Conselho Tutelar e DMTRANS conversam com mães de alunos da escola comunitária Codó Novo

A escola Comunitária do Codó Novo recebeu a visita do conselheiro Franck Sousa. A solicitação veio da nova  diretora Maria Cleide da Luz Aguiar Vasconcelos que vem enfrentando barreiras para disciplinar alguns alunos e, em razão disso, chamou mães, pais e autoridades para conversar abertamente sobre temas que interessam à todos.

“Os pais têm que entender que a escola tem um desafio muito grande e que eles são os principais responsáveis, a escola sozinha não pode mudar”, disse

Franck Sousa foi informado da indisciplina de alguns alunos e foi conscientizar os responsáveis por estas crianças em casa sobre a necessidade de uma intervenção familiar, sem a qual, destacou, não pode haver aprendizado na escola.

“É desobediência, é aluno que enfrenta o professor, é o aluno que agride os colegas, é o aluno que não quer fazer as atividades, é o aluno esse é aluno aquele, já estão todos apontados e nós vamos conversar individualmente com ele, autoviolação de seus próprios direitos , e  com pais que são os maiores responsáveis por eles existirem e referente aos pais é que eles  prestem mais atenção aos seus filhos e ajudem a escola”, disse o conselheiro em entrevista à TV Mirante

O DMTRANS também foi chamado. O experiente agente de trânsito Antonio Moura conversou com as mães presentes sobre o quão importante é não liberar motocicletas, principalmente, para o uso dos adolescentes que, na sua opinião, devem usar apenas bicicletas.

“O adolescente ele tem que ter essa conscientização que o transporte que pode ser conduzido, através dessa pessoa, seria uma bicicleta, além disso um patinete, outros tipos, não um veículo automotor, tanto a lei, quanto a idade não permite que ele conduza esse tipo de veículo”, afirmou Moura

O coordenador do DMTRANS, César Roberto Oliveira Soares, também deixou seu apelo aos pais. “O pai é responsável por comprar o veículo e dá o veículo à uma pessoa não habilitada…QUEREM EVITAR ISSO? É, evitar para que o número de acidentes diminua e também o número de óbitos, né”, disse César

Deixe um comentário