prefeitura não paga os trabalhadores.

Esta semana, chegou à Redação do Correio Codoense a informação de que o que já era ruim está cada vez mais pior devido a falta de pagamento de salários dos colaboradores. As pessoas que procuraram o Blog disseram estar há quatro meses sem receber um centavo referente ao pagamento de salário pelos trabalhos realizados no programa.

De acordo com a Secretária de Assistência Social, Cinthya Rolim, as notícias não são nada boas. A secretária informou que o Governo Federal não envia recursos do Projovem para o município de Codó, há pelo menos cinco meses. Cinthya disse ainda que no mês de agosto, o prefeito Zito Rolim fez o pagamento mesmo sem receber verba do Programa. “O Governo Federal desde Agosto não deposita parcelas do Projovem. Mês de Agosto o prefeito Zito Rolim pagou mesmo sem a verba cair“, disse a Secretária.

Diante disso, aconselhamos os trabalhadores do Projovem a ficar em casa e correr atrás de “bico”, trabalhar de graça é que não dá. O que não dá pra aceitar é analisar a folha de pagamento que a prefeitura mantém com 298 pessoas recebendo dinheiro, alguns sem trabalhar. São 399 mil reais/mensais enquanto boa parte desse dinheiro poderia está sendo revestido em benefícios para a população. São salários altíssimos depositados religiosamente em suas contas no Banco do Brasil, enquanto os que realmente prestam serviço não recebem seus salários em dia. Isso é uma vergonha.

Deixe uma resposta