Comunidades voltam a cobrar instalação da CPI DO FLOCÃO

O Conselho Comunitário Rural de Codó voltou ontem, 14, à sessão da Câmara par cobrar a instalação da CPI DO FLOCÃO, baseada em notas que apareceram na imprensa mostrando preços quase 500% maiores que os praticados no mercado local.

A denúncia foi feita pelo presidente do SINDSSERM, professor Antonio Celso Moreira, que, além de levar ao conhecimento do Ministério Público, protocolou, em nome da instituição e de outros órgãos da sociedade civil organizada, pedido de CPI aos 11 vereadores.

Na noite de ontem, apenas o vereador Chiquinho do Saae, o último a falar por ser o presidente do Legislativo, tocou no assunto. Disse que o pedido está sendo analisado pelo setor jurídico, em breve será dada uma resposta ao SINDSSERM sobre se a Comissão será ou não instalada.

pela CPI do Flocão
pela CPI do Flocão

‘Eu vou passar para o setor jurídico porque essa é uma matéria de competência do Poder Legislativo. Para que seja aberta uma CPI precisa-se de um terço dos vereadores, no mínimo a assinatura de 4 vereadores dando o direito para que se abra uma CPI nesta Casa, então essa matéria tá no setor jurídico, será avaliada e dada uma resposta ao Sindicato, aqui não fica nada sem resposta”, disse

Em nota, o Conselho Comunitário se manifestou nos seguintes termos a respeito de ontem:

“Mais uma vez os agricultores das comunidades, lideranças comunitárias e representantes de instituição se fizeram presente na sessão da Câmara Municipal de Vereadores de Codó para ver a posição dos vereadores a respeito do desvio da alimentação escolar através de notas superfaturadas.

Mas como já era esperado os vereadores nem chegaram a comentar o assunto. “escorregaram”. Apenas o presidente vereador  Chiquinho do Saae, tentou um consolo, e não passou disso.

Câmara de Vereadores ontem
Câmara de Vereadores ontem

mas a população não vai desanimar, todos juntos na luta por um CPI da alimentação escolar já!”, escreveu em e-mail aos jornalistas.

3 comentários sobre “Comunidades voltam a cobrar instalação da CPI DO FLOCÃO”

    1. P.S. É mais fácil um jumento voar do que vereador de Codó aprovar CPI. …………………………………………………………………………………………………….

  1. Bomba! Bomba! E Bomba! Tem um “radialista” de programa de cidade dos Cocais banhada pelo velho Itapecuru, que posa de bom moço e arauto da moralidade, mas que na verdade não passa de uma farsa. Não é que o dito cujo mantém um contrato com a Prefeitura de Bacabal, onde também é assessor de Comunicação, no valor de 720 mil reais? Isso mesmo, contrato de quase 1 milhão de reais. O detalhe é que ele usa a empresa da enteada como laranja no negócio. Quero ver se ele toca nesse assunto no seu programa. Veja só:

    Do Blog do Garrone
    Como assim? – Para serviços de publicidade a Prefeitura de Bacabal, por meio da Secretaria Municipal de Administração, contratou a E.C. de Menezes – ME ao custo total de R$ R$ 720.000,00 (setecentos e vinte mil reais). O extrato não especifica a data da assinatura nem o período de vigência, apenas que o contrato é de 2015.

Deixe um comentário